Hearthstone

Hearthstone: Com 24 anos de carreira, pro player supera doença rara e é um dos melhores do Brasil

Rodrigo "Perna" Castro começou no Magic, mas hoje é a Lenda que a gente merece
@thais.stagni
Escrito por
Thais Stagni
Foto: Blizzard/Reprodução
Foto: Blizzard/Reprodução

Rodrigo "Perna" Castro começou a jogar card games há 24 anos, quando a comunidade de Magic ainda era forte em lan houses e outras casas. Mal sabia ele que aquele seria o começo para uma carreira que duraria até hoje, em que ele lida muito bem com sua doença de Stargardt e é um dos maiores pro players brasileiros de Hearthstone.

Leia mais:

"Comecei a jogar Magic em 1994. Entrei no cenário competitivo por volta de 1996 e joguei card games desde então", declarou Perna ao Versus. O pro player, que chegou até a jogar pôquer online competitivamente, hoje foca apenas em Hearthstone. "O jogo me interessou muito. Eu sempre gostei muito dos jogos da Blizzard, principalmente StarCraft e Warcraft III."

A história de Perna chama atenção. Considerado um dos melhores profissionais de Magic do país na década de 1990, o jogador se classificou para um torneio em São Paulo - mas por um erro da própria organização, não conseguiu competir.


"No nacional de Magic de 2005, aconteceu um erro único. A pessoa, ao redigitar o nome dos melhores ranqueados, pulou o meu nome, então eu não fui listado, e mesmo sendo o quarto do ranking, não pude participar. Aquilo me deixou muito frustrado e foi um dos motivos para deixar o Magic de lado. Eu fiquei muito frustrado, porque estava treinando cerca de 12 horas por dia."
Perna venceu a Copa América de Hearthstone em 2017. Foto: Blizzard/Reprodução
Perna venceu a Copa América de Hearthstone em 2017. Foto: Blizzard/Reprodução

Agora no Hearthstone, Perna é conhecido e querido pela comunidade. Ele passa sempre uma mensagem positiva, e deixa claro que apesar de a Blizzard estar fomentando muito o cenário competitivo nacional, os pro players gringos ainda têm vantagem por conta do grande investimento internacional nos eSports.

"Em relação ao cenário competitivo estrangeiro, eles estão à frente porque possuem mais suporte dos times. Eles ajudam nas viagens internacionais, então eles têm acesso a uma quantidade maior de pontos."

Mas tudo isso pode mudar, já que o pro player recentemente foi confirmado na line-up da Red Canids Corinthians.

Ao lado de Lucas "Rase" Guerra, atual vencedor da Copa América de Heartstone, e Leo "Leomane" Almeida, Perna vai integrar a matilha para competir no game. Dedicado, o pro player quer se dedicar cada vez mais ao jogo independentemente de seus obstáculos - ele possui uma doença rara nos olhos, e nem por isso se deixa atingir: já declarou que nada pode pará-lo.

"Eu tenho um problema na parte da retina, chamada doença de Stargardt. É uma doença muito rara. Não tenho a pigmentação completa da retina, então eu não consigo ver detalhes bem. Escrita, só se o tamanho for grande. Para enxergar o jogo, eu fico muito próximo do monitor, mas não me atrapalha."

No passado, Perna conquistou bons resultados em inúmeros torneios latino-americanos do game de cartas da Blizzard e já está classificado para os playoffs da próxima Hearthstone Championship Tour europeia - torneio internacional que acumula pontos para o Mundial -, que vai acontecer na Alemanha.

Dessa forma, podemos esperar grandes feitos para o futuro do jogador. O pro player afirmou que "existe muito espaço para crescer, ainda mais com o que a Blizzard está fazendo está em direção ao crescimento."

"Em 2016, alguns times brasileiros tinham line-ups com jogadores, e em 2017 isso acabou. Teve uma queda no cenário competitivo, mas Hearthstone está voltando ainda mais forte em 2018 do que nos outros anos", finalizou Perna, otimista.

Agora, na Red Canids, o pro player está se empenhando para conseguir os pontos necessários para se classificar para a Copa América de Primavera 2018 - e nós, claro, estamos torcendo pelo sucesso do brasileiro!

Thaís Stagni é redatora do Versus. Siga-a no Twitter.

Mais notícias
Scout e-Sports League é o 1º torneio de escoteiros do Brasil; entenda a iniciativa
Fortnite

Scout e-Sports League é o 1º torneio de escoteiros do Brasil; entenda a iniciativa

Integrantes de todo o Brasil participam de disputas de LoL, Fortnite, Overwatch e mais
Jairo Junior
BlizzCon 2020 é cancelada devido à pandemia do coronavírus
Hearthstone

BlizzCon 2020 é cancelada devido à pandemia do coronavírus

Desenvolvedora já havia manifestado incerteza em relação à realização da edição deste ano
Helena Nogueira
Red Bull M.E.O reúne cinco brasileiros em finais mundiais de games mobile
Mobile

Red Bull M.E.O reúne cinco brasileiros em finais mundiais de games mobile

Competição online possui Brawl Stars, Clash Royale e Hearthstone como modalidades
Helena Nogueira