Esports

Os melhores casos de justiça sendo feita nos esports

Lembre de jogadores que foram banidos, expulsos ou penalizados por trapaças e por comportamento tóxico
@helenavnogueira
Escrito por
Helena Nogueira

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Infelizmente, casos de discriminação, racismo, machismo, trapaças e injustiças acometem o mundo dos esports, muitos dos quais nunca chegam a conhecimento público e sequer são tratados da maneira correta. Porém, alguns casos foram resolvidos com punições devidamente aplicadas. Confira abaixo oito momentos marcantes em que a justiça foi feita nos esportes eletrônicos em diferentes modalidades.

Leia mais:

Banimento permanente de Jarvis de Fortnite por usar hacks de mira

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Jarvis "Jarvis" Khattri, ex-FaZe Clan, foi banido permanentemente de Fortnite em novembro de 2019. A decisão foi feita pela Epic Games quando se tornou público que o influenciador usava hacks de mira em partidas para gravar vídeos para seu canal. Ele fazia uso das ferramentas ilegais para eliminar seus inimigos mais facilmente e, mesmo tendo publicado um pedido de desculpas, a desenvolvevora foi firme e manteve a decisão.

Furious Gaming expulsa jogador de CS:GO por comentários racistas a brasileiro

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Muitos são os casos de brasileiros que foram vitimas de racismo nos esports. Porém, em um deles, a justiça foi feita de forma satisfatória: o jogador de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) Nicolas "nicolaszo" Marchisio foi banido pela Furious Gaming ao ser racista com o jogador brasileiro Miguel "mithputtini" Vilaça, ex-Team Reapers. O pro player também foi banido da GamersClub.

Justiça brasileira nega recuperação de conta de jogador que praticava elojob

Foto: Riot Games/Reprodução
Foto: Riot Games/Reprodução

Um caso que aconteceu no Brasil em 2017 e que chocou muitos foi o de um jogador que processou a Riot Games por ter sua conta banida do LoL por praticar elojob. Ele exigiu que a empresa lhe fizesse a Restituição de Valores e Danos Morais, alegando ser usuário do game desde 2012 e ter gasto R$ 1.725 mil com produtos dentro do jogo. Porém, a Riot venceu o processo e, além de não ter a sua conta restituida, o invocador foi condenado a pagar os custos do processo e dos advogados.

Kurt0411 é banido dos servidores de FIFA por comportamento tóxico

No futebol virtual, talvez a penalidade mais séria já aplicada recaiu sobre o pro player Kurt "Kurt0411" Fenech. Em fevereiro de 2020, ele foi banido de todos os jogos e serviços da EA Games devido a atitudes tóxicas em relação a outros pro players e funcionários da desenvolvedora. Ele já estava sob punição desde novembro de 2019, impedido de disputar torneios de FIFA e, mesmo assim, seguiu com o comportamento nocivo em vídeos e outros meios nas redes sociais, o que tornou a punição ainda mais severa.

Vasilii é expulso de seu time e banido de torneios de LoL por agressão à namorada

Um dos casos mais infames nos esports foi o de Li "Vasilii" Wei-Jun, ex-pro player de League of Legends. Em outubro de 2017, durante uma transmissão ao vivo, ele agrediu sua namorada após perder uma partida. Como punição, ele foi expulso da Newbee, time que defendia na época. Cerca de um mês depois do ocorrido, a Riot Games divulgou em comunicado oficial que baniu o jogador do competitivo por 20 meses. Ele não voltou ao cenário profissional de LoL desde então.

PUBG Corp. bane p0me por ser racista com brasileiros

O ocorrido da última terça-feira (23) envolvendo Iván "p0me" Lucco teve uma penalidade tão severa que também merece estar nesta lista. O pro player argentino imitou um macaco durante sua stream após ser derrotado por um squad brasileiro no PUBG. Anteriormente, ele também havia sido banido do game por fazer a mesma ofensa racista. Como punição, a PUBG Corp. baniu o jogador do competitivo e do jogo pelo período de dois anos.

Hafu vence jogador que fez comentário sexista em partida de TFT

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Rumay "Hafu" Wang é streamer de Teamfight Tactics (TFT) da G2 e foi protagonista de um ato de justiça muito satisfatório. Durante uma transmissão ao vivo, Hafu foi ofendida com frases machistas visto que, em uma rodada que foi derrotada, seu adversário JJPasak disse: "É típico de uma mulher perder para um homem. Qual é a novidade nisso?". Ao fim da partida, não apenas a jogadora saiu vencedora, como reportou o streamer com a seguinte frase: "Ele ficou bravo comigo por eu ser mulher".

S1mple expulsa jogador com nick racista durante uma partida

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Outro momento de justiça que ficou marcado na memória dos fãs de CS:GO foi aquele em que Oleksandr "s1mple" Kostyliev, da Natus Vincere, expulsou um jogador com nick racista durante uma partida. O confronto estava sendo transmitido ao vivo em seu canal quando o pro player notou o nome ofensivo do companheiro de equipe, que falava sobre matar negros. S1mple logo questionou o fato com jogador e, em seguida, abriu uma votação para que ele fosse tirado da partida - o que acabou acontecendo com votos unânimes.

O que você achou destes casos de justiça sendo feita nos esports? Qual outro você se recorda?

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
EsportsCS:GOCBLoLPUBG
Mais notícias
Projeto de lei sul-coreano pode adiar serviço militar obrigatório para pro players
Esports

Projeto de lei sul-coreano pode adiar serviço militar obrigatório para pro players

Faker e outros pro players podem ser beneficiados por esta medida
Beatriz Coutinho
Renan Bolsonaro conversa com secretário da Cultura sobre "e-games"
Esports

Renan Bolsonaro conversa com secretário da Cultura sobre "e-games"

Reunião não estava prevista na agenda oficial de Mario Frias
Beatriz Coutinho
Havan Liberty anuncia novo gaming office em São Paulo
CS:GO

Havan Liberty anuncia novo gaming office em São Paulo

O local terá mais de 2300 metros quadrados e comportará tanto jogadores quanto staff
Jairo Junior