League of Legends

LoL: "Faço parte da primeira geração e ainda tenho fome de vencer", diz Takeshi

Capitão fez parte da vitória da Team contra a Vivo Keyd
@biaacoutinhoo
Beatriz Coutinho
é reporter no Versus.

Após a derrota para a Pain na final do 1º split do Circuito Desafiante 2019 as redes sociais se encheram de dúvida: "Será que dessa vez o Takeshi se aposenta?". Depois de vencer a Vivo Keyd na Série de Promoção e garantir a vaga da Team One no 2º split do CBLoL, o capitão deixou bem claro que ainda tem muitos jogos para disputar. "Faço parte da primeira geração e ainda tenho fome de vencer", disse Murilo "Takeshi" Alves na entrevista coletiva pós jogo.

Leia mais:

Ao ser questionado sobre o que o Circuito Desafiante havia adicionado em sua carreira, o jogador afirmou que ainda fica inseguro sobre o futuro, mas que o torneio lhe deu a certeza de que quer continuar vivendo para competir.

"O Circuito mostrou que é isso que eu quero pra minha vida. A decisão mais fácil sempre é desistir e falar que vai trabalhar em outra área. Pra mim mostrou que quero isso pra minha vida, gosto de jogar, de competir, falo isso desde 2010. To no cenário desde a primeira geração e eu ainda tenho fome de vencer, tenho essa força de ver um desafio e enfrentá-lo e tentar vence-lo. Tudo isso me deu mais certeza daquela dúvida do tipo 'Será que chegou minha hora?'. O Circuito me deu uma segurança a mais de que eu gosto muito de competir, jogar LoL e de que é isso que eu quero fazer", afirmou o jogador.

Além disso, Takeshi também realçou que sua temporada no Circuitão lhe mostrou que o torneio tira os jogadores do comodismo. "Lá é 'Já sou bom, estou no CBLoL, isso basta', e no Desafiante não. Aqui você vai ter que suar três vezes mais que todo mundo se quiser voltar. Lá alguns times só ficam mais acomodados mesmo, por estar indo mal eles acabam aceitando isso, indo pro CD e aí sim precisando se reinventar", explicou o pro player.

Questionado sobre a diferença de nível entre os times do CBLoL e do Circuito Desafiante, ele acredita que alguns times estão na frente sim. "Flamengo, INTZ, CNB, por exemplo, tem um nível muito melhor que os times do CD, tirado a gente e a Pain - e a Pain ainda está na nossa frente! No geral o nível do CBLoL é um pouco mais alto, mas você precisa sair da sua zona de conforto, se não, vai se afogar lá!".

O próximo grande campeonato do cenário competitivo é o Mid-Season Invitational 2019. A INTZ representará o Brasil no mundialito de LoL e o Versusexplicou tudo sobre os intrépidos e seus adversários do torneio no vídeo acima.

Bia Coutinho é redatora do Versus. Siga-a no Twitter em @biaacoutinhoo.

Mais notícias
CBLoL 2020: Escalações de todos os times são reveladas
League of Legends

CBLoL 2020: Escalações de todos os times são reveladas

Mayumi foi inscrita no torneio pela INTZ
Helena Nogueira
LoL: Patrick e Balkhan são novos jogadores da Redemption para o CBLoL 2020
League of Legends

LoL: Patrick e Balkhan são novos jogadores da Redemption para o CBLoL 2020

Pro players são sul-coreanos e preencherão a posição de atirador e caçador, respectivamente
Matheus de Lucca
LoL: Olleh diz quase ter fechado com um time brasileiro para a temporada 2020
League of Legends

LoL: Olleh diz quase ter fechado com um time brasileiro para a temporada 2020

O retorno do suporte ao cenário BR poderia ter acontecido
Matheus de Lucca