League of Legends

LoL: Após fazer apologia ao nazismo, Riot proíbe Halier de ser inscrito em torneios oficiais

“Espera-se comportamento adequado dentro e fora do jogo”, disse a Riot
@VersusEsports
Redacao Versus
escreve para o Versus.
Imagem: Riot Games/Reprodução
Imagem: Riot Games/Reprodução

Na última terça-feira (30), Gabriel “Halier” Garcia, ex-treinador de equipes como Havan Libery, KaBuM! Esports e Vivo Keyd, publicou tuítes que fazem apologia ao nazismo e foi proibido pela Riot Games de ser inscrito em torneios oficiais da desenvolvedora de League of Legends.

Leia mais:


Em uma discussão sobre a possibilidade de redução dos impostos de jogos eletrônicos no Brasil, por conta de declarações recentes do presidente Jair Bolsonaro no Twitter, Halier utilizou o nazismo para fazer uma analogia, argumentando que até mesmo situações ruins, como o regime de extrema-direita alemão que deixou cerca de seis milhões de judeus mortos, podem trazer benefícios para a sociedade.

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter


De acordo com a definição de apologia no Dicionário Michaelis, apologia é “qualquer discurso, escrito ou laudatório, para justificar, elogiar ou defender alguém ou alguma coisa”. Por extensão, pode ser “discurso em louvor ou em favor de alguém; elogio, enaltecimento, encômio, louvor, panegírico”.

Segundo o treinador, a ideia era chamar a atenção para a possível boa ação de Jair Bolsonaro em reduzir os impostos sobre jogos, ainda que, como é possível ver nos comentários do tuíte, muitas pessoas não concordem completamente com diversas ideias e posicionamentos do atual Presidente.

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter


Em contato com o Versus, a Riot Games afirmou que as afirmações de Halier “não condizem com os princípios da Riot Games, que zela pela comunidade de League of Legends e pelo cenário competitivo”.

“Espera-se dos participantes dos campeonatos oficiais de League um comportamento adequado dentro e fora do jogo, e isso se aplica para os pro players e a staff dos times”, esclareceu a empresa.

A desenvolvedora afirmou que se Halier estivesse inscrito em algum de seus torneios oficiais “seria afastado de acordo com o regulamento e normas de conduta”.

Como Halier não está inscrito em nenhum campeonato oficial da Riot Games, como o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) ou o Circuito Desafiante, a punição vale preventivamente para futuros torneios.

“Foi enviado às organizações envolvidas no competitivo de League of Legends a orientação de que Halier não poderá ser inscrito por nenhum time nas competições da Riot até segunda ordem. Isso não impede que ele seja contratado para exercer outras funções nas equipes, desde que não implique em sua inscrição nos torneios, uma vez que a Riot Games não interfere na estrutura interna das organizações.”

Em seu canal no YouTube, Halier postou um vídeo de retratação sobre o ocorrido, que pode ser assistido abaixo:



Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
League of Legends
Mais notícias
LoL: Riot envia cartas escritas à mão para jogadores com Honra 5
League of Legends

LoL: Riot envia cartas escritas à mão para jogadores com Honra 5

Comemorando o aniversário de 10 anos de League of Legends
Matheus Oliveira
LoL: Suporte criado por fã seria o pesadelo da rota inferior
League of Legends

LoL: Suporte criado por fã seria o pesadelo da rota inferior

As'Fa, a Soberana da Tempestade, é uma arraia gigante de Shurima
Helena Nogueira
Legends of Runeterra: Decks usados por streamers brasileiros no card game do LoL
Legends of Runeterra

Legends of Runeterra: Decks usados por streamers brasileiros no card game do LoL

Inspire-se em Mit, Ness e mais personalidades do cenário para arrasar nas partidas
Matheus Oliveira