Esports

"Precisamos regulamentar os eSports para que cresçam", comenta ministro russo

Político reconheceu o cenário como um mercado estabelecido
@helena.nogueira
Helena Nogueira
é reporter no Versus.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Rússia têm dado passos largos para regulamentar e reconhecer os eSports oficialmente. Na última sexta-feira (25), o Ministro de Esportes da Federação Russa Pavel Kolobkov comentou durante o Fórum Internacional de Economia de São Petersburgo que os esportes eletrônicos são "uma indústria estabelecida" e que é necessário "regulamentá-los e permitir que cresçam".

Leia mais:

Em seu discurso, o político defendeu que mesmo que o governo não identifique os eSports, ele é reconhecido pela sociedade: "Não importa se o governo não caracteriza os eSports como esportes. Eles são reconhecidos pelas pessoas que o fazem. É nosso papel regulamentá-los e estabelecer limites legais, de forma que possam crescer sob o nosso controle, junto ao governo".

Pavel também reconheceu diante de políticos de todo o mundo que o cenário competitivo de jogos como League of Legends, Counter Strike: Global Offensive, Dota 2 e outros são mercados em expansão.

Ele reiterou, porém, que em sua análise estas categorias não devem substituir os esportes tradicionais. "Quando estávamos estudando estes mercados, nos perguntamos se eles substituiriam os esportes tradicionais, por possuírem elementos de um esporte".

"Agora estamos testemunhando que isso não deve acontecer, e as estatísticas estão mostrando o mesmo. É uma esfera completamente única que não interfere no campo tradicional", pontua o ministro.

Segundo o político, o Ministério de Esportes da Rússia vê os eSports como "um próprio tipo de esporte" que possui disciplinas características, como jogos de estratégia e simulação de esportes.

Ele defendeu, além disso, que organizações internacionais como o Comitê Olímpico, que têm recusado a categoria como nova modalidade, está enganado.

O pronunciamento foi importante no estabelecimento dos eSports no cenário internacional. Outro grande passo para tanto foi a escolha de League of Legends, PES e outras modalidades como esportes demonstrativos dos Jogos Asiáticos de 2018.

Helena Nogueira é repórter no Versus. Siga-a no Twitter.

Tags Relacionadas
EsportsComunidade
Mais notícias
Pesquisa revela diferença entre visão de pro players e de jogadores amadores
Esports

Pesquisa revela diferença entre visão de pro players e de jogadores amadores

Profissionais são muito mais focados no alvo
Lucas Hagui
Sem apresentar fonte, campanha do Governo sugere que games online reduzem atividade cerebral
Esports

Sem apresentar fonte, campanha do Governo sugere que games online reduzem atividade cerebral

Vídeo faz parte de projeto do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos
Beatriz Coutinho
Bugha, SonicFox, Hafu e Ewok são destaques na lista 30 under 30 da Forbes
Esports

Bugha, SonicFox, Hafu e Ewok são destaques na lista 30 under 30 da Forbes

A lista destaca os 30 nomes com menos de 30 anos mais influentes do ano
Matheus Oliveira