PUBG

PUBG Mobile: Mais de 2 mil contas são banidas por 10 anos após uso de trapaças

Esta não é a primeira vez que os cheaters recebem punições do gênero
@_matheusF23
Escrito por
Matheus Oliveira
Foto: PUBG Corp./Reprodução
Foto: PUBG Corp./Reprodução

Mais contas foram banidas de PUBG Mobile. A Tencent anunciou que mais 2,4 mil jogadores receberam suspensão de dez anos da versão móvel de PlayerUnknown's Battlegrounds.

Leia mais:

Esta não é a primeira vez que punições do tipo são aplicadas a cheaters em PUBG Mobile, em agosto deste ano, mas em escala menor. Na época, apenas 145 jogadores foram banidos.

O comunicado foi divulgado pelo perfil oficial de PUBG Mobile no Twitter, na qual os players foram alertados sobre a questão do uso de hacks:

"Se você não hackear em PUBG Mobile, você não será punido. Mas se você trapacear, vamos procurar por você, vamos te achar e vamos te banir", diz o tuíte.

As contínuas punições são resultado de diversos investimentos da empresa e preocupação com cheaters. Também vale recordar que, além da constante atualização dos sistemas de segurança (já mostrada em vídeo), empresas focadas no tema, como a Kaspersky. trabalham em ferramentas para denunciar hackers.

Tentando melhorar no battle royale? Veja algumas dicas de PUBG Mobile no vídeo acima com o streamer Felipe "Vespa" Rodrigues.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
PUBGMobile
Mais notícias
PUBG Mobile: Equipe brasileira Loops vence Pro League e garante vaga no mundial
PUBG

PUBG Mobile: Equipe brasileira Loops vence Pro League e garante vaga no mundial

Time faturou US$ 55,5 mil, cerca de R$ 299 mil
Beatriz Coutinho
Os melhores casos de justiça sendo feita nos esports
Esports

Os melhores casos de justiça sendo feita nos esports

Lembre de jogadores que foram banidos, expulsos ou penalizados por trapaças e por comportamento tóxico
Helena Nogueira
PUBG Corp. bane argentino p0me por 2 anos após atitudes racistas
PUBG

PUBG Corp. bane argentino p0me por 2 anos após atitudes racistas

Caso de reincidência levou a um maior período de banimento
Beatriz Coutinho