ESL One Hamburg 2018

Dota: "Misery é o capitão, graças a deus não sou mais eu", diz Kingrd sobre Pain Gaming

Pain ficou em 4º lugar na ESL One Hamburgo
@bahgutierrez
Barbara Gutierrez
escreve para o Versus.
Foto: ESL/Reprodução
Foto: ESL/Reprodução

2018 é o ano de ascensão e crescimento da Pain Gaming no Dota 2. Após ser a primeira organização brasileira a disputar um The International - torneio mundial do MOBA -, a equipe passou por mudanças em sua line-up e vem provando que merece estar onde está.

Durante a ESL One Hamburgo*, torneio no qual a Pain alcançou a 4ª colocação, o Versus conversou com Danylo "Kingrd" Nascimento sobre o desempenho da equipe no campeonato, seu desenvolvimento e a diferença que, o agora capitão, Rasmus "MISERY" Filipsen está fazendo na equipe como capitão.

Leia mais:

ESL One Hamburgo e seus bastidores

Embora muitas vezes a torcida custe a acreditar que pro players reconhecem seus erros, Kingrd começou sua entrevista ao Versus assumindo suas falhas.

"A gente não teve uma fase de grupos muito boa. Começamos bem alguns jogos, mas tivemos problemas", disse Kingrd. Durante a primeira etapa do torneio, a Pain venceu a Mineski, empatou com Evil Geniuses e a Alliance e perdeu para Vici Gaming e Team Secret.

"Não é desculpa, mas jogamos o campeonato da Red Bull, em Londres, antes da ESL e o Otávio "Tavo" Gabriel ficou doente, teve que ir para o hospital depois do jogo. Chegamos aqui [na Alemanha para a ESL One] e o Aliwi "w33" Omar ficou doente durante a Fase de Grupos, tivemos que levar ele para o hospital depois da partida. Tivemos altos e baixos e sabemos que isso acontece, não temos como cobrar quando uma doença acontece durante viagens", explicou o suporte.

Nos playoffs da competição, a Pain apresentou um jogo bem melhor, e venceu a Forward Gaming - equipe que garantiu a 7ª/8ª colocação no The International 2018 - além da Team Aster... Até ser eliminada pela Team Secret.

w33 durante a ESL One Hamburgo | Imagem: ESL/Reprodução
w33 durante a ESL One Hamburgo | Imagem: ESL/Reprodução

Novo capitão na área

Danylo revelou que não é mais o capitão da organização brasileira - esta função ficou para o veterano Rasmus "MISERY" Filipsen.

"Não sei se a galera sabe, mas quem está draftando [ato de escolher os heróis em cada partida] é o Misery. Ele está sendo o capitão, não sou mais eu, graças a deus", disse rindo.

De acordo com Kingrd, quando Misery chegou à Pain, o time tinha muita dificuldade em escutá-lo, "porque eu falava e interrompia a call dele". Para ele, o caminho que a equipe tem pela frente envolve uma grande melhoria na compreensão em grupo.

"Sabemos que precisamos melhorar muito, ouvir o capitão e interagir na comunicação, porque falamos demais. Somos três brasileiros que não param de falar e dois gringos que querem que a gente se acalme. Antigamente, quando eu era o capitão, nosso time não tinha uma interação em conjunto na preparação para os adversários, fazíamos coisas mínimas, mas não o suficiente para fazer a diferença."

Misery é o novo capitão da Pain Gaming | Imagem: ESL/Reprodução
Misery é o novo capitão da Pain Gaming | Imagem: ESL/Reprodução

Com Misery no comando, a equipe está focando em ir além do treino básico, estudando os pontos fortes e fracos dos adversários, comunicando-se melhor e com jogadores confiando mais uns nos outros. "É muito mais sobre a confiança do time em relação a draft e os jogadores", disse Kingrd.

Para o jogador, o time está no caminho certo: "temos essa emoção de jogar o campeonato, de querer ganhar de pessoas que assistimos por muito tempo, mas sabemos do nosso potencial e que podemos crescer muito mais."

O crescimento individual de cada pro player da equipe também está contribuindo para resultados melhores, de acordo com suporte brasileiro.

"Ninguém gosta de perder, né? Sempre que eu perdia um campeonato, eu não pensava no próximo. Ficava triste, dois dias trancado, bravo. Sou muito competitivo, ao ponto de não conseguir me comunicar com ninguém e me aí me afastava, mas aprendi aos poucos que quando você perde, realmente você fica triste e precisa arrumar seus erros, mas precisa focar no próximo, esquecer tudo e se preparar. Essa é a vida".


Perdeu a cobertura da ESL One Hamburgo? Confira tudo o que rolou no torneio com o Guia do Versus sobre o campeonato.

*A cobertura completa da ESL One Hamburgo 2018 de Dota 2 do Versus é patrocinada pela Dell e Intel.


Barbara Gutierrez é editora-chefe e Bia Coutinho é redatora no Versus. Siga-as no Twitter em @bahgutierrez e @biaacoutinhoo.

Tags Relacionadas
ESL One Hamburg 2018Dota
Mais notícias
Dota: Acompanhando a Pain Gaming durante a ESL One Hamburg 2018
ESL One Hamburg 2018

Dota: Acompanhando a Pain Gaming durante a ESL One Hamburg 2018

Vai brazilian!
Barbara Gutierrez
Dota: “Eles melhoraram muito com a entrada do Misery”, diz Arteezy, da Evil Geniuses, sobre Pain
ESL One Hamburg 2018

Dota: “Eles melhoraram muito com a entrada do Misery”, diz Arteezy, da Evil Geniuses, sobre Pain

A EG terminou a ESL One Hamburgo no 5ª/6ª lugar
Beatriz Coutinho
Dota: “Eles vão chegar ao TI novamente”, afirma EternaLEnVy sobre Pain Gaming
ESL One Hamburg 2018

Dota: “Eles vão chegar ao TI novamente”, afirma EternaLEnVy sobre Pain Gaming

Os brasileiros estão com moral!
Barbara Gutierrez