CS:GO

Dando a volta por cima: Boltz vive sua melhor fase

"Boltz: o super player!"
@felipe.cardoso
Felipe Cardoso
escreve para o Versus.

Atualmente emprestado para a SK Gaming de Counter-Strike: Global Offensive com o intuito de disputar a EPICENTER, Ricardo “boltz” Prass é um jogador brasileiros que merece um destaque maior no cenário competitivo.


Veja mais:


Histórico

O passado do jogador é muito interessante: nascido em Canoas, Rio Grande do Sul, boltz começou sua trajetória competitiva apenas em 2013 - diferente de muitos jogadores mais velhos que estão no topo atualmente.

O gaúcho fez parte do projeto inicial da KabuM.TD e também estava nas primeiras aparições brasileiras em campeonatos internacionais de CS:GO.

Na época, Ricardo vivia uma ótima fase, mas com alguns aspectos para melhorar. Contudo, antes da conquista do primeiro Major brasileiro da Luminosity Gaming, ele foi retirado da equipe.

© Reprodução/HLTV
© Reprodução/HLTV

Recomeçando com o projeto da Games Academy e passando pela Tempo Storm até chegar na Immortals - sua equipe atual -, o pro player aumentou significativamente seu nível de jogo e tornou-se mais experiente.


Performance

Hoje, Ricardo é uma das peças fundamentais para a campanha da Immortals. Sua performance constante é crucial para o bom rendimento de seu time, sendo um dos grandes responsáveis pelos feitos recentes da equipe.

© Reprodução/HLTV
© Reprodução/HLTV

O entry fragger possui números exorbitantes e uma constância fora do normal. Seu rating pode ser comparado e é até superior ao de Havard “rain” Nygaard, considerado o melhor do mundo.

© Reprodução/HLTV
© Reprodução/HLTV

Seu tempo como in-game leader na Immortals também ajudou muito para ele se tornar um jogador mais completo. Boltz não é um jogador que chama tanta atenção como os outros brasileiros em destaque, mas seus números colocam ele facilmente na lista de um dos melhores do mundo.

A dúvida do momento é: há a possibilidade de boltz entrar para a SK Gaming? Apesar de não apresentar um estilo de jogo agressivo como o de João “felps” Vasconcellos, Ricardo seria um nome muito forte para a vaga e poderia dar uma cara nova à equipe.

Independente da possível transferência, é bom saber que o Brasil ainda é recheado de talentos e possui jogadores que precisam de um destaque adicional por suas fases positivas. Boltz com certeza é um deles.


Felipe Cardoso é analista do Versus e um amante de Counter-Strike: Global Offensive. Siga-o no Twitter em @felpyyy.


Tags Relacionadas
CS:GO
Mais notícias
CS:GO: AMD não é mais jogadora da Black Dragons
CS:GO

CS:GO: AMD não é mais jogadora da Black Dragons

Distância da família, dentre outras coisas, fizeram a jogadora tomar esta decisão
Jairo Junior
CS:GO: MIBR estreia Starseries S8 com derrota para Renegades
CS:GO

CS:GO: MIBR estreia Starseries S8 com derrota para Renegades

Brasileiros seguem vivos na competição apesar do revés
Jairo Junior
CS:GO: Imperial estreia Starseries S8 com derrota para Fnatic
CS:GO

CS:GO: Imperial estreia Starseries S8 com derrota para Fnatic

O Brasil não começou bem na competição
Jairo Junior