PUBG

PUBG: Liga brasileira é uma possibilidade, diz diretor de esports do game

Jake Sin comentou sobre o cenário no Brasil e o mundo
@iugahtk
Lucas Hagui
escreve para o Versus.
Foto: PUBG/Reprodução
Foto: PUBG/Reprodução

O Brasil pode chegar a ter uma liga nacional oficial de PlayerUnknown's Battlegrounds (PUBG) no futuro, caso os novos esforços da PUBG Corp. no âmbito das competições sejam frutíferos o suficiente a nível internacional. O diretor central de esports da empresa, Jake Sin, deu perspectivas das novidades que estão por vir para o battle royale.

Leia mais:


Em entrevista ao Versus, o diretor relatou que os testes realizados durante o PGI 2018 tiveram o objetivo de "encontrar a melhorar maneira de tornar o PUBG um título de esports, em termos de tecnologia, transmissão e operação".

Com isso, em 2019 as nove competições regionais de PUBG chegaram no cenário, com seis no formato de ligas e três em Pro Circuit - no qual o Brasil está incluído. Os anos de 2021 e 2022 serão o período no qual se espera que o cenário competitivo atinja maturidade, em "um sistema lucrativo em longo prazo para todos os participantes".

A curto prazo, Sin revela que o suporte financeiro dado às equipes profissionais será potencializado com a venda de itens de ligas regionais e globais in-game. Além disso, em 2020 mais três campeonatos de PUBG Classic serão realizados com empresas parceiras.

Foto: PUBG/Reprodução
Foto: PUBG/Reprodução

Ao ser questionado sobre possíveis competições em Solo ou Duo, o diretor disse que o principal foco de PUBG Esports envolve sempre competições em equipe, para encorajar a estratégia e trabalho em equipe - além de que um modo free for all torna difícil para o público acompanhar todas as ações.

"Mas isso não significa que Solo e Duos são inúteis, obviamente são uma grande parte do nosso jogo e isso é algo que queremos ter para os esports. Não para o nível profissional, mas para um nível amador."

Quanto ao cenário brasileiro e a criação de uma liga brasileira ou LATAM, que tenha o mesmo formato das competições norte-americana e europeia, Sin mostra otimismo: "Tenho certeza que é possível em algum momento. Não posso dizer quando, mas não vejo porque não. Acho que ter um LATAM Pro Circuit ou LATAM Pro Series este ano é definitivamente a direção certa e, em seguida, só teríamos a melhorar".

Sin complementa, mencionando que não há um projeto desta categoria para o Brasil no momento. Entretanto, o país é um importante mercado para PUBG e, por isso, o objetivo é criar o melhor para este público no momento - começando pequeno para expandir com o tempo.

As declarações do diretor de esports da PUBG Corp. trazem uma boa visão do futuro do game battle royale no Brasil e no mundo, já que o Plano de 5 anos nos Esports da PUBG Corp está seguindo no caminho de expansão em ritmo acelerado.

Gosta de PUBG, mas não tem um computador potente para rodar o game? Então teste o PUBG Lite, uma versão gratuita do game e porta de entrada para quem quer conhecer mais do battle royale. Saiba mais sobre no vídeo acima.


Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
PUBG
Mais notícias
PUBG: RED Canids Kalunga avança para semifinais do Mundial 2019
PUBG

PUBG: RED Canids Kalunga avança para semifinais do Mundial 2019

Uma vitória na última queda garantiu a vaga para os brasileiros
Beatriz Coutinho
Guia PUBG Global Championship 2019: Times, horários, recompensas, skins e mais
PUBG

Guia PUBG Global Championship 2019: Times, horários, recompensas, skins e mais

Acompanhe os brasileiros da RED Canids Kalunga no torneio
Beatriz Coutinho
China passa a limitar horas de jogo e gastos de jogadores menores de idade
Esports

China passa a limitar horas de jogo e gastos de jogadores menores de idade

Governo chinês alega que essas medidas impedem o vício em jogos
Helena Nogueira