CS:GO

Shay, ex-jogadora de CS:GO, é sentenciada por estelionato e entra com recurso

O Versus conversou com a jogadora com exclusividade
@Foxer_JJ
Escrito por
Jairo Junior

Foto: Felipe Guerra/Reprodução
Foto: Felipe Guerra/Reprodução

A ex-jogadora profissional de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) Shayene "shAy" Victorio foi processada na Justiça e condenada em primeira instância por estelionato. O caso está apenas no começo e ainda cabem recursos, não à toa os advogados da ex-Vivo Keyd já possuem defesa pronta para a acusação. Ela segue normalmente em liberdade e conversou com o Versus, em exclusividade, dando sua ótica sobre o caso.

Leia mais:

A informação chegou a público primeiramente pela coluna de Leo Dias, no UOL. O site afirma que o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) entrou em contato e ouviu relatos de 118 pessoas no total, as quais supostamente foram lesadas e acusam a empresa de comércio da qual Shay e seu ex-companheiro - não se trata do jogador da MIBR Fernando "fer" Alvarega - eram sócios de nunca ter entregue as mercadorias que compraram.

A pena aplicada foi de 116 anos, além de multas. No entanto, de acordo com o Art. 75 do Código Penal, o limite de pena, isto é, do cumprimento do tempo de condenação, é de 30 anos, não podendo ultrapassar este marco. A finalidade deste limite é impedir que a prisão perpétua seja posta em prática, já que é algo proibido e irrevogável, pois se trata de uma cláusula pétrea.

A carreira de ShAy

ShAy é uma das jogadoras brasileiras mais antigas do cenário de Counter-Strike. Ela joga profissionalmente desde a versão 1.6, quando representou os nomes de mais peso na época como MIBR Girls e FireGamers Ladies.

No CS:GO não foi diferente e ela passou por paiN Gaming, Santos Dexterity, Innova, Team One, BootKamp Gaming e Vivo Keyd.

No seu currículo aparecem títulos mais atuais como três ligas Femininas Gamers Club e também antigos como World Cyber Games Brasil (WCG) feminina, G3X Cup feminina e mais. Ela também foi responsável por representar o Brasil internacionalmente em diferentes ocasiões como nos mundiais da WCG, DreamHack, ESWC e Intel Challenge Katowice.

Defesa do advogado

Assim como na coluna de Leo Dias, o Versus também recebeu uma explicação do caso vindo do advogado de defesa de Shay, Antônio Carneiro. Segundo ele, a empresa era do ex-companheiro da streamer e sofreu com "problema de administração". Ele também classifica a sentença como "absurda".

Em outro momento ele também afirmou que ShAy "está sendo alvo de difamação na internet, com pessoas criando páginas falsas para atacá-la, simplesmente com intuito de fofocas e maldades".

Veja o comunicado completo abaixo:

"Se trata de uma empresa do ex companheiro de Shayene e que de maneira indireta lhe afetou. Foi um problema de administração das empresas e que após uma busca e apreensão questionável, fez com que a empresa não conseguisse fazer a entrega de produtos a alguns consumidores, falamos alguns, pois a empresa tinha mais de 10.000 vendas e entregas. Conforme conta no feito, o valor destes 116 consumidores foram creditados em juízo e várias ações estão ajuizadas pela Mega Vendas.

Estamos recorrendo da sentença que foi absurda e o valor reclamado pelos consumidores não atinge R$ 50.000,00, bem como foram creditados em ações no âmbito cível, devolvidos e tudo por força de atos arbitrários que estão sendo discutidos e recorridos

Nas alegações e embargos de declaração que enviamos em anexo, consta reclamação da acusada, contra atos arbitrários na busca e apreensão e que comprovam que a promotoria deixou de devolver mais de 5.000 notas que comprovam a lisura da empresa.

