Chineses mandando bem no Counter-Strike? Quem diria!

Sem dúvidas, a Intel Extreme Masters é um dos campeonatos mais relevantes para o cenário competitivo de Counter-Strike: Global Offensive. Pela primeira vez, a IEM Shanghai recebeu uma competição do jogo de tiro da Valve, marcando um momento histórico no torneio realizado na China - que em suas edições anteriores possuía apenas competições de games como StarCraft II ou League of Legends.

Leia mais:

O campeonato aconteceu entre os dias 1 e 6 de agosto com oito times de todo o globo, e não só trouxe o CS:GO em grande estilo para o Oriente, como também foi de suma importância para a região.

Mesmo com a derrota para os americanos da NRG por 2 a 0 na grande final, a equipe chinesa TyLoo tornou-se a primeira line-up asiática a chegar no top 10 mundial (segundo o ranking da HLTV), mostrando o potencial da região no jogo de tiro.

Além de ser atualmente a décima melhor equipe do mundo, a TyLoo também se classificou para a fase dos New Challengers da FACEIT Major, que acontecerá em Londres, na Inglaterra.

Apesar da China nunca ter sido um polo no CS:GO, o país representa o maior mercado de games no mundo e o segundo em termos de faturamento nos esportes eletrônicos. Os chineses contabilizaram 250 dos 390 milhões (cerca de 64%) do total de usuários de eSports em 2017 e estima-se que, em 2020, os fãs do país cheguem a compor 350 milhões de fãs de esportes eletrônicos.

Aproveitando todo esse engajamento do público, a edição de Shanghai foi importante para disseminar o FPS da Valve no país, já que desde 2017 o jogo é distribuído gratuitamente para os jogadores locais com o intuito de bater outras franquias do território.

A China é uma potência em jogos como Crossfire, Arena of Valor, Dota 2, League of Legends, PlayerUnknown’s Battlegrounds e em outros títulos - principalmente no setor mobile -  que não são tão famosos no Ocidente.

Portanto, ao produzir um campeonato de grande nível de CS:GO no país e observando a histórica evolução de uma equipe chinesa como a TyLoo, a IEM Shanghai pode ter sido um fator fundamental para semear a cultura de mais uma franquia da Valve na China.



Felipe Cardoso é analista do Versus. Siga-o no Twitter em @felpyyy.

Tags Relacionadas
CS:GO