Wild Rift

League of Legends Wild Rift pode ser jogado no estande da Riot Games na CCXP

Evento acontece entre 5 e 8 de dezembro, em São Paulo
@luccabucks
Escrito por
Matheus de Lucca

Foto: Riot Games/Reprodução
Foto: Riot Games/Reprodução

League of Legends Wild Rift é a versão do MOBA da Riot Games para celular, revelado como parte das celebrações de 10 anos da franquia, e os jogadores que estão ansiosos para colocar as mãos no game podem ter a chance de experimentá-lo durante a Comic-Con Experience (CCXP), em São Paulo.

Leia mais

O estande da Riot Games na CCXP terá uma série de atrações e produtos para o público, incluindo a possibilidade de jogar Wild Rift, conforme revelou a desenvolvedora nesta quarta-feira (4), por meio de um tuíte.

A previsão de lançamento de Wild Rift é 2020, mas jogadores interessados já podem fazer o pré-registro na Google Play Store para ter a chance de participar dos testes regionais, que devem começar no Brasil apenas no ano que vem.

Para fazer o cadastro, basta acessar a página de Wild Rift na Google Play Store e clicar no botão. O pré-registro para dispositivos iOS ainda não está disponível. É possível assinar uma newsletter no site oficial do game para receber atualizações e informações via e-mail.

Assista ao vídeo acima para conferir nossas primeiras impressões sobre Wild Rift.

A CCXP 2019 acontece entre 5 e 8 de dezembro, em São Paulo. Clique aqui para adquirir o seu ingresso.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Mais notícias
Wild Rift: Alfa do LoL Mobile no Brasil começa na próxima semana
League of Legends

Wild Rift: Alfa do LoL Mobile no Brasil começa na próxima semana

Quem quer jogar LoL no celular?
Matheus Oliveira
Wild Rift: Brasil recebe teste alpha em junho
Wild Rift

Wild Rift: Brasil recebe teste alpha em junho

Quem aí já está animado para testar o LoL mobile?
Beatriz Coutinho
Wild Rift: Novo vídeo mostra campeões do LoL Mobile em detalhes
Wild Rift

Wild Rift: Novo vídeo mostra campeões do LoL Mobile em detalhes

Veja como as mecânicas funcionarão após o porte para os celulares
Matheus Oliveira