PUBG

PUBG: Torneio oferece viagem para E3 e muito chicken dinner em parceria com restaurante

É muita asinha de galinha para comer até o "azul" pegar você
@lucas.hagui
Escrito por
Lucas Hagui
Foto: Reprodução/Battlefy
Foto: Reprodução/Battlefy

Winner winner, chiken dinner é a conquista que todo mundo busca no PlayerUnknown's Battlegrounds. Pensando nisso, a Team Dignitas e o restaurante Buffalo Wild Wings fizeram uma parceria para criar um torneio com US$ 1 mil e uma viagem para E3 2018 como premiação. Além disso, os participantes poderão concorrer a vouchers, para comer muita asinha de frango.

Leia mais:

A competição leva o nome de Chicken Dinner Open e é dividida em duas etapas: classificatórias e o Top 100. Durante a primeira fase, 500 jogadores encaram partidas consecutivas para selecionar os melhores, que lutam pelo prêmio final no Top 100.

Os primeiros colocados de cada rodada (em todas as fases) ganham um voucher de US$ 25 para comer no restaurante. Já o grande vencedor leva para casa US$ 500 em dinheiro, um jantar com a equipe da Dignitas de PUBG no Buffalo Wild Wings e a viagem com tudo pago para a E3.

Para a decepção dos fãs brasileiros, o torneio de jogadores amadores só permite a inscrição de residentes dos Estados Unidos.

Acompanhe a transmissão no site do evento, durante os dias 5 e 6 de maio, às 15h30 no horário de Brasília.

Lucas Takashi é redator do Versus e queria ganhar asinhas de frango no final dos jogos. Siga-o no Twitter em @IugahTK.

Tags Relacionadas
PUBG
Mais notícias
PUBG Mobile: Equipe brasileira Loops vence Pro League e garante vaga no mundial
PUBG

PUBG Mobile: Equipe brasileira Loops vence Pro League e garante vaga no mundial

Time faturou US$ 55,5 mil, cerca de R$ 299 mil
Beatriz Coutinho
Os melhores casos de justiça sendo feita nos esports
Esports

Os melhores casos de justiça sendo feita nos esports

Lembre de jogadores que foram banidos, expulsos ou penalizados por trapaças e por comportamento tóxico
Helena Nogueira
PUBG Corp. bane argentino p0me por 2 anos após atitudes racistas
PUBG

PUBG Corp. bane argentino p0me por 2 anos após atitudes racistas

Caso de reincidência levou a um maior período de banimento
Beatriz Coutinho