CS:GO

CS:GO: "Meu papel na Liquid foi mais benéfico pra mim do que na MIBR", diz TACO

Jogador se sentia mais confortável nas posições que jogava no time norte-americano
@foxer_jj
Jairo Junior
escreve para o Versus.
Foto: MIBR/Reprodução
Foto: MIBR/Reprodução

A line-up da MIBR de Counter-Strike: Global Offensive já está junta há cerca de seis meses - isso sem contar o período que os jogadores estiveram reunidos no passado por outra organização. Mesmo assim, a equipe ainda não conseguiu se reencontrar totalmente e, aparentemente, o estilo mais preso do time pode estar atrapalhando o desempenho de alguns membros, como destacou Epitacio "TACO" de Melo ao TeaTime.

Leia mais:


Comparando passado e presente, TACO abordou momentos da Team Liquid na época em que jogou na equipe norte-americana e o da MIBR atualmente. Ele também comentou sobre sua atuação em ambas, principalmente a respeito do seu lado individual:

"Quando entrei para a Liquid éramos o oitavo time, então não estávamos perto do topo. Eu queria chegar lá e ajudá-los a chegar lá, porque eu já sabia como era essa sensação e queria que meus companheiros de equipe também soubessem. E fizemos isso. Ficamos muito perto. Quando eu saí da equipe éramos o segundo melhor time do mundo. Então creio que minha passagem pela Liquid foi muito importante pra mim como jogador. Melhorei muito, meu desempenho individual estava ótimo e isso se deu porque eu tinha outro papel [na Liquid]. Na MIBR eu tenho um papel diferente, e acho que meu papel na Liquid foi mais benéfico pra mim do que na MIBR."

Falando mais especificamente sobre o assunto, o brasileiro evidenciou a semelhança do seu papel no time norte-americano e no do Brasil, afirmando: "Sou tipo a âncora de todo bombsite B e essa parte específica não mudou". No entanto, ele também não deixou de destacar que podia jogar mais solto na Liquid:

"Na Liquid eu tinha mais liberdade no lado Terrorista. Tínhamos jogadores que podiam fazer o que eles queriam. É por isso acho que a minha posição na Liquid era mais benéfica. Agora, na MIBR, eu tenho um papel mais específico - sou o entry fragger, sempre entro primeiro e também faço a âncora pra todo ponto de terrorista. É mais difícil pra mim, porque tenho que ser o lurker e o entry fragger ao mesmo tempo, não consigo participar de muita ação no mapa. Ainda é algo que gosto de desempenhar, então não importa tanto assim em nível pessoal."

Foto: HLTV/Reprodução
Foto: HLTV/Reprodução

Recentemente, a MIBR não teve boa atuação na ECS Season 7 e acabou eliminada sem nenhuma vitória. A campanha abaixo do esperado resultou em mais uma queda da equipe no ranking da HLTV em três posições. Em um primeiro momento, TACO mostrou descontentamento: "Sempre miramos no top 1. Qualquer posição abaixo da primeira nos deixa tristes".

No entanto, é válido lembrar que o cenário de CS:GO é outro, bem diferente do que era há alguns anos atrás, e TACO também reconheceu isso: "Sendo bem humilde, é hora de entender que todo time pode ganhar de outro time hoje em dia. A Vitality ganhou o Summit contra a Liquid, contra a ENCE, perderam para FURIA em Dallas [e depois venceram na ECS]. Todos os times são bons e por isso o top 10 é uma bagunça no momento".

O entry da MIBR também falou sobre a FURIA e os classificou como "fantásticos". O pro player relembrou que desde 2017 não haviam duas equipes brasileiras atuando em alto nível - na época eram SK e Immortals - e ainda se declarou torcedor:

"Espero que eles continuem indo bem. Isso é muito bom e aproxima a comunidade brasileira, que tá indo à loucura com a FURIA e nós também estamos. Queremos que eles sejam bem sucedidos. É um bom time, eles trabalham bastante e são nossos amigos. Eles têm o meu apoio. Espero que eles tenham mais chances de jogar em mais torneios, que recebam mais convites e participem de qualificatórias. Eles já mostraram o potencial."

A próxima grande competição no caminho da MIBR é a etapa final da ESL Pro League Season 9, em Montpellier, França. A disputa acontece entre os dias 18 e 23 de junho e conta com 16 participantes e uma premiação de US$ 600 mil.

Confira toda a entrevista de TACO ao TeaTime (em inglês) na íntegra:

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Jairo "Foxer" Junior é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @Foxer_JJ.

Tags Relacionadas
CS:GOLiquidMIBRTACO
Mais notícias
CS:GO: FaZe Clan é convidada para disputar a IEM Beijing 2019
CS:GO

CS:GO: FaZe Clan é convidada para disputar a IEM Beijing 2019

Campeonato já conta com cinco equipes confirmadas
Helena Nogueira
CS:GO: Valve discorda de torneios que pedem exclusividade das equipes
CS:GO

CS:GO: Valve discorda de torneios que pedem exclusividade das equipes

A empresa também falou sobre os direitos de transmissão do Major
Helena Nogueira
Jogadoras denunciam machismo e transfobia no GirlGamer Festival; BBL responde
CS:GO

Jogadoras denunciam machismo e transfobia no GirlGamer Festival; BBL responde

Regras abusivas impediram a participação de mulheres trans e foi exigido uso do PlaysTV
Lucas Hagui