Shayene hoje está sendo alvo de difamação na internet, com pessoas criando páginas falsas para atacá-la, simplesmente com intuito de fofocas e maldades, o que a compeliu em uma ação indenizatória de conhecimento de Vossa Senhorias. Vamos recorrer da sentença que consideramos desumana, esperando nova decisão e sob o manto do princípio da inocência, pois somente pode ser alguém considerado culpado, quando houver o trânsito em julgado da sentença condenatória.

Consideramos levianos os atos de terceiros que estão com finalidades espúrias, buscando resolver problemas pessoais e com finalidade a autopromoção. Agradecemos o respeito que esta coluna nos direcionou e anexamos cópias das alegações finais e embargos feitos nos autos."

ShAy comenta o caso

Além do que já foi explicado no Instagram da ex-jogadora (conforme mostra a foto abaixo), ela também conversou com o Versus em exclusividade e apresentou mais sobre sua visão de todo o acontecimento.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

ShAy corroborou o que foi dito pelo advogado sobre a empresa ser do seu ex-companheiro e ainda completou explicando que ele próprio já assumiu toda a culpa dos problemas do empreendimento.

"Assim que nos separamos amigavelmente, assinamos um termo no qual ele se responsabilizou 100% [pelos problemas da empresa] e iria arcar com todos os custos. Ele vem resolvendo isso tempo ao tempo. Esse processo tem 5 mil páginas, sendo 2 mil só de defesas. Existe todo um contexto e meu advogado já explicou isso. Estão me julgando injustamente!"

A ex-pro player também argumentou que nunca precisou se esconder e que também não fará isso agora. Afinal de contas, disputou diversos torneios presenciais, participou de painéis e ações de marketing e mais.

"Não me enquadro nessa situação que estão me julgando. Todos da comunidade me conhecem, sabem que trabalho com a imagem sempre dando a cara a tapa. Estou sempre presente, fazendo transmissões ao vivo diariamente. Tenho endereço físico e compareço em todas as situações em que sou chamada, sempre colaborando! Existe um processo sendo julgado por uma má administração de empresa por parte do meu ex no passado e como todo processo em julgamento, cabe uma defesa com provas. Então algumas pessoas estão tentando trazer isso à tona para se aproveitar da situação e da fofoca que vem rolando sobre meu atual relacionamento, de um problema totalmente antigo e que já está sendo resolvido à tempos, na intenção de acabar com a reputação e nos fazer mal."

ShAy finalizou afirmando que seguirá com sua vida normalmente, mas também fez um apelo:

"Eu não tenho menor problema em falar desse assunto. Na minha vida nada vai mudar! O que tem que ser resolvido já está sendo resolvido pelo meu ex “companheiro” e eu continuarei trabalhando com as minhas lives, meu jogo. Continuarei onde sempre estive, fazendo o que mais gosto de fazer. Quanto ao meu namorado, as pessoas precisam parar de atacar e deixar ele focar na profissão dele em paz, já que isso não tem nada relacionado a ele como as pessoas estão dizendo. Acima de tudo somos seres humanos tentando viver."

Ao mesmo tempo, ela disse que se afastará momentaneamente das lives "por conta de toda essa pressão psicológica". ShAy explicou que prefere se resguardar e cuidar da sua saúde mental no momento, pois mesmo sem querer absorver muitas coisas negativas que são ditas contra ela.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
CS:GO
Mais notícias
CS:GO: FURIA garante vaga nos playoffs da DreamHack Open Summer NA 2020
CS:GO

CS:GO: FURIA garante vaga nos playoffs da DreamHack Open Summer NA 2020

Brasileiros da Team oNe ainda têm chances de chegar às semifinais também
Beatriz Coutinho
CS:GO: 3ª temporada do CLUTCH terá premiação de R$ 600 mil e novo formato
CS:GO

CS:GO: 3ª temporada do CLUTCH terá premiação de R$ 600 mil e novo formato

Torneio começa em 17 de agosto
Beatriz Coutinho
CS:GO: Menino de 8 anos cria "Jogo do Gau" com Gaules como protagonista
CS:GO

CS:GO: Menino de 8 anos cria "Jogo do Gau" com Gaules como protagonista

Saiba como apoiar o projeto
Matheus Oliveira