League of Legends

LoL: Vivo Keyd e KaBuM garantem segundo título do Rift Rivals para o CBLoL

This is Brazil!
@_matheusf23
Matheus Oliveira
escreve para o Versus.
Foto: Reprodução/Riot Games Brasil
Foto: Reprodução/Riot Games Brasil

Neste domingo (8), aconteceu a grande final do Rift Rivals 2018 e, representando o CBLoL, Vivo Keyd e KaBuM trouxeram o segundo título para o Brasil.

Leia mais:

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
  • Vivo Keyd (CBLoL) x Rebirth (CLS)

A série melhor de cinco começou com o confronto entre Vivo Keyd e Rebirth. Os brasileiros conseguiram garantir pequenas vantagens ainda na fase de rotas, com destaque para a rota inferior, onde Micael "micaO" Rodrigues emplacou muito dano contra o atirador adversário, Fabián "Warangelus" Llanos.

Após a conquista de um buff de barão a Vivo Keyd engrenou, emplacando dano e pressão sobre os inimigos chilenos, encaminhando-se para a vitória na primeira partida.

  • KaBuM (CBLoL) x KLG (CLS)

O segundo embate entre as duas regiões começou mais disputado, com ambos os times aproveitando aberturas, mas com uma vantagem persistente em visão de mapa da KLG, que abriu certos objetivos a frente dos brasileiros.

A KaBuM reconquistou o controle da partida bem a tempo de seus carregadores Alexandre "TitaN" Lima e Matheus "Dynquedo" Rossini garantirem poder de fogo para capitalizarem em cima de abates e acelerar o jogo, chegando ao Nexus inimigos com pouco mais de 20 minutos de jogo.

  • Vivo Keyd (CBLoL) x KLG (CLS)

A equipe chilena conseguiu vantagem ainda no começo do terceiro confronto, explorando as aberturas deixadas pela Vivo Keyd.

Os brasileiros tentaram apostar em visão, explorando os caminhos da selva mas a KLG, pouco a pouco, aumentou seu ouro e abates de objetivos, até o momento que a chegada ao Nexus da Keyd foi inevitável.

  • KaBuM (CBLoL) x Rebirth (CLS)

A quarta partida parecia se encaminhar ao mesmo resultado da anterior, com a Rebirth garantindo dois abates precoces em cima dos brasileiros, mas titaN, atirador da KaBuM, conquistou espaço com seu Draven, que não foi perdido graças à proteção vinda de seu time.

Com destaque para o topo brasileiro Luccas "Zantins"Zanqueta, que foi a estrela de lutas favoráveis para a KaBuM, que abriu espaço para seus carregadores, que exploraram ao máximo o fator "bola de neve" dos seus heróis e composição, para levar a vitória, encerrar a série em 3 a 1 e levar o título do Rift Rivals 2018.

O Rift Rivals 2018 aconteceu entre os dias 4 e 8 de julho. Os jogos foram transmitidos nos canais oficiais da Riot Games Brasil no Youtube e Twitch.



Matheus Oliveira é redator do Versus. Siga-o no Twitter.

Tags Relacionadas
League of Legends
Mais notícias
LoL: RED Academy vence Rensga e garante vaga no Circuito Desafiante 2020
League of Legends

LoL: RED Academy vence Rensga e garante vaga no Circuito Desafiante 2020

A série foi apertadíssima e terminou em 3 a 2
Beatriz Coutinho
TFT: Hafu vence jogador que fez comentário machista durante partida
Teamfight Tactics

TFT: Hafu vence jogador que fez comentário machista durante partida

Jogadora também reportou o adversário
Matheus Oliveira
LoL: Rensga cria apresentação de Power Point para fãs verem jogos no trabalho
League of Legends

LoL: Rensga cria apresentação de Power Point para fãs verem jogos no trabalho

A transmissão do Circuito Desafiante está escondida em uma apresentação sobre meio ambiente
Lucas Hagui