League of Legends

Top 5: As melhores finais da segunda etapa do CBLoL

Conquistas aguardadas, trajetórias de superação e o crescimento do LoL no Brasil
@luccabucks
Matheus de Lucca
escreve para o Versus.
Foto: Bruno Alvares, Cesar Augusto e Pedro Pavanato/Riot Games/Reprodução
Foto: Bruno Alvares, Cesar Augusto e Pedro Pavanato/Riot Games/Reprodução

As disputas profissionais de League of Legends (LoL) acontecem no Brasil há sete anos e já proporcionaram aos fãs memórias inesquecíveis. São grandes cerimônias, histórias de superação e jogos que ficarão para sempre gravados na mente dos torcedores, independente de qual seja o time do coração de cada um. Nesta lista, o Versus elenca as cinco melhores finais da segunda etapa do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL).

Leia mais


A lista foi elaborada em ordem cronológica.

Foto: Riot Games/Reprodução
Foto: Riot Games/Reprodução

2014: KaBuM vs CNB

O Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) passou por muitas fases. Quem é da velha guarda se lembra da disputa na Brasil Game Show (BGS) 2012, com vitória da vTI.Ignis, então composta por Matheus "Mylon" Borges, Guilherme "Snowlz" Neves, André "manajj" Rocha, Rafael "Rafes" Peres e Leonardo "Alocs" Belo. No ano seguinte, uma edição um pouco mais robusta, agora conquistada pela paiN Gaming, na época com Fabio "Venon" Guimarães, Thúlio "SirT" Carlos, Gabriel "Kami" Bohm, Felipe "brTT" Gonçalves e Martin "Espeon" Gonçalves.

Mas nada daquilo se comparava ao que veio em 2014. A Riot Games levou a disputa de LoL para nada menos que o Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, e recebeu mais de seis mil torcedores - um marco enorme para a época.

O período também é significativo porque foi o ano da entrada dos primeiros jogadores sul-coreanos no cenário brasileiro, com An "SuNo" Sun-ho e Park "Winged" Tae-jin na Keyd Stars e Kim "Olleh" Joo-sung e Han "Lactea" Gi-hyeon na paiN Gaming, o que certamente trouxe uma aura de expectativa e uma injeção de novidade para o cenário. O mais curioso foi que ambas as finalistas tinham elencos completamente brasileiros e ambas eliminaram as equipes com os talentos importados.

A KaBuM de Pedro Luiz "LEP" Marcari, Daniel "Danagorn" Drummond, Thiago "tinowns" Sartori, Gustavo "Minerva" Alves e Daniel "dans" Dias bateu de frente com a CNB de Whesley "Leko", Gabriel "Revolta" Henud, Murilo "Takeshi" Alves, André "manajj" Rocha e Leonardo "Alocs" Belo e começou perdendo. Os ninjas souberam virar o jogo e cravaram a vitória e classificação para o International Wildcard (IWCT). Eventualmente, eles garantiram a classificação para o Mundial - a primeira organização brasileira a representar o país no Worlds - e protagonizaram uma das maiores reviravoltas do cenário competitivo de LoL: a vitória contra a Alliance, então campeã europeia.

Foto: Riot Games/Reprodução
Foto: Riot Games/Reprodução

2015: paiN vs INTZ

Depois do Maracanãzinho, o estádio de futebol da vez foi o Allianz Parque, em São Paulo. A final do 2º split do CBLoL 2015 reuniu o dobro de torcedores em relação ao ano anterior - foram 12 mil fãs lotando as arquibancadas, isso sem contar com aqueles que foram prestigiar a disputa em salas de cinema pelo Brasil todo e os que assistiram online.

O jogo em si também foi um show à parte. Na fase de pontos a paiN Gaming teve problemas, mas conseguiu chegar aos playoffs. E foi na etapa eliminatória que a line-up composta por Mylon, SirT, Kami, brTT e Hugo "Dioud" Padioleau se reinventou e atropelou todos os adversários no meio do caminho, incluindo a própria INTZ.

Os três jogos da série da grande decisão foram bem unilaterais para a paiN e nada do que Felipe "Yang" Zhao, Luan "Jockster" Cardoso, Gabriel "tockers" Claumann, Micael "micaO" Rodrigues e Alocs fizeram foi capaz de parar a sede de vitória dos chamados "tradicionais". Teve até brTT de Vayne e Twitch e Mylon de Fizz top com Teleporte e Incendiar.

Essa mesma line-up passou pelo IWCT em uma fase de grupos em São Paulo e decisão no Chile. No Mundial, a paiN Gaming conseguiu bater de frente com times grandes como Counter Logic Gaming e Flash Wolves, tirando duas vitórias - por pouco não levando uma segunda vitória sobre a organização taiwanesa, o que levaria a um tiebreaker e uma chance de qualificação para os playoffs.

Foto: Riot Games/Reprodução
Foto: Riot Games/Reprodução

2017: Team oNe vs paiN

O estádio Mineirinho, em Belo Horizonte, Minas Gerais, foi o palco da grande decisão do CBLoL 2017 e o ápice da escalada meteórica da Team oNe. A equipe foi fundada naquele mesmo ano, adquirindo a vaga da então INTZ.Genesis, que veio do Circuito Desafiante. A line-up da época era Álvaro Miguel "VVvert" Martins, Diogo "Shini" Rogê, João Luis "Marf" Piola, Luis Felipe "Absolut" Carvalho e Ygor "RedBert" Freitas.

