Review

Review: Sennheiser GSP 670, qualidade e detalhes sofisticados para maior conforto

Canais múltiplos e a clareza do microfone também são destaques do headset
@lucas.hagui
Escrito por
Lucas Hagui

Foto: Sennheiser/Reprodução
Foto: Sennheiser/Reprodução

Notebooks, componentes e periféricos voltados para games competitivos são muito procurados por jogadores que buscam ter melhor desempenho nas partidas. Neste review, o Versus analisa o Sennheiser GSP 670, um headset wireless com qualidade sonora e detalhes sofisticados focados no conforto e variedades de funções. Utilizamos três parâmetros para a crítica: especificações, características e desempenho.

Leia mais

Especificações

A estrutura física do Sennheiser GSP 670 é bem trabalhada, com detalhes que deixam o corpo do fone mais forte, durável e com um visual atraente. O fone é no estilo over-ear e não atrapalha o uso de óculos, além de ter a opção de conexão wireless e bluetooth por meio do canal duplo.

Veja as configurações detalhadas a seguir:

Fones de ouvido

  • Caixas de som com tecnologia dynamic-closed
  • Resposta de frequência: 10 Hz-23 kHz
  • Pressão sonora: até 112 dB
  • Distorção harmônica total (THD): menor que 0,07%

Microfone

  • Padrão de captação do microfone: bi-direcional ECM (Microfone Condensador de Eletreto)
  • Tecnologias do microfone: cancelamento de ruído e flip-to-mute
  • Resposta de frequência: 10 Hz-7,3 kHz
  • Impedância: 28 Ω (ohm)
  • Sensibilidade: -47 dBV/Pa
Foto: Sennheiser/Reprodução
Foto: Sennheiser/Reprodução

Bluetooth

  • Versão: 5.0 classe 1
  • Alcance de até 20 metros
  • Conexão de 2,4 GHz
  • Perfis disponíveis: Headset, Handsfree e A2DP (Distribuição Avançada de Áudio)

Geral

  • Conexão wireless de 2,4 GHz
  • Espumas revestidas em couro sintético
  • Peso: 399 gramas
  • Alcance wireless: até 10 metros com conexão USB
  • Resiste temperaturas de 0°C até 40°C e umidade relativa de 10 a 80%
  • Duração da bateria: até 16 horas stremando, 20 horas no bluetooth ou 200 horas no modo de descanso
  • Bateria: Polímero de Lítio de 3.7 V e 335 mA
  • Garantia de 2 anos
1/2
Foto: Sennheiser/Reprodução
Foto: Sennheiser/Reprodução
Foto: Sennheiser/Reprodução
Foto: Sennheiser/Reprodução

Características

Sennheiser GSP 670 tem uma tecnologia útil para um headset deste tipo: dois canais disponíveis que podem ser configurados simultanemante. Assim, não é necessário mudar parâmetros ao alternar entre dispositivos. Vale ressaltar que o wireless é a prioridade de sinal, então desligue-o para ativar o som via Bluetooth.

O Sennheiser Gaming Suite é um software essencial que permite utilizar o GSP 670 ao máximo. Ele oferece opções para ajustar os módulos internos de som, aumentando e diminuindo os decibéis de frequências específicas ou até mesmo ajustando a entrada de som pelo microfone.

Quem não entende muito de som ainda pode aproveitar este recurso com os perfis preparados para "Padrão", "Filmes", "Músicas" e "Esporte", prontos para uso. Caso a opção não seja tão chamativa, ainda é importante instalar a interface para alternar entre o som 2.0 e o surround 7.1 e saber o nível exato de bateria do headset - não se preocupe com consumo do software, ele é leve e não interfere em nenhuma outra aplicação.

O corpo do headset é bem estruturado, com material resistente e boas articulações para garantir a vida útil do produto. O material do acolchoamento também tem qualidade, isolando o ruído externo sem machucar a cabeça.

O arco possui ajustes para aumentar e diminuir a pressão nas orelhas, o que é muito importante para deixar o uso ainda mais confortável no dia-a-dia.

Já o microfone conta com um sistema de flip-to-mute que desativa a captação assim que for guardado. Algo similar acontece com o outro lado do fone, com o controle de som que liga ou desliga o headset e controla o volume.

