Retrospectiva: As maiores surpresas nos esports em 2018

Alguém esperava por uma dessas?
Foto: MIBR/Reprodução
Foto: MIBR/Reprodução

Os esports causaram mostraram muitas coisas inesperadas para a audiência este ano e, para lembrar de tudo, nada melhor que uma lista com os acontecimentos mais impactantes do período! Confira abaixo cinco das maiores surpresas dos esportes eletrônicos em 2018.

Leia mais:

Foto: ESL One/Reprodução
Foto: ESL One/Reprodução

O retorno da MIBR (Counter-Strike)

2018 marcou a volta de uma das tags mais lendárias do cenário de Counter-Strike mundial.

A Made in Brazil havia aparecido pela última vez em 2012 e, graças ao investimento da organização norte-americana Immortals, retornou aos holofotes em junho deste ano.

A line-up da nova MIBR mudou muito desde seu anúncio, hoje, a equipe conta com Gabriel "FalleN" Toledo, Marcelo "coldzera" David, Epitácio "TACO" de Melo, Fernando "fer" Alvarenga e Tarik "Tarik" Celik.

SK Telecom T1 perdendo a dominância (League of Legends)

A SKT vinha como a equipe com maior dominância no cenário mundial de League of Legends há anos, mas isso mudou desde a derrota do time na final do Worlds 2017.

Após três títulos, a SK Telecom T1 de Lee "Faker" Sang-hyeok foi superada pela Samsung Galaxy, o que abalou os jogadores da equipe, provavelmente ocasionando uma performance abaixo do desejado em 2018.

Pela primeira vez, o que era considerado o melhor time de LoL do mundo não venceu sua liga local (LCK) e não garantiu espaço em nenhuma disputa internacional, Mid-Season Invitational ou Worlds.

Foto: Pain Gaming/Reprodução
Foto: Pain Gaming/Reprodução

Pain Gaming fora do CBLoL (League of Legends)

Uma das maiores equipes do cenário brasileiro de League of Legends também viu derrotas em 2018. Pela primeira vez, a Pain Gaming foi rebaixada para o Circuito Desafiante.

Como se não fosse o bastante para o coração da torcida, após terminar em oitavo no primeiro split do CBLoL 2018, após um semestre no Circuitão o time não conseguiu classificação e retornar para a "primeira divisão".

A Pain Gaming tentará novamente retornar ao palco do Campeonato Brasileiro de League of Legends no primeiro split de 2019.

Foto: Pain Gaming/Reprodução
Foto: Pain Gaming/Reprodução

Pain no The International (Dota 2)

Se em um game a Pain já viu dias melhores, em outro a organização não podia ser mais orgulhosa. Com a boa performance em 2018, o time brasileiro de Dota 2 foi um dos que mais brilhou neste ano.

A equipe não garantiu vitória em nenhum Major, mas trouxe ótimos resultados, recebendo mais e mais convites para eventos internacionais e garantindo seu espaço no The International 2018, maior campeonato de Dota 2 do mundo.

Foi a primeira vez que um elenco brasileiro pisou no palco do TI, embora tenham terminado na 17ª colocação, muitos acreditam que o feito se repetirá em 2019.

Foto: Black Dragons/Reprodução
Foto: Black Dragons/Reprodução

Black Dragons e o primeiro mundial para o Brasil (CrossFire)

A Black Dragons foi protagonista de uma das grandes surpresas em 2018. Com a vitória no CrossFire Stars, a equipe trouxe o primeiro mundial do game para o Brasil.

A decisão aconteceu na China e terminou com um placar unilateral para os brasileiros, que venceram a RuLegends por 3 a 0 em uma série melhor de cinco e voltaram para casa com US$ 500 mil.


  

Alguma grande surpresa de 2018 ficou faltando na lista? Diga-nos pelos comentários! 



Matheus Oliveira é redator do Versus. Siga-o no Twitter.