Review

Review: Predator Triton 900, potência para rodar qualquer game e um design único

GeForce RTX 2080 e Intel Core i9 é o combo dos sonhos para todo gamer
@lucas.hagui
Escrito por
Lucas Hagui

Foto: Acer Predator/Reprodução
Foto: Acer Predator/Reprodução

Notebooks, componentes e periféricos voltados para games competitivos são muito procurados por jogadores que buscam ter melhor desempenho nas partidas. Neste review*, o Versus analisa o Predator Triton 900, um notebook com um design único e um hardware potente para rodar qualquer game. Utilizamos três parâmetros para a crítica: hardware, características e desempenho.

Leia mais

Hardware

  • Placa de vídeo: NVIDIA GeForce RTX 2080 com 8 GB e GDDR6
  • Processador: Intel Core i9-9980HK Coffee Lake com 16MB Cache (2.5 GHz até 5.0 GHz com Intel® Turbo Boost)
  • Memória: Slot duplo com 2x 16 GB (32 GB) de SDRAM DDR4 com frequência de 2666MHz
  • Armazenamento: 1TB (2x 512 GB) PCIe NVMe SSD M.2 2280
  • Conexão wireless: IEEE 802.11ac Gigabit Ethernet com Bluetooth 5.0
  • Teclado: Mecânico com retroiluminação no padrão ANSI (norte-americano)
  • Tela: LCD 17,3" 4K UHD, Conversível de Touchscreen com tecnologia IPS, taxa de frequência de 60Hz G-Sync e tecnologia Gorilla Glass
  • Dimensões: 42,8 cm x 30,33 cm x 2,37 cm (largura x comprimento x altura)
  • Peso: 4,4 kg
  • Garantia: 1 ano
Foto: Acer Predator/Reprodução
Foto: Acer Predator/Reprodução

Características

Não tem como falar das características deste notebook sem mencionar primeiro a tela conversível, que permite ajustar a altura e até girar o display quase que por completo. As laterais do produto são reforçadas em aço e garantem uma boa durabilidade para a tela - que ainda precisa ser manuseada corretamente para evitar danos. Adicionalmente, a tela é altamente resistente a danos por conta da tecnologia Gorila Glass.

A tela de 4K em UHD traz uma qualidade de imagem impecável, com uma boa qualidade em cores. A taxa de atualização é de 60Hz, já que a tecnologia para deixar um monitor 4K em 144Hz é muito cara para o mercado atual e ainda mais difícil para implementar em um notebook.

Em questão de hardware, o Predator Triton 900 conta com poderosos componentes: GeForce RTX 2080, 1 TB de armazenamento SSD e 32 GB de SDRAM - que oferece maior dissipação de calor e melhor performance se comparado a RAM normal (DRAM).

Em questão de estrutura física, o notebook é muito robusto e bem pesado, então é uma opção ideal para quem não pretende transportar o produto com frequência. As saídas de ar são eficientes - e a a prova disto é o funcionamento delas no modo turbo, quando as ventoinhas ficam ligadas em potência máxima para refrigeração em casos de overclock.

Diferente de outros notebooks, o teclado é recuado para a parte inferior da estrutura, o que torna o uso confortável e evita o calor da placa de vídeo. Outro ponto muito diferente é o touchpad vertical, que tem duas teclas físicas.

Por fim, o Triton 900 possuí diversas saídas e uma delas se destaca: uma saída USB na lateral esquerda pode ser ocultada e é ideal para conectar um mouse wireless ou mesmo pendrive. É um detalhe simples, que deixam o produto atrativo.

Foto: Acer Predator/Reprodução
Foto: Acer Predator/Reprodução

Desempenho

Para fazer o acompanhamento do desempenho foram feitos testes de benchmark com os programas AIDA64 e GPU UserBenchmark, teste de frames com o Test UFO e o HWMONITOR para acompanhar a temperatura geral durante os testes com jogos.

Os jogos usados foram: Counter-Strike: Global Offensive, PlayerUnknown's Battlegrounds, League of Legends, Fortnite e Overwatch.

É importante lembrar que o teste foi realizado com todas as opções gráficas no máximo (Ultra ou High), incluindo o recurso de sombras, campo de visão e anti-aliasing - opções que mais afetam o desempenho geral.

Counter-Strike: Global Offensive

  • Temperatura: média de 51°C da placa de vídeo e 74°C do processador.
  • FPS: média de 272, com mínimo em 259 e máxima de 292.

PlayerUnknown's Battlegrounds

  • Temperatura: média de 72°C da placa de vídeo e 91°C do processador.
  • FPS: média de 272, com mínimo em 259 e máxima de 292.

League of Legends

  • Temperatura: média de 53°C da placa de vídeo e 80°C do processador.
  • FPS: média de 297, com mínimo em 166 e máxima de 423.

Fortnite

  • Temperatura: média de 77°C da placa de vídeo e 91°C do processador.
  • FPS: média de 125, com mínimo em 111 e máxima de 144.

