League of Legends

LoL: Quem é Dopa, considerado o melhor jogador das ranqueadas sul-coreanas

Uma lenda viva do League of Legends
@biaacoutinhoo
Beatriz Coutinho
é reporter no Versus.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O sul-coreano Jeong Sang-gil, mais conhecido como Apdo ou Dopa, é famoso na comunidade de League of Legends. Ele poderia ser um jogador de LoL comum, mas possui um diferencial: é conhecido por ser o melhor jogador de LoL do mundo e o maior rival de Lee "Faker" Sang-hyeok - tricampeão mundial e jogador da T1 - nas filas ranqueadas da Coreia do Sul.

Leia mais:

Quem é Dopa

Dopa nasceu na Coreia do Sul, um berço de talentos de League of Legends. Não se sabe ao certo com qual idade ele começou a jogar LoL, mas não demorou muito para que ele começasse a chamar atenção dos jogadores que se aventuravam pelas filas ranqueadas no servidor sul-coreano, já que estava sempre no topo do dos melhores jogadores por lá.

Dopa é conhecido por jogar em qualquer posição do LoL, mas adora campeões como Twisted Fate e Kassadin. Além disso, sempre teve um estilo bastante agressivo, com o qual consegue aplicar bastante pressão nas rotas. Ele chegou ao elo Desafiante inúmeras vezes com uma facilidade que impressiona muitos até hoje. Em uma das diversas contas que já possuiu no LoL, ele chegou ao rank máximo com apenas dez derrotas.

Ele era considerado o rei da solo queue, mas não estava em nenhum time que participasse ativamente do cenário competitivo profissional. O motivo por trás disso? O eloboost. Diferente do elojob, quando uma pessoa é paga para jogar com a conta de outra, no eloboost o jogador é pago para ajudar outro que não conseguiria subir de elo sozinho, já que não joga bem, com duo queue.

Cobrando caro por essa espécie de serviço proibido, Dopa não via necessidade em se esforçar para ser pro player, profissão que não exige apenas mecânica e um bom trabalho em equipe, mas também a pressão por vencer, ansiedade, o sacrifício de treinar muito e até mesmo lidar com dor física.

O começo do fim

No final de 2013, Dopa resolveu que era hora de mudar. O jogador quis tentar disputar um torneio pela equipe Team Dark, mas durante a disputa, uma garota que já havia pagado Dopa por eloboost o denunciou. Foi ali mesmo, naquele momento, que a carreira de pro player do jogador acabou.

A Riot Games recebeu a denúncia de Dopa e apresentou a punição: sua conta principal foi banida por exatos mil anos e ele foi proibido de participar do cenário competitivo por dois anos. Como apenas a conta principal foi banida, ele continuou criando novos usuários para conseguir jogar. Ele até inventava nicks que pareciam uma afronta, como Tar ai ais, que significa “Voltar”, em irlandês.

Em 2014, Dopa foi convidado para uma espécie de maratona organizada pela empresa de streaming chinesa YY. Diversos jogadores participaram do evento cujo objetivo era premiar os jogadores que conseguissem alcançar o elo Desafiante mais rápido. Dopa foi o primeiro a conseguir chegar ao rank e faturou mais de US$ 80 mil, na época.

Um retorno tímido

Em outubro de 2015, Dopa publicou um texto no qual se desculpou não só pelo seu histórico de eloboost, mas também por não ter um bom comportamento durante partidas de League of Legends. Apesar de ser talentoso, o jogador era considerado bastante tóxico.

“Peço desculpas a todos que afetei de forma direta ou indireta [...]. Fiquei feliz por conseguir tanta atenção por conta das minhas habilidades no jogo, adquiridas por acaso. Eu queria mais atenção e fiz coisas controversas durante minhas streams, como eloboost, abuso verbal, sair das partidas e trollar. Quando olho para meu passado, posso dizer que muitas daquelas coisas eram infantis e imaturas, o que me faz sentir vergonha”, declarou Dopa.

Atualmente, Dopa faz streams na plataforma Huya e seu chat está sempre repleto de pessoas prontas para vê-lo jogar. Além disso, o jogador mantém um canal ativo no YouTube, com uma alta frequência de vídeos.

Faker vs Dopa

Faker e Dopa com certeza já devem ter se cansado de comparações. Enquanto o tricampeão Mundial de League of Legends tem títulos para sustentar sua fama de melhor do mundo, há quem diga que Dopa não tem nada.

Enquanto Faker é um ótimo pro player, com chance de mostrar sua habilidade no cenário competitivo, Dopa é um ótimo jogador nas filas ranqueadas e tem a oportunidade de mostrar como é bom no jogo indo além da rota que tem em comum com Faker: o meio. O jogador também é conhecido por ser um ótimo topo, caçador e atirador, além de ter um ótimo controle de rota.

Há quem diga também que os dois são verdadeiros opostos. Enquanto Faker é correto e focado no cenário competitivo, Dopa tem um histórico cheio de complicações, ainda que já tenha pedido desculpa por tudo o que fez.

Dentro de jogo, os embates entre os dois são bastante equilibrados. Assim como Dopa já fez jogadas incríveis para cima de Faker e venceu jogos espetaculares contra o meio da T1, o contrário também já aconteceu. Seriam esses dois o Yin-yang perfeito do League of Legends?

Quer conhecer mais sobre a história de Faker em League of Legends? Assista ao vídeo acima para saber tudo sobre a trajetória do pro player que conquistou o Mundial de LoL três vezes e saiba como ele conquistou a alcunha de melhor jogador do mundo.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
League of Legends
Mais notícias
Legends of Runeterra: Decks para usar depois da atualização 0.9.0
Legends of Runeterra

Legends of Runeterra: Decks para usar depois da atualização 0.9.0

O meta ainda está se estabelecendo, mas já há listas que prevalecem
Matheus de Lucca
LoL: Team Innova termina na 3ª colocação no mundial do GIRLGAMER
League of Legends

LoL: Team Innova termina na 3ª colocação no mundial do GIRLGAMER

Out of Blue ficou com o título da final em Dubai
Helena Nogueira
LoL: Site mostra quando o nick dos seus sonhos estará disponível no jogo
League of Legends

LoL: Site mostra quando o nick dos seus sonhos estará disponível no jogo

Qual é o nick que você tanto deseja?
Beatriz Coutinho