League of Legends

Mestre ou Desafiante? O elo dos jogadores da KaBuM na SoloQ coreana de LoL

Riyev é o único Mestre até o momento!
@foxer_jj
Jairo Junior
escreve para o Versus.
Foto: Riot Games Brasil/Reprodução
Foto: Riot Games Brasil/Reprodução

A preparação da KaBuM e-Sports para o Mundial de League of Legends 2018 segue cada vez mais frenética. Os treinos em conjunto e dezenas de SoloQ diárias já fazem parte da rotina dos brasileiros, que estão treinando na Coreia do Sul. Por isso, cerca de dez dias após a chegada da equipe na Ásia, é natural que os jogadores já comecem a alcançar elos mais elevados no servidor coreano.

Leia mais:

No quinto episódio do "Last Hit: Coreia", programa que busca contar tudo sobre cada dia da KaBuM na Coreia, os jogadores brasileiros contam que estão jogando 20 ou mais partidas ranqueadas por dia. Luccas "Zantins" Zanqueta chegou a bater um recorde pessoal ao disputar 31 ranqueadas no mesmo dia.

No exato momento em que esta matéria foi escrita, os seis pro players da KaBuM já se encontravam pelo menos no Elo Diamante. Todos estão entre Diamante I e II - com exceção de Marcelo "Riyev" Carrara, o pro player que chegou mais longe até o momento, no elo Mestre.

Veja abaixo como está a situação de cada um deles na soloQ, seus nicks e porcentagem de vitória:

  • Topo: Luccas "Zantins" Zanqueta (Garrincha7)
    Diamante II
    com 51.70% de taxa de vitórias
  • Selva: Filipe "Ranger" Brombilla (felp22)
    Diamante I
    com 54.81% de taxa de vitórias
  • Meio: Matheus "dyNquedo" Rossini (zeca urubu)
    Diamante I
    com 56.39% de taxa de vitórias
  • Atirador: Alexandre "TitaN" Lima (lashitmagic)
    Diamanta I
    com 53.38% de taxa de vitórias
  • Suporte: Marcelo "Riyev" Carrara (marimbondo)
    Mestre
    com 52.89% de taxa de vitórias
  • Suporte: Willyan "Wos" Bonpam (시몬 e Simaria)
    Diamante I com 53.42% de taxa de vitórias

Em contato com o Versus, Ranger contou que no Elo Diamante já é possível perceber grandes mudanças ao comparar os servidores do Brasil e Coreia:

"Existem duas grandes diferenças na SoloQ coreana em relação à brasileira. A primeira é a habilidade individual dos jogadores. Logo de cara, percebemos que os jogadores entre o Elo Diamante 3 e Diamante 1 daqui [Coreia do Sul] são iguais ou melhores que os Desafiantes do Brasil. A segunda é a consciência que os jogadores de SoloQ têm em relação ao mapa, respeitando as condições do jogo e se movimentando muito mais rápido em relação aos objetivos."

Os fãs também podem acompanhar a evolução dos representantes brasileiros na SoloQ coreana. Para isso, basta visitar o site LOLKING e procurar pelos nicks que estão entre parênteses acima. Não se esqueça também de selecionar o servidor correto!


Os adversários da KaBuM na fase de entrada do Mundial de League of Legends 2018 já foram definidos e você pode conferir todo o sorteio de grupos em nossa matéria.



Jairo "Foxer" Junior é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @Foxer_JJ.

Tags Relacionadas
League of LegendsMOBA
Mais notícias
Tudo sobre o Projeto A, novo FPS da Riot Games
League of Legends

Tudo sobre o Projeto A, novo FPS da Riot Games

Os mundos de CS:GO e Overwatch unidos da melhor forma possível
Matheus Oliveira
Wild Rift: Riot diz possíveis requisitos mínimos para o novo LoL mobile
Wild Rift

Wild Rift: Riot diz possíveis requisitos mínimos para o novo LoL mobile

Jogo rodará em iPhone 5S e Samsung Galaxy A7
Helena Nogueira
LoL: Depois de Senna, próximos campeões serão atirador de Targon e colosso de Ionia
League of Legends

LoL: Depois de Senna, próximos campeões serão atirador de Targon e colosso de Ionia

Tem ainda um caçador excêntrico e um carregador corpo a corpo vindo por aí
Jairo Junior