Dota

Farmando cifrões: Os 5 pro players mais bem pagos em premiações

Quem quer dinheiro?
@helena.nogueira
Helena Nogueira
é reporter no Versus.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Os eSports têm seus próprios reis. Enquanto muitos desacreditam no potencial esportivo dos jogos eletrônicos, alguns pro players alcançam o topo do mundo. Conquistando o trono em suas modalidades, essas personalidades farmam - na vida real - quantias milionárias em premiações.

O Versus separou os pro players mais bem pagos em premiações (usando o site e-Sports Earnings como fonte) comparando seis games de eSports: Dota, League of Legends, Counter Strike, Call of Duty e StarCraft. Você conhece todos eles?

Leia mais:

KuroKy - Dota 2

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Aos 25 anos, Kuro "KuroKy" Takhasomi não é apenas o pro player mais bem pago do mundo, como é uma verdadeira lenda do Dota.

Original da Alemanha, KuroKy iniciou sua carreira em 2008, quando entrou para a line-up da mousesports. Desde então, ele arrematou seis títulos em Majors do MOBA, acumulando o total de US$ 3.586.277,75 em premiações.

Sendo um dos poucos jogadores ainda ativos que participaram do primeiro The International em 2011, o alemão levantou o caneco do mundial em 2017 pela Team Liquid.

Não por acaso, todos os 38 melhores colocados no ranking dos pro players mais bem pagos são do competitivo de Dota 2, modalidade esportiva com os maiores valores em prêmios do mundo.

Faker - League of Legends

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Quem acompanha o competitivo de LoL já ouviu falar ao menos uma vez de Lee "Faker" Sang-hyeok. O sul-coreano de apenas 21 anos é conhecido por seu estilo de jogo hiper agressivo e por ser o pro player mais bem pago do MOBA da Riot Games.

O jogador começou sua carreira em 2013, quando foi convocado diretamente da solo queue para a organização SK Telecom T1, equipe que ele representa até hoje.

Logo em seu primeiro campeonato - o primeiro split da Olympus Champions daquele mesmo ano - as performances dominantes de Faker chamaram atenção, colocando-o no status de um dos melhores mids do mundo. De lá para cá, ele manteve a notoriedade: críticos já o chamaram de "Lionel Messi do League of Legends."

Apenas em cinco anos como jogador profissional, o sul-coreano já acumulou o montante de US$ 1.172.048,35 em premiações.

FalleN - CS:GO

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Confia no verdadeiro! Gabriel "FalleN" Toledo é o representante brasileiro desta lista. Natural de Itararé, no interior de São Paulo, o jogador começou sua carreira com Counter-Strike 1.6 e, em poucos anos, conquistou o mundo.

Toledo passou a ser reconhecido como um dos melhores do mundo após suas campanhas extraordinárias de 2016 e 2017 em que, liderando a line-up da SK Gaming, o brasileiro levantou o caneco em nove grandes competições mundiais.

Em 2018, FalleN mantem-se como o pro player mais bem pago do mundo em premiações de Counter Strike: Global Offensive, com um total de US$ 748.939,64. Ele é o dono da Gamers Club e da YeaH! Gaming.

Karma - CoD Infinity Warfare

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Quando se fala em Call of Duty, imediatamente pensamos na Optic Gaming - e, consequentemente, em Damon "Karma" Barlow. O canadense foi tricampeão do mundo em Call of Duty nos anos de 2013, 2014 e 2017 e é o mais bem pago em sua modalidade quando falamos em premiações.

Mesmo antes do lançamento de Black Ops 2, quando o cenário de CoD era desconhecido, Karma já investia no jogo como um eSport. Sua primeira grande competição foi a MLG Columbus, em 2011 com um time de amigos chamado yunGunZ.

Em cinco anos de carreira, o canadense já passou pela Impact e Evil Geniuses, e possui o total de U$ 686.972,25 em premiações.

Jaedong - StarCraft: Brood War

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Antes mesmo de existir o termo "eSport", Lee "Jaedong" Jae Dong já estava competindo nos games. Com 28 anos, o sul-coreano é um dos primeiros jogadores de StarCraft que se tem conhecimento, sendo famoso por sua performance incrível como Zerg.

Antes de brilhar nos palcos, o pro player já chamava atenção jogando de casa: em 2006, ele alcançou o recorde de 51 vitórias e 27 derrotas, se consagrando como o segundo melhor Zerg do mundo.

Jaeong começou a jogar o título da Blizzard profissionalmente um pouco antes disso, em 2005, pela team Plus. Durante seu tempo em atividade, antes de se aposentar em 2016, o pro player arrematou dez títulos mundiais. Atualmente, ele já conquistou o montante de US$ 627.936,35 e passou a fazer streams em seu canal da Twitch.

Helena Nogueira é repórter no Versus e compraria a Tencent se tivesse esse dinheiro todo. Siga-a no Twitter.

Tags Relacionadas
DotaComunidade
Mais notícias
Dota: Pain Gaming garante vaga no DreamLeague Major Season 13
Dota

Dota: Pain Gaming garante vaga no DreamLeague Major Season 13

Torneio acontece entre 18 e 26 de janeiro de 2020
Beatriz Coutinho
Finalistas do Prêmio eSports Brasil são divulgados; confira a lista completa
Esports

Finalistas do Prêmio eSports Brasil são divulgados; confira a lista completa

Evento acontece em 19 de dezembro
Matheus de Lucca
Novo patch de Dota 2 traz itens inéditos, reformulação de gameplay e mais
Dota

Novo patch de Dota 2 traz itens inéditos, reformulação de gameplay e mais

Update 7.23 contém algumas das maiores mudanças já feitas no MOBA
Matheus de Lucca