Overwatch

"É só uma questão de tempo", diz analista sobre brasileiros na Overwatch League

Qual seria o nome da equipe brasileira na OWL?
@biaacoutinhoo
Beatriz Coutinho
escreve para o Versus.
Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Você já imaginou como seria incrível torcer por uma equipe brasileira na Overwatch League? Antes de sua preparação para participar da grande final da competição, o analista Josh “Sideshow” Wilkenson contou ao Versus que conhece pro players brasileiros e que vê-los jogando na liga "é só uma questão de tempo".

Leia mais:

Brasil na Overwatch League?

Apesar de contar com um pro player brasileiro, João Pedro "Hydration" Goes, a Overwatch League não possui nenhuma equipe totalmente brasileira. Por enquanto, o país só pode mostrar seu talento na Overwatch Contenders, liga menor, que abrange diversas regiões do mundo, inclusive a América do Sul.

Ainda assim, o mundo continua de olho neles e Sideshow afirmou que até mesmo conhece alguns jogadores. "Antes de entrar na Overwatch League, eu trabalhava com Team Fortress 2 e alguns jogadores de Overwatch também. Eu consigo me lembrar da Monster Gaming e da Brasil Gaming House", contou o analista.

Para Sideshow, os brasileiros têm muitas chances de entrar na OWL "se continuarem se desenvolvendo e a infraestrutura continuar melhorando", disse o britânico.

"Acho que a América do Sul e o Brasil têm muito potencial. O CS:GO mostra que o Brasil tem muito talento e consegue se lanças num jogo e performar bem. Existem jogadores brasileiros talentosos que jogam muito bem, acho que é mais questão de tempo do que qualquer outra coisa", explicou Sideshow.

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Overwatch League, o espetáculo

Para o analista, trabalhar na Overwatch era um mistério no início do torneio, já que ninguém sabia o que esperar de algo tão novo, mas o resultado foi surpreendente e positivo.

"Esses seis, sete meses foram fenomenais. Adoro trabalhar com cada um dos membros de talentos e time de produção. É muito bom poder contar com uma equipe de produção grande, que faz nossas ideias para o show virarem realidade e ter esse tipo de sorte para eu poder me desenvolver como comentarista e analista", contou Sideshow.

"Poder estar evolvido com a primeira temporada é algo que eu realmente não estava esperando, porque eu não tenho o mesmo calibre que caras como Monty, Sam Worthy, esses grandes nomes dos eSports. Mas tem sido uma grande honra trabalhar ao lado deles", confessou o caster.

Para ele, o desenvolvimento da liga está indo muito bem, "principalmente em questão de popularidade e de ter uma base de fãs expandida que não estava necessariamente envolvida com eSports antes". Sideshow acredita que os planos para o futuro do torneio o tornarão ainda melhor, como o sistema de jogos home away (cada time em sua própria cidade sede) e novos times.

Além da liga principal, o analista contou que tenta ao máximo acompanhar a Overwatch Contenders. Para não ficar de fora desse assunto, ele realiza uma série de podcasts com casters de várias regiões.

"É para eu me manter atualizado, porque acho que é importante saber o vai e vem da tier 2. Assim, sou capaz de perceber talentos ali no meio, porque é necessário saber identificar e elencar talento para você conseguir falar sobre investimento e sua história no competitivo.

Imagem: Reprodução/Overwatch League
Imagem: Reprodução/Overwatch League

Final da temporada inaugural

Para Sideshow, a final da temporada inaugural será "extremamente disputada. É a melhor final que poderíamos desejar, já que os times jogam de forma acelerada e agressiva".

O analista acredita que o a vitória esteja a favor da Philadelphia Fusion, que enfrentará a London Spitfire, mas que as previsões estão próximas de um 50/50. "Os times tem tido inconsistências durante a temporada, com altos e baixos, erros e acertos. Então, se algum deles conseguir a vantagem final, será ele que conseguirá a vitória", explicou.

Questionado sobre os possíveis motivos que fazem as equipes terem campanhas inconsistentes, ele acredita que todos podem apresentar bons e maus momentos.

"Performance é algo que não dá pra manter perfeitamente ao longo de seis meses. Quando você tem jogos com tanta frequência, passa a ver pessoas em um dia ruim porque elas já jogaram mais de uma vez em todas essas semanas", explicou o analista.


A conclusão da temporada inaugural da Overwatch League acontece entre os dias 27 e 28 de julho, no Barclays Center, em Nova Iorque, EUA. Os jogos serão transmitidos no canal oficial da liga na Twitch a partir das 2oh do horário de Brasília.


* A jornalista viajou a convite da Blizzard


Helena Nogueira é repórter e Bia Coutinho é redatora no Versus. Siga-as no Twitter em @helenavnogueira e @biaacoutinhoo.

Tags Relacionadas
Overwatch
Mais notícias
Liga Overwatch: Enthusiast Gaming anuncia compra de ações da Vancouver Titans
Mercado

Liga Overwatch: Enthusiast Gaming anuncia compra de ações da Vancouver Titans

A empresa se uniu à Luminosity para criação de uma nova holding
Beatriz Coutinho
Overwatch League: Vancouver Titans e NYXL se enfrentarão na final dos vencedores
Overwatch League

Overwatch League: Vancouver Titans e NYXL se enfrentarão na final dos vencedores

O vencedor irá para a grande final da temporada
Matheus Oliveira
Overwatch: Fã ilustra skin crossover entre Mercy e Kerrigan de Starcraft
Overwatch

Overwatch: Fã ilustra skin crossover entre Mercy e Kerrigan de Starcraft

Blizzard, torne essa skin real, por favor!
Lucas Hagui