League of Legends

LoL: O que esperar da LCS 2019

A temporada norte-americana começa neste sábado (26)
@luccabucks
Matheus de Lucca
escreve para o Versus.
Foto: Riot Games
Foto: Riot Games

A temporada 2019 da liga norte-americana de League of Legends (LCS) começa neste sábado (26). Se você não anda por dentro de tudo o que rolou durante a dança das cadeiras entre as equipes e quais são os jogadores para ficar de olho, não se preocupe, nós do Versus contamos tudo para você.

Leia mais:


O formato

Cada equipe se enfrentará duas vezes em partidas de melhor de um (md1) ao longo da temporada. As seis primeiras colocadas na tabela disputam os playoffs, sendo que os dois primeiros times passam direto para as semifinais.

As equipes

As dez organizações participantes continuam as mesmas do ano passado - 100 Thieves, Clutch Gaming, Cloud9, CLG, TSM, Echo Fox, FlyQuest, OpTic Gaming, Golden Guardians e Team Liquid. A maioria das escalações sofreram alterações, tanto com jogadores importados quanto trocas dentro da própria região.

Foto: Riot Games
Foto: Riot Games

100 Thieves

Topo: Kim “Ssumday” Chan-ho

Caçador: Andy “AnDa” Hoang

Meio: Choi “Huhi” Jae-hyun

Atirador: Bae “Bang” Jun-sik

Suporte: Zaqueri “aphromoo” Black

Depois de uma performance duvidosa durante o Mundial 2018 e a incerteza sobre o ex-atirador Cody “Cody Sun”, a 100 Thieves contratou ninguém menos que o AD Carry ex-campeão mundial diretamente da SKT. Com esse grande upgrade, o elenco parece promissor, ainda que a chegada de Huhi (que vem da CLG) represente uma troca quase equivalente com Ryu, que passa a ser coach do time. Cabe a AnDa manter o bom desempenho que teve na FlyQuest Academy para a 100 Thieves permanecer como uma das equipes mais fortes da LCS.

Foto: Riot Games
Foto: Riot Games

Cloud 9

Topo: Eric “Licorice” Ritchie

Caçador: Dennis “Svenskeren” Johnsen

Caçador: Robert “Blaber” Huang

Meio: Yasin “Nisqy” Dinçer

Meio: Greyson “Goldenglue” Gilmer

Atirador: Zachary “Sneaky” Scuderi

Suporte: Tristan “Zeyzal” Stidam

Como de costume, a Cloud 9 teve uma trajetória emocionante no final da temporada, chegando ao Mundial por meio da escalada. A maior parte do elenco se manteve, mas agora eles perderam Jensen, seu antigo midlaner, e contrataram o mid laner belga que foi um dos nomes mais bem cotados da liga europeia. Isso pode implicar em uma mudança total de estilo de jogo da equipe - teremos uma prévia disso na partida inaugural contra a Team Liquid neste sábado (26) - mas a Cloud 9 permanece como uma das organizações mais fortes na LCS.

Foto: Clutch Gaming
Foto: Clutch Gaming

Clutch Gaming

Topo: Heo “Huni” Seung-hoon

Caçador: Nam “LirA” Tae-yoo

Meio: Tanner “Damonte” Damonte

Atirador: Chae “Piglet” Gwang-jin

Suporte: Phillipe “Vulcan” Laflamme

Huni é um dos jogadores mais versáteis de League of Legends, para o bem e para o mal. Às vezes genial, às vezes decepcionante. Essa incerteza, junto ao elenco de capacidades ainda não comprovadas (por mais que Piglet seja tão experiente quanto Huni) tornam a Clutch Gaming em um grande ponto de interrogação. Suas partidas de abertura serão contra Echo Fox e TSM, o que nos dará duas perspectivas bem diferentes de como a CG se portará.

Foto: CLG
Foto: CLG

Counter Logic Gaming

Topo: Darshan “Darshan” Upadhyaya

Caçador: Raymond “Wiggily” Griffin

Meio: Tristan “PowerOfEvil” Schrage

Atirador: Trevor “Stixxay” Hayes

Suporte: Vincent “Biofrost” Wang

Trocar Huhi pelo mid laner alemão foi uma decisão que provavelmente incomodou os fãs mais ávidos da CLG (como este que vos escreve), mas em termos técnicos é um upgrade e tanto. Wiggily é um talento ainda não comprovado na selva e não é exatamente uma melhoria em relação a Reignover, então teremos que pagar para ver nos jogos iniciais contra a OpTic e Team Liquid. Seria interessante ver Darshan recuperando sua forma, mas o mais provável é que a CLG permaneça como um time mediano.

Foto: Echo Fox
Foto: Echo Fox

Echo Fox

Topo: Colin “Solo” Earnest

Caçador: Lee “Rush” Yoon-jae

Meio: Kim “Fenix” Jae-hun

Atirador: Apollo “Apollo” Price

Suporte: Nickolas “Hakuho” Surgent

O retorno de Rush para o campeonato norte-americano é empolgante, afinal, o caçador coreano praticamente não teve espaço no banco da KT Rolster na última temporada. O elenco não teve bom desempenho e é improvável que a chegada de Rush mude muita coisa.

