Mercado

LoL: Havan Liberty anuncia HyperX como nova patrocinadora

Empresa também patrocina Red Canids e KaBuM
@biaacoutinhoo
Beatriz Coutinho
escreve para o Versus.
Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Nesta terça-feira (19), mais uma equipe brasileira de esports conquistou um grande patrocinador. A Havan Liberty anunciou uma nova parceria com a HyperX, divisão gamer da Kingston Technology, que também patrocina os times KaBuM Esports e Red Canids Kalunga.

Leia mais:


Atualmente, a Havan Liberty possui times de League of Legends - que está na disputa por uma vaga no Campeonato Brasileiro do MOBA - e FIFA Pro Clubs.

Os uniformes de ambas as equipes receberão em breve o logo da HyperX, que também será a responsável por fornecer seus produtos aos jogadores durante treinos e partidas oficiais.

“A HyperX acompanha o trabalho desenvolvido pela Havan Liberty desde sua fundação. Apesar de jovem, é uma organização bastante profissional e comprometida a fomentar o segmento no Brasil”, disse Paulo Vizaco, diretor regional da HyperX na América Latina.

Samuel Walendowsky, CEO da Havan Liberty, também se mostrou feliz com a nova parceria. "É gratificante para nós, uma das equipes mais novas do cenário, contar com o apoio de uma marca tão forte”.

Bia Coutinho é redatora do Versus. Siga-a no Twitter em @biaacoutinhoo.

Mais notícias
LoL: Brasil será retratado em episódio de websérie da LCS
League of Legends

LoL: Brasil será retratado em episódio de websérie da LCS

Novidade chega com a extensão da parceria entre Mastercard e Riot Games para a LCS
Beatriz Coutinho
Ford entra nos esports e cria equipe Fordzilla para competir no automobilismo virtual
Mercado

Ford entra nos esports e cria equipe Fordzilla para competir no automobilismo virtual

O anúncio foi feito pela empresa durante a Gamescom 2019
Matheus Oliveira
LoL: Echo Fox dispensa toda a line-up após perder vaga na LCS
League of Legends

LoL: Echo Fox dispensa toda a line-up após perder vaga na LCS

A organização não atendeu as exigências da Riot Games após caso de racismo envolvendo sócio
Matheus Oliveira