Dota

Dota: paiN derrota Mineski na ESL One Hamburgo 2018

A paiN está viva na competição!
@lucas.hagui
Escrito por
Lucas Hagui
Foto: Reprodução/ESL
Foto: Reprodução/ESL

A paiN Gaming está participando da ESL One Hamburgo 2018* e a última partida desta quarta-feira (24) foi contra a Mineski, em que a equipe brasileira venceu de 2 a 0 para se manter viva no torneio.

Leia mais:

A primeira partida foi para a paiN, que conseguiu vencer um jogo árduo em que o Timbersaw da Mineski resistiu bastante. Mas os brasileiros conseguiram anular o alvo graças ao pick de Invoker, que foi peça fundamental para counterar o vários heróis inimigos e conquistar a vitória.

O segundo jogo começou muito bem para a paiN, que conseguiu fazer vários pickoffs com a ajuda de Rasmus "MISERY" Filipsen e Danylo "Kingrd" Nascimento, deixando os carregadores da equipe com um bom net worth para as lutas que aconteceram posteriormente.

O resultado deixou a paiN Gaming com o placar de 4-4 na competição, empatando com a Evil Geniuses. A próxima partida será amanhã (25) contra a Team Secret, às 7h, nos canais oficiais da ESL - principal, B e C.

Para saber tudo sobre a ESL One Hamburgo 2018, fique de olho em nosso guia do campeonato.

*A cobertura completa da ESL One Hamburgo 2018 de Dota 2 do Versus é patrocinada pela Dell e Intel.

Lucas Takashi é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @IugahTK.

Tags Relacionadas
Dota
Mais notícias
Dota 2: Passe de Batalha do The International está disponível
Dota

Dota 2: Passe de Batalha do The International está disponível

A Valve disponibilizou o item mesmo após o adiamento do evento
Matheus Oliveira
Dota: The International 2020 é adiado por tempo indeterminado
Dota

Dota: The International 2020 é adiado por tempo indeterminado

Valve afirma que torneio pode ser postergado para 2021
Helena Nogueira
Coronavírus nos esports: todos os campeonatos cancelados ou adiados
League of Legends

Coronavírus nos esports: todos os campeonatos cancelados ou adiados

Torneios de diversas modalidades foram afetados pela pandemia
Beatriz Coutinho