O “Pro player Simulator” fará você ansiar pelo título

https://storage.googleapis.com/vs-temp/1512236162701-header.jpg
Foto: Reprodução

eSports Life, dos mesmos criadores do sucesso Youtubers Life, troca o cenário de produção de vídeos para a internet pelo de esportes eletrônicos. No game, o jogador é colocado no papel de um jovem decidido a virar uma estrela dos eSports, tendo que treinar e competir, ao mesmo tempo que lida com responsabilidades como ir bem na escola e arrumar o quarto.

O título conta com sistemas que obrigam o jogador a tomar conta de todos esses aspectos, o que aumenta a sensação de dever cumprido. Sim: vencer um campeonato ao lado de sua equipe é bom, mas tudo fica melhor quando você se lembra de que, além disso, sua mãe está contente por seu personagem ter ido bem em uma prova.

Tudo isso faz o jogador grudar na cadeira, ficar vidrado na tela do game e esquecer dos próprio deveres… Por cerca de 4 horas, que é o tempo que levei pra perceber que estava apenas fazendo as mesmas coisas no piloto automático.

O game começa com a customização de personagem que permite - além da escolha de gênero e afins - determinar sua personalidade, detalhe que influencia diretamente na função exercida pelo seu pro player, já que eSports Life foca nos gêneros de tiro e MOBA.

https://storage.googleapis.com/vs-temp/1512235489139-20171130211630_1.jpg
A customização é simples mas agradável, deixando o jogador escolher até qual seu estilo jogando.

Então, o personagem é apresentado ao seu melhor amigo, que introduz o jogador ao universo dos esportes eletrônicos. Para isso, você embarca em visitas a cyber cafés e campeonatos, justamente o cenário perfeito para uma boa rotina de desenvolvimento no cenário competitivo de seu jogador.

Ainda sem uma máquina própria para jogar, a saída é praticar na lan house, o que apresenta o fator família na narrativa.

Ao interagir com a mãe e fazer tarefas, somos recompensados com pontos que são trocados por uma espécie de mesada: o quanto mais pontos juntar, maior a quantia recebida. O dinheiro é usado para pagar o tempo de treino.

https://storage.googleapis.com/vs-temp/1512235590623-20171130221709_1.jpg
O cyber café é onde tudo acontece nos primeiros momentos do jogo.

O problema é que a simples ordem dos fatos leva o personagem a participar de um campeonato sediado no próprio cyber café. Após a vitória (que por sinal é tão fácil quanto tirar doce de criança), um pro player famoso lhe presenteia com um computador próprio, permitindo que o jogador treine no próprio quarto, sem precisar pagar.

É aí que o jogo apaga a personagem ‘mãe’ da história. Sem precisar de dinheiro para pagar pelos treinos, eu podia simplesmente ignorar as tarefas, dormir a qualquer hora e nem precisava mais ir à escola, a mãe aparecia apenas em certas partes do dia dando broncas por dormir tanto.

Isso acontece por volta da segunda hora de jogo. A partir deste momento, o jogador pode manter o personagem em seu quarto por tempo integral repetindo sempre a mesma coisa, jogar até sua barra de energia acabar, dormir, e voltar a jogar, deixando o game monótono e sem dificuldade nenhuma.

https://storage.googleapis.com/vs-temp/1512235706249-20171201091455_1.jpg
A escolha do gênero de jogo só impacta no estilo dos personagens, o sistema das partidas é o mesmo, tudo que o jogador deve fazer é clicar no botão verde no canto inferior direito da tela, os personagens com nível mais alto derrotam o de nível mais baixo. É literalmente só clicar e assistir.

A diversão fica na exploração das diferentes possibilidades. O personagem pode virar uma estrela das redes sociais postando fotos na internet, um grande streamer ou focar nos treinos e campeonatos.

O fato é, depois de certo tempo me peguei ‘rushando’ pelo game para vencer os pequenos campeonatos (que não apresentam desafio algum), juntar o dinheiro das premiações e comprar os equipamentos mais caros para deixar meu personagem com os melhores periféricos gamers. Depois disso, não sei que outro objetivo o jogo me daria.

https://storage.googleapis.com/vs-temp/1512235877715-20171201002843_1.jpg
O minigame para as transmissões do personagem é o único que exige compreensão de um sistema.

eSports Life é um ótimo passatempo, resta saber se os próximos capítulos entregarão algo novo, como fatores externos que façam com que o jogador queira tirar o personagem do quarto, já que isso apresenta uma visão relativamente errada do que realmente é ser um pro player.

De qualquer forma, vou esperar ansioso pelas próximas partes da história!

eSports Life foi lançado no dia 30 de novembro para PC e já está disponível no Steam. O jogo está inteiramente em inglês


Matheus Rodrigues é redator do Versus e é da turma do meia-lua e soco. Siga-o no Twitter em @_omanfred.

Tags Relacionadas
Comunidade