EVO

Presidente da EVO, Joey "MrWizard" é afastado após acusações de assédio

Co-fundador do torneio está sendo investigado
@biaacoutinhoo
Escrito por
Beatriz Coutinho

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Aviso de gatilho: Este texto envolve conteúdo e relatos sobre assédio sexual.

Joey "MrWizard" Cuellar, presidente e co-fundador da Evolution Championship Series (EVO), foi afastado de seu cargo após ser acusado de assédio e má conduta sexual. A organização da EVO, considerada a maior competição de jogos de luta do mundo, alegou que uma investigação sobre o caso já está sendo feita por terceiros.

Leia mais:

Nesta quinta-feira (2), o usuário do Twitter PyronIkari escreveu um relato no TwitLonger contando diversas situações que aconteceram entre o fim da década de 1980 e o início dos anos 1990 em fliperamas que eram frequentados por ele, MrWizard e outros membros conhecidos da comunidade dos jogos de luta.

Segundo PyronIkari, Wizard costumava pagar fichas de arcade para que, em sua maioria, garotos de 12 a 16 anos nadassem sem roupas em piscinas. "Éramos todos adolescentes sem dinheiro, e as fichas que ele oferecia, equivalentes a US$ 20 a US$ 40, eram muita coisa. A maior parte de nós nem pensava duas vezes. 'Pular em uma piscina por 10 minutos para receber US$ 40? Vamos lá!'. Nunca realmente imaginamos que aquilo acontecia de uma maneira predatória", explicou.

PyronIkari relatou outras situações consideradas inadequadas e finalizou seu texto pedindo que a comunidade acreditem em relatos como o dele, que vêm acontecendo desde junho em toda a comunidade de esports. Diversos profissionais de jogos como Counter-Strike: Global Offensive, Dota 2 e Destiny foram acusados de assédio sexual e comportamento abusivo, como Grant "GranDgranT" Harris, Lono "SayNoToRage" e Henry "HenryG" Greer.

"Coisas semelhantes estão acontecendo com homens e mulheres. Muitos deles vêm compartilhando suas histórias e eu espero que vocês as leiam, mesmo que algumas delas sejam muito difíceis de ler. Reconheçam essas pessoas e suas dores e entendam que isso está acontecendo em nossa comunidade. Não apenas acredite nelas, mas façam alguma coisa para ajudá-las e para prevevir que isso aconteça em nossa comunidade novamente. Não quero que as pessoas se importem apenas com abuso sexual. Racismo, transfobia, homofobia e diversos outros problemas ainda são gritantes na comunidade", disse PyronIkari.

Poucas horas após a publicação do relato, a organização da EVO escreveu uma mensagem afirmando que já estava ciente das acusações feitas contra Joey Cuellar. "O comportamento que aparece nessas acusações é completamente contrário em relação à missão da EVO em construir um ambiente acolhedor para nossos jogadores e participantes. Levamos esta responsabilidade a sério. Joey foi colocado em licença administrativa enquanto aguarda por uma investigação feita por terceiros".

A Evolution Championship Series (EVO) não será mais realizada presencialmente em 2020. Em 1 de maio, a organização do evento divulgou o cancelamento da edição deste ano devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19). O torneio acontecerá de forma online e com um formato diferente da versão presencial do torneio.

Se você quiser saber mais sobre o caso do "#MeToo dos games", veja a reportagem completa do IGN Brasil a respeito do movimento, que começou em 2019.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
EVO
Mais notícias
EVO online 2020 é cancelada e Joey "MrWizard" retirado da organização do torneio
EVO

EVO online 2020 é cancelada e Joey "MrWizard" retirado da organização do torneio

Diversos pro players e empresas decidiram se retirar do torneio
Beatriz Coutinho
SonicFox decide não participar da EVO Online 2020
Mortal Kombat

SonicFox decide não participar da EVO Online 2020

Decisão aconteceu após o presidente do torneio ser acusado de assédio sexual
Beatriz Coutinho
EVO revela line-up de torneios para eventos online
Jogos de Luta

EVO revela line-up de torneios para eventos online

O evento será promovido em cinco semanas
Matheus Oliveira