Mercado

Dona de 40% da Epic Games, Tencent planeja comprar ações da BlueHole, de PUBG

A "Gigante da China" pode se tornar potência em battle royale
@iugahtk
Lucas Hagui
escreve para o Versus.
Foto: Reprodução/PUBG
Foto: Reprodução/PUBG

A Tencent está próxima de expandir seu domínio nos eSports. De acordo com o site Esports Observer, a holding chinesa está interessada em comprar US$ 470 milhões em ações da BlueHole, desenvolvedora de PlayerUnknown's Battlegrounds. Em abril, a empresa comprou cerca de 40% da concorrente Epic Games, de Fortnite.

Leia mais:

O investimento seria suficiente para comprar 11,5% da empresa, tornando-os o segundo maior acionista da BlueHole - atrás apenas do criador da publisher, Chang Byung-gyu com 20,4%.

Segundo o site, a Tencent está em contato com outros acionistas da desenvolvedora de PUBG desde o ano passado. Sendo publicadora oficial da versão mobile do battle royale na China, acredita-se que a a holding chinesa já possui cerca de 1,5% da BlueHole.

Caso o negócio seja concluído, a Tencent se tornará uma grande potência em jogos de battle royale. A corporação já controla tanto Fortnite quanto PUBG na China, e investiu US$ 15,8 milhões em localização, infraestrutura, marketing e competições do título da Epic Games no país.



Lucas Takashi é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @IugahTK.

Tags Relacionadas
MercadoPUBGFortnite
Mais notícias
Linha WD Black estabelece aproximação da Western Digital com público gamer
Mercado

Linha WD Black estabelece aproximação da Western Digital com público gamer

Especializada em armazenamento, empresa patrocina a paiN Gaming há 1 ano
Beatriz Coutinho
Jukes, Sneaky e mais protagonizam comercial de parceria entre Cloud9 e Puma
Mercado

Jukes, Sneaky e mais protagonizam comercial de parceria entre Cloud9 e Puma

"Nós te desafiamos a continuar sendo você"
Matheus Oliveira
Mixer torna-se segunda plataforma de streaming mais popular, atrás da Twitch
Mercado

Mixer torna-se segunda plataforma de streaming mais popular, atrás da Twitch

Relatório do 3º trimestre de 2019 mostrou crescimento da plataforma
Lucas Hagui