Overwatch

  • Temperatura: média de 67°C da placa de vídeo e 77°C do processador.
  • FPS: média de 168, com mínimo em 157 e máxima de 192.

Nos testes de benchmark, os resultados mostram um desempenho incrível, principalmente na taxa de atualização e de leitura - que têm impacto direto nos jogos para evitar as famosas engasgadas. Mesmo com uma taxa de atualização de 60 FPS do monitor, a quantidade de pixels por frame em uma atualização constante ajudam no desempenho em games de tiro e ação rápida.

Test UFO - serviço online que realiza teste de frames.

Teste de frames | Foto: Captura/Test UFO
Teste de frames | Foto: Captura/Test UFO

AIDA64 - programa que realiza testes de placa de vídeo, memória, cache e disco para detalhar o desempenho.

1/3
Teste de placa de vídeo | Foto: Captura/AIDA64
Teste de placa de vídeo | Foto: Captura/AIDA64
Teste de disco | Foto: Captura/AIDA64
Teste de disco | Foto: Captura/AIDA64
Teste de cache e memória | Foto: Captura/AIDA64
Teste de cache e memória | Foto: Captura/AIDA64

GPU UserBenchmark - programa que analisa o desempenho dos componentes gerais de computadores e notebooks.

1/3
Resultado 1 | Foto: Captura/GPU UserBenchmark
Resultado 1 | Foto: Captura/GPU UserBenchmark
Resultado 2 | Foto: Captura/GPU UserBenchmark
Resultado 2 | Foto: Captura/GPU UserBenchmark
Resultado 3 | Foto: Captura/GPU UserBenchmark
Resultado 3 | Foto: Captura/GPU UserBenchmark

Considerações finais

O Predator Triton 900 é um notebook com bom hardware, principalmente por conta do processador Intel Core i9 e GeForce RTX 2080, que são mais que suficientes para rodar qualquer jogo da atualidade com gráficos no máximo. Em questão de desempenho este aparelho é impecáve - os gráficos são exibidos perfeitamente, sem tropeços, tanto que o FPS ficou estável até no PUBG com o campo de rederização no máximo e gráficos no Ultra - algo que alguns desktops não conseguem fazer.

A tela é em 4K UHD, o que torna a opção de taxa de atualização limitada em 60Hz. Se você tiver um monitor de 144Hz, pode conectar no notebook que ele conseguirá rodar até os 144 FPS reais sem problemas, mas se for jogar na tela do notebook terá que usar 60 FPS, porém com uma qualidade de imagem impecável da resolução 4K.

Outro ponto de destaque da tela é o fato de ser conversível, com dobradiças resistentes e uma proteção na tela de Gorilla Glass - além de ser touch. Certamente, todas essas qualidades mais que compensam o fato do monitor não ter os 144Hz.

A esrtutura física do notebook é muito bem trabalhada e resistente, o que torna o Triton 900 bem pesado para ser carregado no cotidiano - o que talvez não seja o objetivo, já que ele tem potência de um desktop de alto desempenho e é uma opção para quem não possui espaço para um gabinete. Além de ser robusto, as saídas de ar trabalham muito bem para resfriar os componentes internos e o modo Turbo aumenta a refrigeração ainda mais, porém em troca de ruídos mais altos.

O teclado é mecânico e bem leve, oferecendo o retorno sonoro de clique similar aos teclados de switch azul claro ou vermelho. O touchpad é bem diferente por ser na vertical, mas ainda é confortável de usar e os botões com melhor retorno ajudam a se acostumar rapidamente com o touch.

Por fim, o Predator Triton 900 tem um setup potente o suficiente para substituir um desktop convencional. Em questão de desempenho não há do que reclamar, por conta do hardware de ponta de linha. Por fim, o monitor por ser em 4K UHD pode não oferecer os 144 de FPS, mas é conversível e possuí uma qualidade de imagem que compensa e supre qualquer necessidade durante os jogos.

Se você está interessado, o Predator Triton 900 no setup utilizado nesta análise está disponível na página oficial da Predator.

*Este review é um oferecimento Predator. Acesse a Acer Store para mais produtos.

Tags Relacionadas
Review
Mais notícias
HyperX Cloud Stinger Core 7.1, um headset de entrada com qualidade
Review

HyperX Cloud Stinger Core 7.1, um headset de entrada com qualidade

Som surround virtual 7.1 pode ser ativado por meio de software da marca
Beatriz Coutinho
Review: Predator Cestus 500, durabilidade e desempenho para destros e canhotos
Review

Review: Predator Cestus 500, durabilidade e desempenho para destros e canhotos

Personalização para todos os jogadores
Lucas Hagui
Review: Sennheiser GSP 670, qualidade e detalhes sofisticados para maior conforto
Review

Review: Sennheiser GSP 670, qualidade e detalhes sofisticados para maior conforto

Canais múltiplos e a clareza do microfone também são destaques do headset
Lucas Hagui