League of Legends

LoL: CNB vence Keyd e enfrentará Flamengo na semifinal do CBLoL 2018

Série foi acirrada e contou com cinco partidas
@lucas.hagui
Escrito por
Lucas Hagui
Rakin e Robô brilharam na série. Imagem: Reprodução/Riot Games
Rakin e Robô brilharam na série. Imagem: Reprodução/Riot Games

Neste sábado (18), aconteceu a segunda semana da Escalada do Campeonato Brasileiro de League of Legends, em que as equipes CNB esports club e Vivo Keyd se enfrentaram. A CNB venceu por um placar de 3 a 2 e disputará vaga na final do torneio contra o Flamengo esports.

Leia mais:

1/5
Picks e bans da primeira partida. Imagem: Reprodução/Riot Games
Picks e bans da primeira partida. Imagem: Reprodução/Riot Games
Picks e bans da segunda partida. Imagem: Reprodução/Riot Games
Picks e bans da segunda partida. Imagem: Reprodução/Riot Games
Picks e bans da terceira partida. Reprodução/Riot Games
Picks e bans da terceira partida. Reprodução/Riot Games
Picks e bans da quarta partida. Imagem: Reprodução:/Riot Games
Picks e bans da quarta partida. Imagem: Reprodução:/Riot Games
Picks e bans da quinta partida. Imagem: Reprodução:/Riot Games
Picks e bans da quinta partida. Imagem: Reprodução:/Riot Games

A primeira partida da série começou com vantagem da CNB - que contou com Leonardo "Robo" Souza na rota inferior, jogando de atirador. Ao garantir o first blood e objetivos, conseguindo sair na frente em ouro, porém, com um roubo de Barão, o exódia tentou se segurar no jogo, porém, em uma luta a equipe de Robô se saiu melhor e venceu o embate aos 32 minutos.

Com Bruno “Brucer” Pereira como ADC, o segundo parecia seguir o caminho do anterior, até o Pyke de “Jockster” brilhar e garantir ouro para a Keyd. Desta forma, a equipe respondeu às investidas do inimigo e com uma diferença de cerca de mil em ouro e aos 30 minutos aniquilou o nexus inimigo.

A CNB mudou as posições novamente - com a Irelia de Rafael “Rakin” Knitell como atiradora - e antes mesmo das tropas saírem da base, já havia perdido um de seus jogadores. Ambas equipes focaram em kills, contando no total 4 torres derrubadas e 35 abates aos 24 minutos. O terceiro jogo foi conquistado pelos blumers aos 33 minutos após uma luta decisiva.

O exódia conseguiu garantir vantagem no início do jogo com lutas bem encaixadas. O time oposto tentou devolver o dano recebido sem sucesso, se complicando na partida ao sofrer muitas mortes. As equipes forçaram muitas lutas e mesmo com a vantagem, a Keyd enfrentou dificuldades para levar a base inimiga - que foi destruída aos 35 minutos de combate.

Summoner's Rift teve um quinto confronto tenso. Os blumers derrubaram a primeira luta e garantiram o first blood, vantagem aplicada em objetivos. O time oposto respondeu em abates, acabando com a diferença de ouro existente e levando a partida se tornar disputada. Ambas equipes focaram em diferentes objetivos e em uma luta os blumers sairam vitoriosos da série aos 47 minutos.

Playoffs

Com o resultado, a CNB passa para a fase três da Escalada e enfrenta a equipe do Flamengo eSports no próximo sábado (25) em uma série melhor de cinco partidas (md5). Caso vença, jogará a final do torneio contra a KaBuM esports em Porto Alegre.

Próximos confrontos

Semifinal

Sábado (25/08)

13h: Flamengo eSports vs CNB eSports

Siouxsie Rigueiras é jornalista e main suporte no Versus, siga-a no Twitter.

Tags Relacionadas
League of Legends
Mais notícias
LoL: Suposta splash art de Yone, novo campeão, vaza na internet
League of Legends

LoL: Suposta splash art de Yone, novo campeão, vaza na internet

Será que uma revelação oficial está chegando?
Matheus de Lucca
Guia TFT: Melhores composições e sinergias do Conjunto 3 de Teamfight Tactics
Teamfight Tactics

Guia TFT: Melhores composições e sinergias do Conjunto 3 de Teamfight Tactics

Saiba quais campões e combos priorizar para ficar em 1º nas partidas de Galáxias
Matheus Oliveira
LoL: CEO do Flamengo se desculpa por tuíte feito após derrota para PRG
League of Legends

LoL: CEO do Flamengo se desculpa por tuíte feito após derrota para PRG

Mensagem sugeria que resultados ruins o fazem investir "à toa"
Beatriz Coutinho