Esports

Riot e Ubisoft enviam carta à Senadora Leila sobre PL 383/2017

Desenvolvedoras apoiam a extensão do debate sobre o projeto
@biaacoutinhoo
Escrito por
Beatriz Coutinho
Foto: Agência Brasília/Reprodução
Foto: Agência Brasília/Reprodução

Na última sexta-feira (12), as desenvolvedoras Riot Games e Ubisoft enviaram uma carta à senadora Leila Barros (PSB-DF) manifestando apoio à decisão da constituinte em estender o projeto de lei 383/2017, que busca regulamentar os esports no Brasil.

Leia mais:

No documento divulgado pelas desenvolvedoras dos games League of Legends e Rainbow Six Siege, ambas as empresas afirmam que são a favor de uma audiência pública sobre o PL 383/2017.

Confira abaixo a carta na íntegra:


"A Riot Games e a Ubisoft, desenvolvedoras de games e organizadoras de alguns dos mais importantes torneios de esportes eletrônicos do Brasil, e pioneiras no investimento, fomento e coordenação do cenário de esportes eletrônicos no Brasil e no mundo, gostariam de oficializar o apoio à senadora, que tem se manifestado à favor de uma audiência pública para discutir o PL 383/2017. É de nosso entendimento ser indispensável abrir essa possibilidade de discussão a todos os envolvidos nesse ecossistema (desenvolvedores, organizadores, jogadores profissionais, clubes e torcedores) para que uma futura regulamentação acerca dos esportes eletrônicos seja condizente com o emergente e cada vez mais revelante cenário brasileiro. É importante ressaltar que, diferente dos esportes tradicionais, os esportes eletrônicos possuem características particulares, como o direito garantido por lei sobre a propriedade intelectual das desenvolvedoras e publicadoras, que hoje são responsáveis pela atualização, manutenção e suporte de seus jogos. Essas empresas também investem no cenário esportivo eletrônico sob a forma de criação de infraestrutura e organização de torneios, transmissão de conteúdo, bem como fomento e apoio aos times e jogadores, suportando todo um ecossistema que gera milhares de empregos indiretos e movimenta a economia, tudo isso fazendo parte de uma esfera singular que não se assemelha à esfera contemplada na normatização que hoje rege os esportes tradicionais. Acreditamos que temos a oportunidade de construir juntos um cenário de regulamentação bem fundamentado que leve em conta as especificidades dos esportes eletrônicos e, nesse sentido, nos colocamos à disposição para colaborar com esta discussão tão importante para o mercado e para o Brasil."

Na última terça-feira (9), a Associação Brasileira de Clubes de Esports (ABCDE), a Electronic Sports League (ESL) e a Entertainment Software Association (ESA) também enviaram uma carta para a senadora, pedindo a extensão do debate sobre o projeto de lei.

No início de julho, a senadora havia afirmado que esports não poderiam ser considerados esporte, na opinião dela. Em seguida, Leila publicou um vídeo no qual afirmou que estava aberta ao debate sobre o assunto.

De acordo com a página do projeto de lei 383/2017 no site do Senado Federal, a proposta estava aguardando interposição de recurso e atualmente foi encaminhada a Coordenação de Redação Legislativa.

Você tem dúvidas sobre o projeto de lei 383? Escreva-as no espaço para comentários.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Bia Coutinho é redatora do Versus. Siga-a no Twitter em @biaacoutinhoo.

Tags Relacionadas
Esports
Mais notícias
Rede de shopping centers organiza campeonato de Free Fire e Fortnite
Esports

Rede de shopping centers organiza campeonato de Free Fire e Fortnite

Competidores concorrem a vale presentes de até R$ 430
Matheus de Lucca
5 dicas para melhorar a performance em games online
Esports

5 dicas para melhorar a performance em games online

Veja o que pode ser feito para melhorar o desempenho dos seus jogos
Matheus Oliveira
Nova arena de esports do Pacaembu tem Nobru, Mayumi e mais como embaixadores
Esports

Nova arena de esports do Pacaembu tem Nobru, Mayumi e mais como embaixadores

Inauguração do projeto está prevista para 2023
Beatriz Coutinho