Overwatch

Quem é Geguri, a primeira mulher da Overwatch League?

O girl power que pode reviver a Shaghai Dragons
@_matheusf23
Matheus Oliveira
escreve para o Versus.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Após o fim da primeira etapa da Overwatch League, que terminou com a vitória da London Spitfire, a janela de transferência do campeonato abriu, permitindo que mais jogadores tenham chances de brilhar. Entre as novidades estava um nome que gerou alarde: Kim "Geguri" Se-yeon, a primeira mulher a fazer parte do vasto elenco do campeonato.

Leia mais:

Geguri é uma pro player sul-coreana de apenas 18 anos, que desde o início de sua carreira espanta os adversários com seu nível de habilidade extremamente alto.

Mesmo na Coreia do Sul, berço de grandes talentos em Overwatch, a jogadora chama atenção, mostrando que sabe o que deve fazer dentro do jogo, afinal, não é qualquer um que possui uma taxa de vitórias de 80% em competições.

O jogo de tiro da Blizzard possui campeonatos acontecendo ao redor do globo desde seu lançamento, e a pro player sempre marcou presença nas competições.

Logo em seu primeiro torneio, o Nexus Cup, Geguri conquistou a segunda colocação ao lado de seu time UW Artisan, e desde aquela época ela e a equipe sul-coreana venceram grandes organizações locais.

Geguri mostrou a que veio já na sua primeira aparição no cenário competitivo. | Foto: Reprodução
Geguri mostrou a que veio já na sua primeira aparição no cenário competitivo. | Foto: Reprodução

A boa performance e o domínio da pro player ao utilizar a heroína Zarya gerou polêmica, já que alguns jogadores não aceitaram a derrota e acusaram-na de usar trapaças.

A história se desenvolveu graças às redes sociais e dividiu grande parte da comunidade de Overwatch entre aqueles que apoiavam Geguri e os que não acreditavam que toda aquela habilidade fosse natural.

Como resposta, a pro player contou com auxílio de sua equipe, e promoveu uma transmissão fechada em estúdio, na qual a sul-coreana jogou e mostrou seu talento ao vivo.

A demonstração foi revista milhões de vezes na internet e trouxe notoriedade para Geguri, que após tanta polêmica, se limitou a jogar em campeonatos menores e em equipes de menor relevância.

Em 2018, Geguri retornou aos holofotes como a primeira mulher da Overwatch League, sendo confirmada como uma das novas contratações da equipe chinesa Shanghai Dragons.

A entrada da pro player promete ser um respiro para o elenco, que apesar do rendimento abaixo do esperado durante a primeira etapa, possui um nível de jogo que se equipara ao dos grandes astros do cenário competitivo.

Embora a chegada de Geguri e dos novos jogadores da Shaghai Dragons tenha sido atrasada por problemas com imigração, a sul-coreana tem tudo para mudar o rumo da competição, e o Versus está de olho para conferir a jogadora mostrando que a Mãe Rússia é a mulher mais forte.


Matheus Oliveira é redator do Versus. Siga-o no Twitter.

Mais notícias
Overwatch nos Vingadores: Criação de fã transforma personagens em heróis da Marvel
Overwatch

Overwatch nos Vingadores: Criação de fã transforma personagens em heróis da Marvel

Você já ouviu falar da iniciativa "escolte a carga"?
Matheus Oliveira
Overwatch: Livro focado na criadora de Orisa pode chegar em 2020
Overwatch

Overwatch: Livro focado na criadora de Orisa pode chegar em 2020

A narrativa contará uma das histórias de Efi Oladele
Matheus Oliveira
Blizzard diz que Nintendo pode usar qualquer personagem de Overwatch em Smash Ultimate
Smash Bros

Blizzard diz que Nintendo pode usar qualquer personagem de Overwatch em Smash Ultimate

Para Jeff Kaplan, Tracer é a escolha ideal para o jogo de luta
Helena Nogueira