Mercado

Site vaza contrato de Tfue com FaZe e mostra real acordo entre as partes

Dono da organização pediu por uma reunião pacífica com o pro player
@_matheusF23
Escrito por
Matheus Oliveira
Tfue é um dos streamer mais populares de Fortnite. | Foto: FaZe Clan/Reprodução
Tfue é um dos streamer mais populares de Fortnite. | Foto: FaZe Clan/Reprodução

O caso entre o pro player e streamer Turner "Tfue" Tenney e a FaZe Clan continua tomando proporções maiores. O contrato, declarado abusivo pelo jogador, vazou na internet e mostra a divisão de receita entre ele e a organização.

Leia mais:

Na última segunda-feira (20), a FaZe Clan negou as declarações feitas por Tfue. O pro player afirmou que a organização detinha 80% do lucro proveniente de seus canais de transmissão e outras plataformas. Ricky Banks, dono do time, respondeu ao competidor afirmando "nunca perdoarei você [Tfue]", pelo processo.

De acordo com o publicado pelo portal norte-americano Hollywood Reporter, o influenciador teria tentado deixar a organização em setembro de 2018. Sem sucesso, o streamer recorreu à justiça, processando a empresa no decorrer da ação.

Após a FaZe ter negado as declarações, Tfue publicou um vídeo pedindo que divulgassem o contrato em questão, ou dessem permissão para que ele mesmo o fizesse. O portal norte-americano TheBlast divulgou, nesta quinta-feira (23), o que afirmam ser o acordo entre o jogador e a organização, mostrando a divisão de lucro entre as partes:

A tabela de divisão em questão confirma apenas partes do alegado pelo pro player, mas também desmente declarações da organização. | Foto: TheBlast/Reprodução
A tabela de divisão em questão confirma apenas partes do alegado pelo pro player, mas também desmente declarações da organização. | Foto: TheBlast/Reprodução

Segundo o contrato vazado, a divisão de renda é de 80% para a organização e 20% para o jogador apenas para acordos com outras marcas quando estes são trazidos pela FaZe, caso contrário, a separação seria igual.

Além disso, os valores são repartidos igualmente também no caso de renda obtida da venda de itens do pro player em Fortnite e participação em eventos. Em questão de premiações, 80% permanece com o competidor e 20% vai para o time.

Banks disse em seu perfil no Twitter que o contrato inicial de Tfue era "realmente horrível" e que muitos outros foram oferecidos durante o último ano.

De acordo com declarações do irmão do jogador, Jack Tenney, a outros portais norte-americanos, um dos interesses do pro player no momento é criar sua própria organização, o que não foi permitido pela FaZe.

Nenhuma das partes se pronunciou sobre o vazamento, mas Banks pediu publicamente uma reunião pacífica com Tfue através das redes sociais:

"Escuta aqui, Tfue, ainda te amo com a minha vida (...) Vamos sentar e conversar, por favor", diz o tuíte.

Matheus Oliveira é redator do Versus. Siga-o no Twitter.

Tags Relacionadas
MercadoFortnite
Mais notícias
5 dicas para melhorar a performance em games online
Esports

5 dicas para melhorar a performance em games online

Veja o que pode ser feito para melhorar o desempenho dos seus jogos
Matheus Oliveira
Nova arena de esports do Pacaembu tem Nobru, Mayumi e mais como embaixadores
Esports

Nova arena de esports do Pacaembu tem Nobru, Mayumi e mais como embaixadores

Inauguração do projeto está prevista para 2023
Beatriz Coutinho
LoL: Riot Games anuncia Mercedes-Benz como patrocinador global de esports
League of Legends

LoL: Riot Games anuncia Mercedes-Benz como patrocinador global de esports

Desenvolvedora já conta com 12 parceiros globais para torneios internacionais
Beatriz Coutinho