Foto: FlyQuest
Foto: FlyQuest

FlyQuest

Topo: Omran “V1per” Shoura

Caçador: Lucas “Santorin” Tao Kilmer LArsen

Meio: Eugene “Pobelter” Park

Atirador: Jason “WildTurtle” Tran

Suporte: Juan “JayJ” Guibert
Por incrível que pareça, a FlyQuest teve um bom fim de temporada no ano passado. Com a chegada de V1per, que precisa provar-se para ser considerado melhor que Flame, o antigo top laner, e Pobelter, que tem um estilo de jogo semelhante ao ex-mid laner Keane, esse elenco tem chance de chegar aos playoffs e dar trabalho para os adversários.

Foto: Riot Games
Foto: Riot Games

Golden Guardians

Topo: Kevin “Hauntzer” Yarnell

Caçador: Juan “Contractz” Arturo Garcia

Meio: Henrik “Froggen” Hansen

Atirador: Matthew “Deftly” Chen

Suporte: Kim “Olleh” Joo-sung

Não podemos negar que o elenco de jogadores é promissor. A dúvida que resta é se eles conseguirão funcionar como unidade. Froggen finalmente tem um time de respeito a seu lado desde que foi para a LCS, então agora veremos se ele ainda continua em forma. Felizmente, os jogos de abertura da GGS serão contra a FlyQuest e Echo Fox, que oferecerão dois desafios bem diferentes para esse elenco, e veremos como eles se adaptarão a eles.

Foto: OpTic Gaming
Foto: OpTic Gaming

OpTic Gaming

Topo: Niship “Dhokla” Doshi

Caçador: William “Meteos” Hartman

Meio: Lee “Crown” Min-ho

Atirador: Noh “Arrow “Dong-hyeon

Suporte: Terry “BIG” Chuong

O ex-midlaner campeão mundial deixou as terras coreanas para se aventurar nos Estados Unidos pela OpTic, mas achamos difícil que ele tenha grande impacto no cenário ao lado desse elenco. Pode ser que sejamos surpreendidos, mas no papel e considerando as diferenças de idioma, a OpTic permanecerá como um time mediano.

Foto: Team Liquid
Foto: Team Liquid

Team Liquid

Topo: Jung “Impact” Eon-yeong

Caçador: Jake “Xmithie” Puchero

Meio: Nicolaj “Jensen” Jensen

Atirador: Yiliang “Doublelift” Peng

Suporte: Jo “CoreJJ” Yong-in

O melhor time da LCS ficou ainda melhor com a chegada de Jensen e CoreJJ. Se a Liquid já fez os outros times de gato e sapato na temporada passada, agora a situação só piora para os adversários. É difícil enxergar problemas nessa line-up no quesito técnico - a única possível falha seria algum problema pessoal ou interno entre os jogadores. Fora isso, podemos contar com a Liquid no topo das tabelas.

Outro fator que deixa os fãs brasileiros ansiosos para a estreia da temporada é o fato de Rafael “Rakin” Knittel fazer sua estreia como reserva da Team Liquid na LCS e NA Academy. Apesar de não compor o elenco principal da Championship Series, há a possibilidade do brasileiro dar as caras durante o campeonato. Além disso, nas horas extras, Rakin atua como streamer da equipe.

Foto: Riot Games
Foto: Riot Games

Team SoloMid

Topo: Sergen “Broken Blade” Çelik

Caçador: Matthew “Akaadian” Higginbotham

Meio: Søren “Bjergsen” Bjerg

Atirador: Jesper “Zven” Svenningsen

Suporte: Andy “Smoothie” Ta

TSM apostou tudo no top laner europeu e pode ser que o tiro saia pela culatra, mas esta é uma line-up de respeito. Bjergsen continua sendo uma pedra firme na LCS e com o retorno de assassinos e carregadores na rota do meio é possível que tenhamos uma TSM propensa a arriscar-se e a jogar agressivamente. A adição de Smoothie como um suporte com mais capacidade técnica também pode viabilizar uma mudança no estilo de jogo da equipe

Conclusão

O panorama geral da LCS continua o mesmo - Liquid, Cloud 9 e TSM são os times que provavelmente continuarão no topo das tabelas, com poucas mudanças de line-up, ainda que algumas tenham sido significativas. A Golden Guardians pode surpreender os desavisados e a 100T certamente continua com potencial de bagunçar o Top 4. Pode ser que times como Echo Fox e FlyQuest aproveitem do início caótico da temporada, em um meta não tão bem definido, para acumular pontos e pegar os adversários desprevenidos.

Quanto ao cenário brasileiro, o CBLoL entra na sua terceira semana neste sábado e domingo. Veja tudo sobre o 1º split do campeonato brasileiro clicando aqui.

Matheus de Lucca está fazendo bootcamp por 1 mês no Versus. Você pode segui-lo no Twitter.

Tags Relacionadas
League of LegendsLCS
Mais notícias
LoL: Faker faz dois dribles incríveis em partida contra RNG no Mundial 2019
League of Legends

LoL: Faker faz dois dribles incríveis em partida contra RNG no Mundial 2019

Ele é realmente o "Unkillable Demon God"
Beatriz Coutinho
Mundial de LoL 2019: Fnatic faz composição sem campeões de longa distância
League of Legends

Mundial de LoL 2019: Fnatic faz composição sem campeões de longa distância

E as torres? Como derrubar?
Matheus Oliveira
LoL: Com destaque em Lucian e Thresh, Riot publica novo teaser
League of Legends

LoL: Com destaque em Lucian e Thresh, Riot publica novo teaser

O que será que os fãs podem esperar do embate entre os dois?
Lucas Hagui