Foram 5 meses de investigação para encontrar os suspeitos

Por meio da conta oficial de PlayerUnknown’s Battlegrounds na rede social chinesa Weibo, a Tencent anunciou a operação realizada em conjunto com a polícia de Pingyang para prender suspeitos de distribuírem hacks do game na China. No total, 34 pessoas foram presas por participação nas atividades ilegais.

Leia mais:

O método utilizado para encontrar os suspeitos foi o de interceptação de usuários com base nas redes sociais usadas pra divulgação do software ilegal. De acordo com a nota, foram cinco meses de investigação com uma força-tarefa especializada no assunto, que realizou a prisão em diversas cidades simultaneamente.

A Tencent não está poupando esforços para punir e encontrar os infratores. Em maio, a BlueHole venceu uma ação legal contra criadores deste tipo de programa, que resultou em mais de US$ 5 milhões em multas - isso sem contar as diversas ondas de banimento de jogadores irregulares durante o ano.

É muito importante perceber essas ações da empresa em deixar o jogo limpo de trapaceiros, pois certamente o uso de hacks por terceiros é um dos principais motivos que desanimam um jogador de continuar no game. 

Além desse esforço em evitar cheaters, a empresa está sempre desenvolvendo o cenário de PUBG com projetos como o Fix PUBG e o plano de 5 anos, mantendo o cenário sempre ativo, com novidades e menos bugs.


Inspire-se nas habilidades dos jogadores profissionais da 2ª edição da Copa IGN de PUBG, com a transmissão das partidas nos canais do IGN Brasil na Twitch, Youtube e Facebook, e do Versus, também na Twitch, Youtube e Facebook, sempre às segundas e terças-feiras, às 19h, com narração e comentários de Bernardo "BiDa" Moura e Murillo "murilloshooow" Medeiros



Lucas Takashi é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @IugahTK.

Tags Relacionadas
PUBGComunidade