League of Legends

Em série disputada, WE vence C9 seguindo para as semifinais do Mundial

Jogando em casa a equipe chinesa elimina a última esperança do Ocidente
@_matheusf23
Matheus Oliveira
escreve para o Versus.
© Reprodução
© Reprodução

As últimas partidas das quartas de final do Mundial de 2017 foram marcadas por muita intensidade e jogos muito disputados.

A esperança do Ocidente que o time da Cloud9 carregava foi eliminada pela WE com um placar de 3-2.


Para mais sobre League of Legends:

Samsung Galaxy vence Longzhu e é a primeira semifinalista do Mundial

Em série difícil, SKT vence Misfits e garante vaga nas semifinais do Mundial

RNG vence Fnatic e é a terceira semifinalista do Mundial


O primeiro jogo começou com a Cloud9 mostrando que procurava demonstrar uma postura diferente da que vinha mostrando no Mundial até agora.

Tomando iniciativas e acelerando o ritmo da partida com a presença global de Nicolaj “Jensen” Jensen e seu Aurelion Sol, o time norte-americano parecia que tinha tudo encaminhado para a vitória.

Não contavam porém com a força do Kog’Maw de Jin “Mystic” Sung, que mesmo na fase de rotas contra a Caitlyn de Zachary “Sneaky” Scuderi, conseguiu carregar seu time.

Após o primeiro item do atirador chinês o jogo se encaminhou para a WE que não deram esperanças para a C9.

A Cloud9 começa a segunda partida apostando numa escolha incomum. Jung “Impact” Eon-yeong escolhe Singed para jogar na rota do topo.

O brilho da partida porém ficou no combo de Jarvan IV e Orianna do caçador do mid-laner do time norte-americano.

Não baniram o Kog’Maw do atirador chinês nos drafts mas não repetiram o mesmo erro da última partida e abusaram da falta de mobilidade do campeão.

Jarvan IV exerceu sua função de carregar a esfera da Orianna para dentro da composição inimiga com maestria.

O atirador chinês não conseguia escapar das ultimates, assim a C9 anulou um dos jogadores do time adversário deixando a vitória inevitável.

O time da WE decidiu mudar sua composição e apostar em um atirador com mais mobilidade e que não demorasse tanto para crescer escolhendo uma Caitlyn.

A resposta da equipe americana foi mudar a sua escolha de Orianna para uma Taliyah, contando com sua presença global.

O destaque da partida fica exatamente no meio do time da Cloud9 que utilizou de suas ultimates para eliminar todas as esperanças do time chinês, inclusive anulando uma contestação de buff do barão em uma jogada genial, usando a ultimate para criar uma parede na frente dos chineses bem na hora que o time se dirigia ao objetivo.

Enquanto isso na rota inferior a Tristana de Sneaky fez uma apresentação, literalmente, implacável. Conseguindo cinco abates sem morrer e destruindo todas as torres da WE, que levou os norte-americanos até a base da equipe.

A esperança do Ocidente estava viva.

A uma partida de perder a série, a equipe chinesa decidiu apostar no que deu certo na primeira partida: seu atirador jogando de Kog’Maw.

Além dos méritos de Mystic, a Xayah do atirador norte-americano parecia não estar em dia.

O jogador não utilizava de suas habilidades ao máximo, deixando passar várias oportunidades que a utilidade de sua ultimate poderiam virar o rumo da partida.

Kog’Maw que é um campeão feito para ficar mais forte ao decorrer da partida, nas mãos de Impact, parecia começar a partida já com força total, vencendo a rota inferior adversária com menos de 10 minutos de partida.

A quarta partida foi vencida sem muito esforço da equipe chinesa que crescia pelos erros da Cloud9.

As ultimates de Orianna acertavam mas não causavam dano e a escolha de Trundle para a rota do topo não foi justificada.

A série fica empatada em 2-2 com uma vitória dos chineses que deixa os norte-americanos visivelmente abalados.

A Cloud9 curiosamente decidiu utilizar tudo que não vinha dando certo durante a série com Shen no topo e Caitlyn com Lulu na rota inferior.

Além disso, o campeão que havia carregado a equipe chinesa na mão de Mystic não foi banido, Kog’Maw ficou disponível, o que fez com a história se repetisse.

Mesmo com a Caitlyn nas mãos do atirador norte-americano com a vantagem de um abate, Mystic ainda vencia as trocas.

O Gnar na rota do topo da equipe chinesa conquistou uma vantagem imensa sobre o Shen da Cloud9, que não conseguia auxiliar seu time mesmo com sua presença global.

A WE não abriu uma lacuna sequer que a C9 pudesse explorar nessa última partida.

O time chinês conseguiu chegar na base dos norte-americanos enquanto a C9 havia destruído, com muito custo, apenas uma torre.

A partida terminou em menos de 35 minutos com uma vitória incontestável da equipe chinesa, que segue para as semifinais.

As semifinais do Mundial de League of Legends acontecem nos dias 28 e 29 de outubro, sábado e domingo, às 5h da manhã, com transmissão ao vivo pelos canais oficiais da Riot Games no Youtube e Twitch.

Matheus Rodrigues é redator do Versus e não tem mais esperanças para o bolão do Mundial. Siga-o no Twitter em @_omanfred.

Tags Relacionadas
League of Legends
Mais notícias
Legends of Runeterra: Romance de Garen e Katarina é confirmado com interação
Legends of Runeterra

Legends of Runeterra: Romance de Garen e Katarina é confirmado com interação

Achávamos que a Riot tinha desistido dessa ideia
Matheus Oliveira
TFT: Novos campeões, classes e origens do conjunto 2 são revelados
Teamfight Tactics

TFT: Novos campeões, classes e origens do conjunto 2 são revelados

Confira aqui todos os anúncios das novas atualizações de Teamfight Tactics
Helena Nogueira
Mundial de LoL: 2,682 jogadores previram corretamente o Bolão da Fase de Grupos
League of Legends

Mundial de LoL: 2,682 jogadores previram corretamente o Bolão da Fase de Grupos

Quantos pontos você acumulou?
Matheus Oliveira