Por fim, o dispositivo conta com uma função que coloca o GSP 670 no modo de descanso. Para isso, basta deixar o headset em uma superfície plana, pois após 30 minutos ele identificará que não há uso, com o sensor de movimento, para economizar bateria.

Desempenho

Em relação aos jogos, o fone apresenta qualidades perfeitas para longos períodos de uso: é confortável e tem um bom equilíbio de peso na cabeça.

Além disso, a qualidade sonora é impecável. Os sons são claros o suficiente para ouvir com qualidade mesmo em volumes baixos. Se você prefere volume um pouco mais alto, o fone não explode a frequência e o som se mantém nítido.

O sistema surround é outro ponto de destaque, pois faz muita diferença em games nos quais é necessário localizar inimigos por meio de pequenos sons - como em battle royales e FPS. Este ponto, somado à clareza sonora, torna fácil identificar e diferenciar tiros, passos e suas respectivas distâncias.

O microfone tem qualidade muito alta, o que é surpreendente para headsets gamer que costumam focar os recursos apenas nos fones e ignoram este ponto tão importante. O Sennheiser GSP 670 tem recursos dedicados ao microfone, com captação bi-direcional para deixar a voz mais limpa e com menos ruído.

1/2
Foto: Sennheiser/Reprodução
Foto: Sennheiser/Reprodução
Foto: Sennheiser/Reprodução
Foto: Sennheiser/Reprodução

Além disso, o Sennheiser Gaming Suite possui opções de Noise Gate e Side Tone. O Noise Gate define a frequência mínima para transmitir o som captado, bom para ambientes com muito barulho, e o Side Tone configura o retorno de sua própria voz no seu fone.

Durante os testes em Fortnite, foi fácil identificar inimigos na mesma cidade por conta dos sons de construção, passos, portas e até mesmo itens sendo destruídos. O surround ajuda tanto neste quesito que até a distância sonora de mísseis foi perceptível. A comunicação também é boa, pois o Side Tone ajudou a configurar e ouvir no retorno se há ou não problemas com microfone.

Por fim, o isolamento é bom, pois não faz pressão nos ouvidos e ainda abafa o som externo sem a necessidade de um software - algo muito difícil de fazer e aplicar em um headset tão leve.

Considerações finais

O Sennheiser GSP 670 é um headset que conta com diversas qualidades perceptíveis para qualquer tipo de usuário, desde casuais, gamers hardcore e até os apaixonados por música. A qualidade surround e canais múltiplos são pontos de grande destaque deste periférico, principalmente por oferecer som limpo com volumes variados e bom direcionamento para jogos que exigem localizar alvos.

O microfone é tem qualidade, com captação bi-direcional e ajustes como Noise Gate, que torna a voz limpa até mesmo em ambientes mais barulhentos. A estrutura física é muito robusta para garantir a durabilidade, principalmente nas articulações duplas para oferecer movimentação sem o risco de quebrar o arco do fone.

Por fim, a bateria tem boa vida útil e carrega rápido, isso sem contar a opção de entrar no Sleep Mode automaticamente se o fone ficar mais de 30 minutos sem uso. Com tantas qualidades em questão de áudio e estrutura, esse fone é perfeito para quem busca um produto de alto desempenho e longa durabilidade.

Se você está interessado, o Sennheiser GSP 670 utilizado nesta análise está disponível na página oficial da Sennheiser.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
ReviewVersus
Mais notícias
HyperX Cloud Stinger Core 7.1, um headset de entrada com qualidade
Review

HyperX Cloud Stinger Core 7.1, um headset de entrada com qualidade

Som surround virtual 7.1 pode ser ativado por meio de software da marca
Beatriz Coutinho
Review: Predator Cestus 500, durabilidade e desempenho para destros e canhotos
Review

Review: Predator Cestus 500, durabilidade e desempenho para destros e canhotos

Personalização para todos os jogadores
Lucas Hagui
Review: Predator Triton 900, potência para rodar qualquer game e um design único
Review

Review: Predator Triton 900, potência para rodar qualquer game e um design único

GeForce RTX 2080 e Intel Core i9 é o combo dos sonhos para todo gamer
Lucas Hagui