Free Fire

Guia Free Fire: Melhores itens e lugares para "rushar" e para jogar defensivo

Com dicas de Kronos, MVP do mundial do battle royale e pro player da Vivo Keyd
@_matheusf23
Matheus Oliveira
escreve para o Versus.
Foto: Garena/Reprodução
Foto: Garena/Reprodução

Garena Free Fire é um dos battle royales mais populares para celular. Para ajudá-lo a ficar a um passo a frente da concorrência e garantir seu Booyah, o Versus se juntou a Ariano "Kronos" Ferreira - MVP do último campeonato mundial e pro player da Vivo Keyd -, para elaborar um guia com a melhor maneira de "rushar", isto é, ser ofensivo, e defensivo no game.

Leia mais:


Personagens

Antes de entrar nas partidas, uma boa maneira de definir qual será a linha a seguir durante a rodada é escolher um personagem e abusar de sua habilidade.

Para o pro player da Vivo Keyd, existem três que se destacam, por diferentes motivos, além de se encaixarem em diversas estratégias:

  • Kelly, cuja habilidade aumenta a velocidade da corrida padrão;
  • Hayato, cuja habilidade aumenta a penetração de armadura à medida em que sua vida reduz;
  • Laura, que dá mais precisão quando usando miras.
1/3
Kelly foi uma das primeiras personagens a ser introduzida no battle royale. | Foto: Garena/Reprodução
Kelly foi uma das primeiras personagens a ser introduzida no battle royale. | Foto: Garena/Reprodução
Hayato favorece um gameplay mais ofensivo, além de intimidar carregando uma katana. | Foto: Garena/Reprodução
Hayato favorece um gameplay mais ofensivo, além de intimidar carregando uma katana. | Foto: Garena/Reprodução
Laura é a personagem própria para os que gostam de treinar a mira à longas distâncias. | Foto: Garena/Reprodução
Laura é a personagem própria para os que gostam de treinar a mira à longas distâncias. | Foto: Garena/Reprodução

Na hora de decidir qual estratégia seguir durante as partidas, dois fatores podem fazer diferença: os itens escolhidos e o local de queda nos mapas.

Alguns itens de Free Fire podem ser escolhidos antes de entrar no jogo para serem usados durante a batalha. As recomendações são:

Os itens consumíveis devem ser escolhidos antes das partidas. | Foto: Garena/Reprodução
Os itens consumíveis devem ser escolhidos antes das partidas. | Foto: Garena/Reprodução

Fogueira e Airdrop (Defensivos)

Ambos os itens podem salvar vidas e auxiliar os que preferem permanecer escondidos e protegidos. A Fogueira ajudará não só o usuário, mas todo o esquadrão a aguentar confrontos mais longos ou a se preparar para futuros combates, já que recupera a vida de todos que estiverem próximos.

O Airdrop é próprio para os que desejam passar grande parte das partidas longe de complicações, pois garante equipamentos e armamentos, tirando a necessidade de correr pelo mapa em busca de recursos.

O Token de recompensa melhora os itens deixados por inimigos abatidos. | Foto: Garena/Reprodução
O Token de recompensa melhora os itens deixados por inimigos abatidos. | Foto: Garena/Reprodução

Token de recompensa (Ofensivo)

Para os jogadores que preferem trocar tiros com os oponentes até que ninguém sobre de pé, o Token de recompensa é a melhor opção. Como a descrição do item diz, usar o Token melhora os itens deixados por oponentes abatidos.

Local de queda no mapa

A última decisão é escolher o local do mapa para a queda. Assim como existem equipamentos para quem deseja jogar mais agressivamente e outros para estratégias defensivas, as duas ilhas também apresentam pontos que ajudam uns ou outros.

Bermuda é um dos mapas de Free Fire. | Foto: Garena/Reprodução
Bermuda é um dos mapas de Free Fire. | Foto: Garena/Reprodução

Bermuda

  • Sentosa e Observatório

No mapa Bermuda, Sentosa e Observatório são as melhores alternativas, mas por motivos completamente distintos.

Sentosa fica no extremo sudeste do mapa e é conectado ao restante da ilha por duas pontes extensas, exatamente por isso, muitos evitam apostar na ilhota e o local acaba ficando menos povoado e com loot de sobra, próprio para os que desejam se manter a salvo.

Já Observatório, pelo contrário, é procurado pela grande maioria dos jogadores, por dar fácil acesso ao restante do mapa e apresentar uma boa gama de equipamentos. Assim, é o local ideal para os que não se incomodam com confrontos no início do game.

Purgatório apresenta mais variedade de ambientes que Bermuda, mas como locomoção mais complicada. | Foto: Garena Reprodução
Purgatório apresenta mais variedade de ambientes que Bermuda, mas como locomoção mais complicada. | Foto: Garena Reprodução

Purgatório

  • Marbleworks e Brasília

Diferente do que acontece em Bermuda, os locais próprios para os jogadores que preferem segurança e para os que estão dispostos a maiores riscos ficam próximos.

Marbleworks é uma área com mais esconderijos, sem deixar de ser mais aberta. Assim, ao cair aqui é fácil conseguir bons equipamentos, sem abrir mão de segurança e fácil contato com o restante dos espaços.

Brasília, por outro lado, fica bem no centro do mapa, tem trajetos mais complicados (com água e outros obstáculos) e exige um maior planejamento para não dar de cara com paredes. Além disso, por apresentar loot de alta qualidade, é o alvo de grande parte dos jogadores.

Vale lembrar que Free Fire recebeu há pouco tempo um novo modo de jogo, o Contra Squad, com confrontos 4x4 e um inédito sistema de economia. Quer saber o que os pro players e influenciadores acharam da modalidade? Confira o vídeo acima.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
Free FireGuias
Mais notícias
Free Fire: Kabum entra para cenário competitivo com nova line-up
Free Fire

Free Fire: Kabum entra para cenário competitivo com nova line-up

Até então a organização só mantinha investimentos no League of Legends
Beatriz Coutinho
Free Fire: Final da 1ª classificatória da Pro League 3 acontecerá neste sábado
Free Fire

Free Fire: Final da 1ª classificatória da Pro League 3 acontecerá neste sábado

Mais de 140 times participarão da competição
Matheus Oliveira
Free Fire: NFA foca em novos talentos e quer "moldar o cenário de maneira correta"
Free Fire

Free Fire: NFA foca em novos talentos e quer "moldar o cenário de maneira correta"

A liga competitiva está em sua segunda temporada
Lucas Hagui