Comunidade

My Game My Name escancara assédio no mundo dos games

Iniciativa da ONG Wonder Woman Tech é inaugurada com vídeo de conscientização
@helenavnogueira
Helena Nogueira
escreve para o Versus.

Assédio moral, sexual, bullying: para esquivar dessas ofensas, mulheres que jogam escondem sua identidade por meio de nicks masculinos. Com o intuito de escancarar esse problema, a iniciativa My Name My Game foi lançada oficialmente por meio de uma campanha em vídeo para conscientização do público.

Leia mais:

O My Game My Name é uma inciativa da ONG americana Wonder Woman Tech e conta com o apoio de homens e mulheres gamers do cenário nacional e internacional.

Segundo seu Instagram oficial, o projeto visa "pressionar a indústria dos games a tomar medidas mais efetivas contra todo tipo de assédio contra mulheres."

Por meio de vídeos, o projeto lançou um desafio a streamers homens do cenário de eSports e games em geral: jogar com nicks femininos e gravar suas experiências. Diversos youtubers e personalidades participaram da campanha, como Davy Jones, Cavaco, Fe Batista, Mudinho e Patriota.

Confira o vídeo abaixo:

Helena Nogueira é redatora no Versus. Siga-a no Twitter em @helenavnogueira.

Tags Relacionadas
Comunidade
Mais notícias
Streamer de 14 anos chora ao angariar mais de £ 4 mil para caridade
Comunidade

Streamer de 14 anos chora ao angariar mais de £ 4 mil para caridade

Dinheiro será doado para hospital infantil inglês
Matheus Oliveira
Fortnite recebe mundo de The Legend of Zelda feito por fã no modo criativo
Fortnite

Fortnite recebe mundo de The Legend of Zelda feito por fã no modo criativo

Você tem o que é necessário para se tornar o herói do battle royale?
Helena Nogueira
LoL: Rensga cria apresentação de Power Point para fãs verem jogos no trabalho
League of Legends

LoL: Rensga cria apresentação de Power Point para fãs verem jogos no trabalho

A transmissão do Circuito Desafiante está escondida em uma apresentação sobre meio ambiente
Matheus Oliveira