Dota

Dota: Ex-paiN X é desqualificada do Major de Chongqing; vaga fica com a Thunder

Time foi desclassificado por excesso de estrangeiros na qualificatória sul-americana
@foxer_jj
Jairo Junior
escreve para o Versus.
Foto: ESL/Reprodução
Foto: ESL/Reprodução

A ex-paiN X (que na ocasião utilizou o nome de Test 123) conquistou a classificação para o Chongqing Major em primeiro lugar, mas foi desqualificada pela Valve pouco tempo depois. Segundo a empresa, por não morarem na região, eles não são considerados uma equipe sul-americana e, portanto, não poderiam ter disputado a qualificatória. Com isso, a vaga que havia ficado sem dono foi diretamente para a Thunder Predators do Peru, em alusão ao seu terceiro lugar no torneio.

Leia mais:

Entenda o Caso

Para disputar uma vaga regional nos Majors de Dota 2, pelo menos três jogadores do time precisam estar dentro daquela região. Pensando nisso, a ex-paiN que é composta por Ravindu "Ritsu" Kodippili, Quinn "CCnC" Callahan, Kartik "Kitrak" Rathi, Francis "FLee" Lee e Rodrigo "Liposa" Santos - quatro americanos e um brasileiro, respectivamente - viajou para o Brasil, venceu o campeonato e logo depois retornou para os Estados Unidos. A Valve por sua vez, entendeu que os atletas queriam se aproveitar do nível sul-americano que é considerado inferior a outro locais, e os desqualificou.


Os Dois Lados da Moeda

Ainda em seu comunicado, a Valve afirmou que foi contactada pela paiN X há cerca de três meses atrás. Na ocasião, eles foram indagados sobre o assunto e explicaram o seguinte aos jogadores: "Nós dissemos a eles que eles não poderiam fazer isso. Nós explicamos a forma como pensamos, o propósito das qualificatórias regionais e porque nem nós e nem os torcedores os consideraríamos uma equipe sul-americana de verdade."

Por outro lado, Rodrigo "Liposa" Santos confirmou o contato, mas classificou-o como "arbitrário e inconsistente", além das respostas como "vagas". De acordo com o jogador, se a competição "tivesse regras escritas e transparentes tudo isso seria evitado". No entanto, ele também fez questão de pedir desculpas a quem se sentiu incomodado com ele e seus companheiros jogando os torneios sul-americanos.

O brasileiro Liposa deu a sua versão dos fatos sobre a polêmica. Foto: Starladder
O brasileiro Liposa deu a sua versão dos fatos sobre a polêmica. Foto: Starladder

O Major

O Chongqing Major acontecerá na China, entre os dias 19 e 27 de janeiro. O campeonato será disputado por 16 times, os quais estarão em busca do título e do maior montante da premiação de US$ 1 milhão e 15 mil Pro Circuit Points. Até o momento, NoPangolier, Virtus.Pro, Fnatic, TNC Predator, paiN Gaming e Thunder Predator são os nomes confirmados. Os demais ainda serão definidos nas qualificatórias regionais da Europa, América do Norte e China.

A paiN - única representante do Brasil no próximo Major - é constituída por: William "hFn" Medeiros, Aliwi "w33" Omar, Otávio "Tavo" Gabriel, Danylo "Kingrd" Nascimento e Rasmus "MISERY" Filipsen.



Jairo "Foxer" Junior é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @Foxer_JJ.

Tags Relacionadas
DotaMOBA
Mais notícias
Dota: Pain garante classificação para Summit 11 Minor
Dota

Dota: Pain garante classificação para Summit 11 Minor

Torneio acontece em novembro
Beatriz Coutinho
CS:GO atinge maior pico de jogadores da história e torna-se maior jogo do Steam
CS:GO

CS:GO atinge maior pico de jogadores da história e torna-se maior jogo do Steam

Com o recorde, o game ultrapassou PUBG e Dota 2
Matheus Oliveira
Dota 2: Ex-Infamous, Beastcoast recebe convite para disputar ESL One Hamburg 2019
Dota

Dota 2: Ex-Infamous, Beastcoast recebe convite para disputar ESL One Hamburg 2019

Torneio começa em 25 de outubro
Beatriz Coutinho