Mercado

Games de eSports dominam lista dos mais vendidos do Steam em 2017

Os esportes eletrônicos estão dividindo espaço com GTA V e The Witcher 3!
@_matheusf23
Matheus Oliveira
escreve para o Versus.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Valve divulgou nesta quarta-feira (3) a lista dos 100 jogos mais vendidos de 2017 no Steam, na qual os games de eSports marcaram presença.

Leia mais:

Não foram divulgados números exatos, mas os jogos foram separados em quatro categorias: platina, ouro, prata e bronze - e dos 12 colocados no topo, seis são títulos relacionados a esportes eletrônicos.

Dois games da própria Valve, Counter-Strike: Global Offensive e Dota 2, estão na categoria platina. Apesar de ser um jogo gratuito, o MOBA garantiu seu espaço por contar com um sistema de microtransações.

Rocket League e PlayerUnknown's Battlegrounds (mesmo estando em acesso antecipado) também marcam presença no topo ao lado de Tom Clancy's Rainbow Six: Siege.

A lista inclui apenas jogos disponíveis na plataforma da Valve, não apresentando games como League of Legends, Overwatch - jogo mais vendido para PC em 2016 -, Hearthstone e StarCraft II.

Fora da categoria platina, mas também presente na lista, estão Call of Duty World War II, Tekken 7, Paladins e Smite.


Matheus Rodrigues é redator do Versus. Siga-o no Twitter.

Tags Relacionadas
MercadoEsports
Mais notícias
LoL: Brasil será retratado em episódio de websérie da LCS
League of Legends

LoL: Brasil será retratado em episódio de websérie da LCS

Novidade chega com a extensão da parceria entre Mastercard e Riot Games para a LCS
Beatriz Coutinho
Ford entra nos esports e cria equipe Fordzilla para competir no automobilismo virtual
Mercado

Ford entra nos esports e cria equipe Fordzilla para competir no automobilismo virtual

O anúncio foi feito pela empresa durante a Gamescom 2019
Matheus Oliveira
LoL: Echo Fox dispensa toda a line-up após perder vaga na LCS
League of Legends

LoL: Echo Fox dispensa toda a line-up após perder vaga na LCS

A organização não atendeu as exigências da Riot Games após caso de racismo envolvendo sócio
Matheus Oliveira