O jogador é conhecido como um dos melhores competidores do Brasil

A chegada do Ano do Corvo e a estreia do Hearthstone Old Spice Tournament by IGN são alguns exemplos que mostram como o cenário competitivo do jogo de cartas da Blizzard está movimentado. Assim, o Versus conversou com Paulo “Loxodontes” Ramos, pro player da INTZ, para entender os impactos das novidades.

Leia mais 

Como o jogo mudou

Hearthstone já teve diversas mudanças desde seu lançamento em 2014, e mais do que um jogo diferente, temos hoje uma comunidade nova, ainda mais se tratarmos do cenário competitivo.

Para Loxodontes, esse é um dos principais destaques do game: “Tem cada vez mais gente jogando, e se compararmos com algum tempo atrás, a quantidade de campeonatos que podemos disputar também aumentou. A própria Copa América é um exemplo, antes tínhamos duas e hoje temos três.”

“É claro que ainda existe muita coisa a ser feita. Se compararmos o nosso cenário com o internacional, o Brasil ainda é muito pequeno”, completa o pro player.

“O campeonato da Old Spice era o que o cenário precisava, fazendo com que as equipes tenham que contratar pessoas para jogar, já que não podem ignorar um torneio dessa magnitude.”

 As equipes e pro players de Hearthstone

Não é de hoje que as organizações brasileiras observam o Hearthstone a ponto de apostar na contratação de pro players e em construir elencos para as competições.

O próprio Loxodontes é um exemplo disso: em 2016, o jogador foi o grande vencedor das finais da Copa América, o que resultou em um passo gigante para sua carreira.

“Minha vida toda mudou depois da Copa América, foi exatamente esse título que me permitiu viver jogando. Com o salário que recebo, mesmo tendo que ceder parte das minhas premiações para o time, a renda promove uma constância”, conta o competidor.

Outro grande nome de destaque neste cenário é Lucas “Rase” Guerra, campeão da etapa de verão da Copa América em 2018. Segundo Loxodontes, Rase é um dos jogadores mais constantes do cenário.

“Fazem quase dois anos que ele, está no top 100 do ranking online todo mês, isso é muito difícil. Nem eu consigo fazer, e ele consegue sempre. Inclusive, no mês de março, ele foi o jogador com mais pontos em todo o mundo, eu o respeito demais por causa disso.”

Um cenário que ainda pode crescer

É claro que, mesmo com uma evolução visível, o cenário competitivo de Hearthstone no Brasil ainda tem um bom caminho a ser percorrido. Para Loxodontes, “o apoio das empresas lá fora é muito maior, existem muitos campeonatos grandes enquanto aqui jogamos apenas três Copa América por ano.”

Apesar da quantidade limitada de oportunidades, o pro player vê a nova temporada de Hearthstone no Ano do Corvo como uma porta de entrada para novos jogadores, sendo uma boa hora para começar a jogar o game de cartas da Blizzard.

“É um bom período para entrada de jogadores novos. Na hora que a coleção nova chegar, três saem do modo padrão do jogo, de seis passamos para quatro, então é o melhor momento possível para começar a jogar Hearthstone.”


Loxodontes entra em ação no próximo sábado (14) no Hearthstone Old Spice Tournament by IGN, ao lado de seus companheiros Lucas “Garifar” Jacob e Vinicius "Coreia" Pupo, também da INTZ.

O campeonato será transmitido nos canais oficiais do IGN Brasil, na Twitch, Facebook e Youtube, com narração de Lucas "Marduk" Rampinelli e Fernando “Sonecarox” Sartori, e comentários de Yan "Vny" Schuawb.  



Matheus Oliveira é redator do Versus. Siga-o no Twitter.

Tags Relacionadas
HearthstoneOld Spice Hearthstone