Com a entrada no CBLoL, entraram Alanderson "4LaN" Meireles na selva e Bruno "Brucer" Pereira no meio. Na fase de pontos - talvez uma das mais disputadas da história do torneio - a equipe teve bom desempenho e garantiu a vaga nos playoffs, passando pela RED Canids e garantindo a final contra a paiN Gaming. A expectativa era grande: os golden boys vieram do Circuitão e mesmo com a alcunha de novatos mostraram um bom jogo e a paiN teria a chance de conseguir a sua segunda qualificação para o Mundial.

De fato, a paiN usou a experiência e garantiu o primeiro jogo da série, mas a Team oNe deu a volta por cima e emplacou três vitórias extremamente convincentes na sequência, levando o público à loucura. Da segunda divisão direito para terras internacionais - a trajetória do sucesso e superação dos golden boys é irrefutável.

Neste ano, o IWC já não existia mais, sendo substituído pela Fase de Entrada, no qual as equipes das regiões menores e os times de seed 3 das grandes regiões disputavam a vaga na Fase de Grupos. Os golden boys conseguiram passar pela primeira etapa, vencendo um tiebreaker contra a Dire Wolves, mas caíram perante aos turcos da 1907 Fenerbahçe, adicionando mais um evento na lista da rivalidade com os brasileiros.

Foto: Riot Games/Reprodução
Foto: Riot Games/Reprodução

2018: KaBum vs Flamengo

No ano em que o Flamengo entrou para os esports a organização já foi direto para uma final. Depois de derrubar a Team oNe para chegar ao CBLoL, os rubro negros Park "Jisu" Jin-cheol, Lee "Shrimp" Byeong-hoon, Bruno "Goku" Miyaguchi, Felipe "brTT" Gonçalves e Eidi "esA" Yanagimachi chegaram para abalar as estruturas dos adversários. Eles conseguiram o segundo lugar na fase de pontos e passaram por cima da CNB para chegar às finais.

A grande decisão do 2º split do CBLoL de 2018 aconteceu no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Independentemente de resultados, somente o fato de um time representado por um clube de futebol chegar a esse ponto já é histórico. Além disso, a KaBuM poderia garantir a sua segunda participação em um Mundial - e conseguiu.

A série não foi nada fácil para os ninjas e foram necessários cinco jogos para definir o campeão. Acima de tudo, é importante lembrar que a KaBuM teve um desempenho excepcional em 2018, levando o primeiro split e garantindo muitas vitórias no estilo da "ousadia e alegria" com Luccas "Zantins" Martins, Filipe "Ranger" Brombilla, Matheus "dyNquedo" Rossini, Alexandre "TitaN" Lima e Marcelo "Riyev" Carrara. Destaque para o atirador, tido então como uma das maiores revelações do cenário brasileiro de LoL.

No entanto, o jogo que eles mostraram nacionalmente não teve tanto impacto no Mundial 2018. Os ninjas conquistaram apenas uma vitória na Fase de Entrada, frente aos japoneses da DetonatioN FocusMe, e ficaram na última posição de seu grupo. O hype foi grande, mas não atendeu às expectativas.

Foto: Riot Games/Reprodução
Foto: Riot Games/Reprodução

2019: Flamengo vs INTZ

Depois da derrota para a KaBuM no ano anterior e da queda frente à INTZ no primeiro split de 2019, os rubro negros finalmente conquistaram um título da elite do LoL brasileiro. Com a chegada de Leonardo "Robo" Souza e Han "Luci" Chang-hoon no final de 2018, o Flamengo se tornou a força dominante do CBLoL.

A equipe perdeu apenas uma partida na fase de pontos do 1º split, venceu a CNB de maneira bem convincente nos playoffs, mas perdeu para a INTZ na grande decisão, perdendo a chance de representar o Brasil no Mid-Season Invitational (MSI). No 2º split a equipe começou aos trancos e barrancos, mas fechou a temporada na primeira colocação. Os rubro negros não tiveram dificuldade em despachar a Uppercut e, na sequência, tiveram que enfrentar novamente os intrépidos, mas desta vez em casa, na Jeunesse Arena, Rio de Janeiro.

A comoção foi clara. Todos os membros estavam emocionados e Shrimp até colocou a cabeça dentro do troféu, tamanha a sua empolgação em finalmente vencer o CBLoL. Na coletiva de imprensa, promessas e uma fisgada na responsabilidade: "minha meta é fazer o Brasil ser visto mundialmente", disse brTT.

Depois de bater na trave duas vezes, agora é a vez do Flamengo representar o país no Worlds. O time trouxe um nível de competição maior para o CBLoL e mostrou adaptabilidade em experimentar novas estratégias quando aquelas que usavam antes deixaram de ser efetivas. Será que os rubro negros farão uma boa campanha e realmente deixarão uma marca memorável no cenário internacional de League of Legends?

Se você quer ver mais da coletiva de imprensa e o que os jogadores do Flamengo tiveram a dizer sobre a conquista e a preparação para o Mundial, assista ao vídeo acima.

Acha que alguma outra final do 2º split do CBLoL foi tão memorável quanto essas? Compartilhe abaixo a sua opinião.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
League of Legends
Mais notícias
LoL: Site mostra status recentes das ranqueadas no estilo clássico
League of Legends

LoL: Site mostra status recentes das ranqueadas no estilo clássico

Site criado por fã trará nostalgia aos jogadores
Beatriz Coutinho
LoL: Fã imagina versão assustadora de Bardo Lua Sangrenta
League of Legends

LoL: Fã imagina versão assustadora de Bardo Lua Sangrenta

Esqueça o Bardo fofinho que você conhece...
Matheus Oliveira
"Agora estamos quites", diz casal FLA vs INTZ que assistiu à final do CBLoL junto
League of Legends

"Agora estamos quites", diz casal FLA vs INTZ que assistiu à final do CBLoL junto

Rivais no CBLoL, duo no amor!
Matheus Oliveira