Overwatch

Quem é Geguri, a primeira mulher da Overwatch League?

O girl power que pode reviver a Shaghai Dragons
@matheus.oliveira
Matheus Oliveira
é reporter no Versus.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Após o fim da primeira etapa da Overwatch League, que terminou com a vitória da London Spitfire, a janela de transferência do campeonato abriu, permitindo que mais jogadores tenham chances de brilhar. Entre as novidades estava um nome que gerou alarde: Kim "Geguri" Se-yeon, a primeira mulher a fazer parte do vasto elenco do campeonato.

Leia mais:

Geguri é uma pro player sul-coreana de apenas 18 anos, que desde o início de sua carreira espanta os adversários com seu nível de habilidade extremamente alto.

Mesmo na Coreia do Sul, berço de grandes talentos em Overwatch, a jogadora chama atenção, mostrando que sabe o que deve fazer dentro do jogo, afinal, não é qualquer um que possui uma taxa de vitórias de 80% em competições.

O jogo de tiro da Blizzard possui campeonatos acontecendo ao redor do globo desde seu lançamento, e a pro player sempre marcou presença nas competições.

Logo em seu primeiro torneio, o Nexus Cup, Geguri conquistou a segunda colocação ao lado de seu time UW Artisan, e desde aquela época ela e a equipe sul-coreana venceram grandes organizações locais.

Geguri mostrou a que veio já na sua primeira aparição no cenário competitivo. | Foto: Reprodução
Geguri mostrou a que veio já na sua primeira aparição no cenário competitivo. | Foto: Reprodução

A boa performance e o domínio da pro player ao utilizar a heroína Zarya gerou polêmica, já que alguns jogadores não aceitaram a derrota e acusaram-na de usar trapaças.

A história se desenvolveu graças às redes sociais e dividiu grande parte da comunidade de Overwatch entre aqueles que apoiavam Geguri e os que não acreditavam que toda aquela habilidade fosse natural.

Como resposta, a pro player contou com auxílio de sua equipe, e promoveu uma transmissão fechada em estúdio, na qual a sul-coreana jogou e mostrou seu talento ao vivo.

A demonstração foi revista milhões de vezes na internet e trouxe notoriedade para Geguri, que após tanta polêmica, se limitou a jogar em campeonatos menores e em equipes de menor relevância.

Em 2018, Geguri retornou aos holofotes como a primeira mulher da Overwatch League, sendo confirmada como uma das novas contratações da equipe chinesa Shanghai Dragons.

A entrada da pro player promete ser um respiro para o elenco, que apesar do rendimento abaixo do esperado durante a primeira etapa, possui um nível de jogo que se equipara ao dos grandes astros do cenário competitivo.

Embora a chegada de Geguri e dos novos jogadores da Shaghai Dragons tenha sido atrasada por problemas com imigração, a sul-coreana tem tudo para mudar o rumo da competição, e o Versus está de olho para conferir a jogadora mostrando que a Mãe Rússia é a mulher mais forte.

Matheus Oliveira é redator do Versus. Siga-o no Twitter.

Mais notícias
Guia The Game Awards 2019:  Horário, transmissão e tudo sobre esports na premiação
CS:GO

Guia The Game Awards 2019: Horário, transmissão e tudo sobre esports na premiação

S1mple, Faker, CS:GO e Mortal Kombat 11 são alguns dos indicados
Helena Nogueira
Overwatch: Evento Paraíso Congelado traz novas skins para Sigma, Doomfist e mais
Overwatch

Overwatch: Evento Paraíso Congelado traz novas skins para Sigma, Doomfist e mais

Então é Natal!
Matheus Oliveira
Overwatch: Jogador descobre ponto de flanco incrível com Baptiste
Overwatch

Overwatch: Jogador descobre ponto de flanco incrível com Baptiste

Aproveitando - e muito - a Matriz Amplificadora do suporte
Matheus de Lucca