CS:GO

CS:GO: Os desabafos de um jogador abandonado pela Valve

São 20 anos de Counter-Strike e o que recebemos para comemorar? Galinha de chapéu...
@Foxer_JJ
Escrito por
Jairo Junior
Foto: Valve/Reprodução
Foto: Valve/Reprodução

League of Legends completou 10 anos. Em comemoração a isso, a Riot Games fez uma transmissão oficial e anunciou diversas atualizações que o MOBA receberá para a próxima temporada. Além disso, diversos novos games dos mais variados gêneros foram anunciados, desde jogos de cartas a jogos de luta, RPG e FPS. Outras novidades também foram reveladas como recompensa aos jogadores, promoções na loja de itens cosméticos e mais.

Neste mesmo ano, em 19 de junho, Counter-Strike completou 20 anos - o dobro do LoL. Em comemoração a isso, a Valve anunciou uma versão retrô da Dust 2 restrita a jogos casuais, chapéu na galinha, confete saindo da zews e, quatro meses depois, uma caixa com skins...

Leia mais:

O que você, jogador de CS, sentiu ao ler o parágrafo acima? Se nada veio à sua mente ainda, peço por favor que reflita por alguns minutos antes de continuar a leitura. Acredito que a ideia passada aqui será mais clara desta forma.

No exato momento em que escrevo este texto, é impossível saber o que você do outro lado pensa. Inclusive, seria ótimo se você pudesse compartilhar sua opinião comigo pelos comentários. Mas antes disso, me deixe contar o que senti com esta reflexão: frustração.

Conheci Counter-Strike quando tinha apenas oito anos de idade... e atualmente tenho 25. São 17 anos de muita história com este game. Dias inteiros jogando, noites sem dormir, um bom dinheiro gasto em lan house, amizades virtuais, amigos para a vida toda, times feitos, desfeitos, sonhos até o auge, que foi tornar toda esta paixão em profissão. Se tem uma coisa que amo nesta vida e que me faz acordar feliz para trabalhar todos os dias, é o CS.

A Dust era um dos meus mapas preferidos | Foto: Valve/Reprodução
A Dust era um dos meus mapas preferidos | Foto: Valve/Reprodução

Apesar de todo este "conto de fadas da vida real", não nego minha frustração com o descaso que a Valve tem com CS. Veja bem, não estou dizendo que o game é ruim. Longe disso. Eu não perderia 17 anos da minha vida jogando um game ruim e que não significa nada para mim. Na verdade, digo que o CS 1.6 e o GO são os melhores já criados na história da humanidade. Ainda assim, isso não quer dizer que eles são perfeitos.

A evolução do Counter-Strike 1.6 para o Global Offensive é nítida. Lembro-me quando CS:GO foi lançado e fui testá-lo. Detestei e logo voltei para a versão antiga. Neste início, muitos ajustes foram feitos para que a nova versão se tornasse a melhor da história - novamente, na minha opinião. Depois disso, o que mais foi adicionado e melhorado desde então, em sete anos?

Não é de hoje que toda a comunidade pede e sonha com melhorias. Inclusive, pedir é o que menos adianta, já que os fãs do game são abandonados pela produtora que, raramente, para não dizer nunca, parou para ouvir o que seu consumidor tem a dizer. Sem nenhum esforço para pensar, posso fazer uma lista do que CS:GO precisa no momento:

Servidores 128 tick: A performance do servidor 64 tick é péssima. Tanto para se movimentar quanto acertar tiros. A experiência de jogar um game competitivo desta forma é consideravelmente menor.

Nova engine: Na tradução livre, engine é o motor do jogo. CS:GO utiliza a Source 1, lançada em 2004 junto do CS: Source. Sim, o game possui um motor de 15 anos. Dota 2 também foi lançado na Source 1, mas passou por uma grande atualização pare receber a Source 2, também desenvolvida pela própria Valve, em 2015. Na prática, uma engine melhorada permitiria melhoras significantes no desempenho do jogo, nos gráficos, efeitos e animações e mais.

