Mercado

Receita de esports na América Latina ultrapassará US$ 30 milhões em 2019

Segundo pesquisa, a maior parte provém de direitos de mídia, propaganda e patrocínios
@luccabucks
Escrito por
Matheus de Lucca
O patrocínio de marcas em eventos como a BLAST Pro Series São Paulo é um dos maiores fatores para o grande rendimento | Foto: BLAST Pro Series/Reprodução
O patrocínio de marcas em eventos como a BLAST Pro Series São Paulo é um dos maiores fatores para o grande rendimento | Foto: BLAST Pro Series/Reprodução

Uma nova pesquisa sobre o mercado de esports foi divulgada nesta quinta-feira (11) pelo Esports BAR em parceria com a Newzoo. Entre os principais dados, está a expectativa de que a receita dos esportes eletrônicos na América Latina passará a marca de US$ 30 milhões (aproximadamente R$ 110 milhões) ainda em 2019.

Leia mais

Desta parcela, a maior parte - US$ 24 milhões - é proveniente de investimentos de marca, como direitos de mídia, propaganda e patrocínios, enquanto o restante fica por conta de tarifas das publishers dos jogos, merchandising e ingressos para eventos de esports. A expectativa é que o rendimento do mercado em 2019 seja 19.5% maior que o de 2018.

A expectativa é que até 2022 o rendimento de esports na América Latina chegue a US$ 59 milhões (mais de R$ 220 milhões) | Foto: Esports BAR e Newzoo/Reprodução
A expectativa é que até 2022 o rendimento de esports na América Latina chegue a US$ 59 milhões (mais de R$ 220 milhões) | Foto: Esports BAR e Newzoo/Reprodução

Outro detalhe interessante é a presença de marcas não endêmicas nos esports - 54% dos patrocínios do mercado nas Américas em 2018 foram provenientes de empresas que não estão inseridas no contexto dos esportes eletrônicos. Como destaque, o documento levanta parcerias como a da paiN Gaming com a Coca-Cola e Vivo Keyd com a empresa de telefonia Vivo.

Entre as marcas mais ativas nos esports na América Latina, com base em acordos fechados entre junho de 2018 e junho de 2019, estão a Sky, Gillette e Tinder.

A pesquisa também levanta outros patrocinadores de peso (endêmicos e não endêmicos) em ligas e torneios no Brasil, como o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) - com Intel, Dell, Red Bull e Gilette - e a BLAST Pro Series São Paulo - que contou com investimento de quase R$ 9 milhões e marcas como HP Omen, Cougar, Ben & Jerry's, Red Bull, Sky, FalleN Store, Twitch, Gillette e Betway.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Matheus de Lucca é editor assistente do Versus. Siga-o no Twitter em @luccabucks.

Tags Relacionadas
Mercado
Mais notícias
Live Arena libera aulas gratuitas com YoDa, Dioud e mais durante a quarentena
Esports

Live Arena libera aulas gratuitas com YoDa, Dioud e mais durante a quarentena

A medida ajudará a todos a estudar de casa
Matheus Oliveira
Steam quebra novamente recorde de usuários simultâneos
Mercado

Steam quebra novamente recorde de usuários simultâneos

A marca anterior durou menos de uma semana
Matheus Oliveira
RED Canids Kalunga revela patrocínio da BIC
Mercado

RED Canids Kalunga revela patrocínio da BIC

Marca estará nos uniformes dos times da organização e em ações como o RED Truck HyperX
Matheus de Lucca