CS:GO: "Não merecemos todo o suporte que recebemos aqui no Brasil", diz TACO

Brasileiros estão fora da final da BLAST Pro Series SP
Foto: WESG/Reprodução
Foto: WESG/Reprodução

A MiBR não tem mais chances de chegar à grande final da BLAST Pro Series São Paulo. O time teve desempenho abaixo do esperado no torneio de Counter-Strike: Global Offensive, perdendo os três primeiros jogos disputados.

Logo após a derrota contra a Astralis, Epitácio "TACO" de Melo e Marcelo "coldzera" David conversaram brevemente com a imprensa a respeito da exibição do time brasileiro no campeonato.

Leia mais: 


Quando questionado sobre a relação entre a equipe e a torcida, TACO cravou: “O sentimento que fica é que não merecemos todo o suporte que recebemos aqui no Brasil”.

O jogador não quis saber de desculpas e prefere focar no futuro: “Mesmo que a gente tenha conquistado um monte de coisas no passado, não importa, já se passaram dois anos e a gente quer ganhar de novo”.

“Não acho que falta esforço. Nós estamos nos esforçando bastante, temos dado tudo o que a gente pode, só não foi o suficiente. Espero que daqui para frente a gente ache essa resposta para poder bater os caras [Astralis]”.

Na sexta-feira (22), primeiro dia da BLAST Pro Series SP 2019, o jogador explica que a MIBR teve “vários erros individuais” e perderam “por nervosismo”. TACO ainda declarou que “a derrota de ontem [dia 22] doeu mais do que a de hoje [sábado, 23 de março]”.

Já neste segundo dia do campeonato, o pro player admite: “Hoje não teve isso [nervosismo] e nós simplesmente perdemos para o time que jogou melhor do que o nosso”.

Cold também explicou o peso de já ter sido o melhor do mundo: “Quando se está no topo, é fácil chegar e difícil se manter. Quando você cai uma vez, afeta muito o lado psicológico e tira um pouco da confiança do jogo de todos. Está cada vez mais difícil de voltar ao topo e o que a gente está passando agora é justamente essa falta de confiança... Mas o nosso trabalho para melhorar este aspecto é constante”.

Apesar da única line-up brasileira não ter mostrado seu melhor jogo, a torcida local deu um show à parte - como sempre. De uma forma constante e animada, os fãs gritaram o nome dos pro players, ecoaram músicas e compareceram em peso no Estádio do Ibirapuera, local do torneio.

Por isso, quando questionado se o Brasil merece um Major de CS:GO em 2020, TACO olhou fixamente para plateia e falou: “Acho que nem preciso explicar com palavras. Vocês podem ouvir a torcida gritando e admirar o palco com toda esta estrutura. Tudo aqui está do jeito certo, o campeonato está sendo incrível até agora e eu realmente espero que eles possam trazer um Major aqui para o Brasil no próximo ano”.

Apesar de não haver mais chances para uma decisão com brasileiros, a BLAST Pro Series continua com tudo neste sábado (23). A Astralis está invicta até o momento, enquanto Team Liquid e ENCE brigam entre si por uma vaga na grande final contra os dinamarqueses.

Acompanhe as últimas partidas ao vivo pela transmissão do SporTV ou então pela de Alexandre “gauleS” Borba, também diretamente do evento.

A BLAST Pro Series São Paulo 2019 contou com a participação de seis dos melhores times de CS:GO do mundo disputando por uma premiação total de US$ 250 mil. Para saber tudo sobre o torneio, acompanhe a cobertura e o guia do Versus.   



Jairo "Foxer" Junior e Bia Coutinho são redatores do
Versus. Siga-os no Twitter em @Foxer_JJ e @biaacoutinhoo.