Reformulação do Major: Na teoria, os Majors são as maiores competições do CS:GO. Estes campeonatos aconteciam até três vezes por ano e agora passaram a ser duas vezes ao ano. Por se tratar de algo com tanta magnitude e por ter apoio da própria Valve, os Majors deveriam ser únicos em todos os aspectos... Na prática, isso não acontece. Além dos adesivos, drops e do hype que a própria comunidade cria, não há diferenças gritantes entre Majors e outros grandes campeonatos pelo ano. Falando sobre o Major de Berlim, digo que a StarLadder acertou e conseguiu criar um espetáculo bem mais interessante do que os anteriores, mas ainda acho pouco. Quando falamos de Majors passados, alguns foram verdadeiros fiascos perto de outras competições que não carregavam esta alcunha. É preciso uma premiação maior, que se distancie de outras, e uma experiência diferenciada para quem está no local e para quem assiste de casa. Amo assistir aos torneios "normais" de CS e amo assistir ao Major, mas não sinto grande diferença.

Reformulação do Matchmaking: O sistema competitivo do CS:GO é basicamente o mesmo de sempre. Pouquíssima transparência, já que o jogador não faz ideia de quando vai subir ou descer de patente e nem mesmo como funciona o sistema de pontuação por jogo. A segurança é baixa e o anti-cheater nunca convenceu ninguém, apesar de ter recebido melhoras. Devido a estes e outros problemas, o nível de jogo também é baixo, já que muitos - principalmente os melhores - buscam outras plataformas alheias à Valve, como, por exemplo, a Gamers Club, Faceit e ESEA, para ter uma experiência melhor. Com isso, as patentes se tornam cada vez mais insignificantes, assim como a experiência de atingir a maior delas (Global). Não muda absolutamente nada. Fora isso, não há qualquer incentivo para que um Global continue tentando melhorar, já que suas únicas opções são permanecer na mesma patente ou então cair.

Acredite, perdi pouquíssimos minutos para pensar em todos estes pedidos acima. Afinal de contas, já são questões enraizadas na cabeça de quem joga CS. Se eu ou qualquer outro jogador nos esforçássemos mais para pensar no assunto, facilmente uma lista muito maior poderia ser feita.

Vale mencionar que tudo que foi dito acima são referentes a possíveis melhorias ao que já existe. Porém, também é fato que o jogo precisa de novidades tanto focadas na diversão de jogadores casuais quanto outras totalmente voltadas ao competitivos, para quebrar esta mesmice do jogo. Sou a favor de mais mapas na rotação, adição de novas armas e o que mais for preciso para que o game se renove. Tudo isso, claro, sempre com cautela e testes. Testes dos quais os próprios pro players poderiam participar para oferecerem feedback para a Valve, para variar.

É verdade que, recentemente, a política interna da Valve parece ter mudado. A conta no Twitter é muito mais ativa comparada ao que era anteriormente e algumas alterações em mapas, modos de jogo - como o battle royale - e até alteração na economia foram implementados. No entanto, esta mudança ainda é extremamente lenta, principalmente para um game que já está atrasado.

A minha intenção com este texto não é ser uma espécie de salvador e nem afirmar que sei de tudo que o CS precisa. Até mesmo porque estas não são reivindicações minhas, e sim de grande parte da comunidade. Muitos fãs sentem o mesmo: abandono. Nem todos concordam e não há problema nenhum nisso, mas àqueles que estão em sintonia comigo, deixo aqui duas perguntas:

Até quando este descaso irá durar? Nós realmente vamos pagar para ver ou a comunidade se unirá, como já fez outras vezes, para cobrar melhorias em uma só voz?

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
CS:GO
Mais notícias
CS:GO: Gamers Club ganha causa na justiça contra jogador banido por hack
CS:GO

CS:GO: Gamers Club ganha causa na justiça contra jogador banido por hack

Usuário ainda pode entrar com recurso
Jairo Junior
CS:GO: FURIA participará de torneio chinês com premiação de US$ 300 mil
CS:GO

CS:GO: FURIA participará de torneio chinês com premiação de US$ 300 mil

Team One tentará vaga pela qualificatória da América do Norte
Jairo Junior
CS:GO: Gaules pede desculpas por ações da comunidade contra Leaf, da Chaos
CS:GO

CS:GO: Gaules pede desculpas por ações da comunidade contra Leaf, da Chaos

A polêmica aconteceu durante o CS_Summit 6 NA
Jairo Junior