Overwatch League

"É muito cedo para essas conversas", diz comissário da Overwatch League sobre eSports nas Olimpíadas

Nate Nanzer comentou sobre o Fórum de eSports do Comitê Olímpico Internacional
@helenavnogueira
Helena Nogueira
escreve para o Versus.
Foto: Reprodução/Blizzard
Foto: Reprodução/Blizzard

Os fãs de eSports vão demorar um bom tempo para ver os seus games favoritos nas Olimpíadas. É o que disse Nate Nanzer, comissário da Overwatch League, durante coletiva de imprensa das finais em Nova Iorque, nos Estados Unidos*.

O executivo contou suas impressões sobre o Fórum de eSports do Comitê Olímpico Internacional, na qual ele e alguns dos pro players de Overwatch fizeram parte, além de comentar sobre incentivos de participação feminina e planos de localização da liga.

Leia mais sobre Overwatch League:

Segundo Nanzer, o encontro entre representantes dos eSports e membros do Comitê Olímpico foi uma oportunidade para ambos os lados da discussão se conhecerem, e que o processo de adição de jogos como League of Legends, Overwatch e Counter-Strike: Global Offensive ao evento internacional ainda demandará tempo:

“É muito cedo para essas conversas. Esse último final de semana foi mais um meet and greet do que uma conversa aprofundada, mas vi esse encontro como uma oportunidade dos membros da comunidade olímpica conhecerem os eSports. [A estrutura dos eSports] é muito diferente, requer servidores e conexão de internet, coisa que os esportes tradicionais não precisam. É muito cedo para tudo acontecer, mas fiquei encorajado por quão aberto o movimento olímpico está para nós. Eles não vão fazer isso por conta própria e replicar o que fazemos. Será uma conversa longa e um processo que vai demandar tempo.”

O comissário comentou ainda sobre como o Fórum foi construtivo para a liga do game da Blizzard, que elaborou seu sistema de franquia baseada em circuitos de esportes como o beisebol. "Para criar a Overwatch League, passamos muito tempo estudando ligas de esportes tradicionais e acho muito valioso aprender o que for possível dos melhores nisso no mundo, então essa conversa me enriqueceu muito."

Foto: Helena Nogueira/Versus
Foto: Helena Nogueira/Versus

Nanzer também falou à imprensa sobre o novo sistema de localização da Overwatch League, em que os times participantes terão arenas em suas cidades sede, que receberão a competição a partir de 2019. Para explicar a importância da novidade, o executivo citou cidades como Houston, em que milhares de fãs se reuniram para assistir às partidas da temporada inaugural.

“Quantas pessoas assistiram à Overwatch League em festas neste ano? Muitas, e Houston foi um grande exemplo. Isso me fala algumas coisas, a primeira delas é de que o mundo está pronto para os eSports localizados. Temos milhares de fãs que não têm a oportunidade de vir aos nossos eventos, e as pessoas em Houston, Seoul, Shangai querem ver isso de perto e interagir ao vivo."

"Em segundo lugar, acho que os esportes eletrônicos localizados vão abrir as portas desse universo para muito mais gente. Por praticamente duas décadas, a única forma de se ver eSports é estando em Los Angeles e Seoul. Há uma conexão entre as pessoas e a cidade em que nasceram, ou a cidade em que fizeram faculdade, e essa conexão é algo poderoso. É um bom direcionador para que fãs interajam com conteúdo.”

Quando perguntado sobre a participação feminina na liga de Overwatch, o comissário comentou sobre o apoio dos fãs à Kim "Geguri" Se-yeon e revelou que a desenvolvedora planeja iniciativas de apoio às jogadoras em 2019: “Para mim, esta questão se trata sobre dar passos na direção certa. Um grande passo para isto é a Overwatch League fazer o público se sentir incluso como um fã, não importa quem você seja. Acho que fizemos coisas incríveis - como o Pride Day, que fizemos na Blizzard Arena - e queremos fazer mais coisas como essa no futuro".

"Nós não vamos forçar os times a inscrever mulheres, mas o que estamos vendo hoje na competição é ótimo. O apoio à Geguri neste ano, ela já inspirou milhares de mulheres ao redor do mundo e queremos garantir que temos jogadoras como ela na liga. Eu não posso revelar agora, mas temos algumas iniciativas que estamos trabalhando para o ano que vem [2019], como parcerias com outras organizações para criar mais oportunidades para mulheres e minorias nos eSports.”

A conclusão da temporada inaugural da Overwatch League acontece entre os dias 27 e 28 de julho, no Barclays Center, em Nova Iorque, EUA. Os jogos serão transmitidos no canal oficial da liga na Twitch a partir das 20h do horário de Brasília.


* A jornalista viajou a convite da Blizzard



Helena Nogueira é repórter no Versus. Siga-a no Twitter.

Tags Relacionadas
Overwatch LeagueOverwatch
Mais notícias
Overwatch League: Zedd fará performance na Grande Final da liga
Overwatch League

Overwatch League: Zedd fará performance na Grande Final da liga

Performance será no dia do confronto entre Vancouver Titans e San Francisco Shock
Matheus Oliveira
Overwatch League: San Francisco Shock vence NYXL e garante vaga na Grande Final
Overwatch League

Overwatch League: San Francisco Shock vence NYXL e garante vaga na Grande Final

A equipe de San Francisco está em sua melhor fase
Matheus Oliveira
Liga Overwatch: Enthusiast Gaming anuncia compra de ações da Vancouver Titans
Mercado

Liga Overwatch: Enthusiast Gaming anuncia compra de ações da Vancouver Titans

A empresa se uniu à Luminosity para criação de uma nova holding
Lucas Hagui