CS:GO

CS:GO: Kng é a melhor opção para a MIBR no momento

Jogador deve finalizar a transferência para o clube após o Major
@foxer_jj
Jairo Junior
escreve para o Versus.
Foto: HLTV/Reprodução
Foto: HLTV/Reprodução

Vito "kNg" Giuseppe é o principal jogador de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) cotado para assumir a posição de Marcelo "coldzera" David na MIBR. Ele ainda faz parte da INTZ e disputou o StarLadder Berlin Major 2019 pela organização intrépida. Sua mãe, a hairstylist Wanda Agostinelli, chegou a publicar uma foto confirmando a contratação do pro player pelo time do capitão Gabriel "FalleN" Toledo.

Será que ele realmente é a melhor opção? Os problemas do passado realmente ficaram para trás? Neste artigo, opino sobre o assunto e comento algumas vertentes que envolvem a contratação do sniper para uma das principais equipes de CS do Brasil e do mundo.

Leia mais:


Há vida sem coldzera?

É impossível falar da contratação de um novo jogador para a MIBR sem antes mencionar a saída de um dos principais jogadores da história do CS. Ainda em 2015, pela Luminosity Gaming, cold mostrou ao mundo que era um jogador diferenciado com potencial imensurável. A cada torneio ele crescia sobre seus adversários e todos sabiam que aquele, possivelmente, seria o melhor do mundo algum dia.

Em 2016 e 2017 ele teve os melhores anos da sua carreira - foi bicampeão de Major, conquistou outros títulos importantíssimos e foi considerado o melhor do mundo por dois anos consecutivos.

O que veio em seguida não foi fácil. Cold e as line-ups nas quais esteve presente tentaram de tudo, mas não conseguiram nem de perto alcançar a mesma glória de antes. Ainda assim, ao analisar estatísticas e desempenho individual, cold nunca deixou de ser a peça mais importante da equipe em que estava. Sua regularidade foi impressionante mesmo nos piores momentos possíveis.

Coldzera foi o melhor jogador brasileiro que já passou pelo CS:GO. Seu nome está escrito na história do Counter-Strike para sempre e ninguém pode mudar isso. Não há dúvidas de que sua falta será sentida na MIBR e uma ferida foi aberta no time. Ainda assim, é válido lembrar que sangramentos estancam e machucados saram. A lenda está fora da equipe, mas outros cinco grandes jogadores permanecerão lá, dia após dia treinando para suprir esta falta. Para responder à pergunta "há vida sem coldzera?", digo que a resposta é sim. O Brasil é uma fábrica de talentos e não existe dúvida de que outros jogadores também são capazes de chegar a patamares altíssimos... e quem sabe até maiores.

Foto: ESL/Reprodução
Foto: ESL/Reprodução

O passado entre kNg e Immortals

Atualmente, MIBR e Immortals fazem parte do mesmo grupo de donos. A organização norte-americana adquiriu a marca brasileira em junho de 2018 e opera todas as ações do time pela chamada IGC Esports. Dito isto, logo surge o assunto sobre a possível volta de kNg à Immortals, ou pelo menos a um clube gerido pela Immortals.

A indagação vem do passado, já que kNg saiu da Immortals pela porta de trás. O jogador e o time viveram uma lua de mel com a incrível performance no PGL Major Kraków 2017, mas logo depois aconteceu uma das maiores polêmicas do cenário: quando o brasileiro se desentendeu com Pujan "FNS" Mehta. Na época, o canadense acusou os imortais de jogar enquanto estavam embriagados e que, por isso, eles se atrasaram para a final da DreamHack Open Montreal 2017, contra a North. Depois do que foi dito, kNg tirou satisfações com seu adversário pelo Twitter, chegando a ameaçá-lo publicamente.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Após este e outros problemas internos, kNg teve seu contrato cancelado com a Immortals e, Noah Whinston, na época CEO da organização, afirmou que o brasileiro nunca mais jogaria pelo clube novamente.

Depois de passar por tanta coisa em sua carreira, kNg hoje se mostra outra pessoa. Mais focado e, principalmente, mais maduro. Isto ficou claro quando ele, por vontade própria, fez um tuíte pedindo desculpas à Immortals, Noah, FNS, Duncan "Thorin" Shields e outros com quem teve desavenças. Vito errou em sua conduta profissional, mas não cometeu nenhuma infração irreparável. Dois anos após a polêmica, ele merece uma segunda chance.

Kng é a melhor opção?

O Brasil é uma fábrica de talentos no CS:GO. Há diversos jogadores capazes de assumir a posição de quinto player da MIBR atualmente. Porém, dado o profissionalismo que o esport atingiu, capacidade e potencial são apenas dois pontos a serem levados em consideração dentre tantos outros. Principalmente quando falamos de dinheiro.

Não é de hoje que a equipe de Gabriel "FalleN" Toledo esbarra com multas milionárias e não consegue reforçar seu elenco da maneira que gostaria. Também não é novidade que eles tentaram negócio com jovens estrelas como Kaike "kscerato" Cerato, Yuri "yuurih" Santos, ambos da FURIA, e Alencar "trk" Rossato da Team oNe, e não obtiveram sucesso. Dito isto, não podemos considerar alvos que não deram certo recentemente como opções.

Após descartar candidatos impossíveis, ainda há um leque gigantesco de possibilidades. No âmbito internacional, há nomes famosos como Henrique "hen1" Teles, Ricardo "boltz" Prass, Gabriel "NEKIZ" Schenato (trio da Luminosity), Alexandre "xand" Zizi, Marcelo "chelo" Cespedes (dupla INTZ) e Leonardo "leo_drunky" Oliveira (Sharks) que poderiam ser cotados. No Brasil, Rodrigo ''biguzera" Bittencourt (paiN), Filipe "pancc" Martins (W7M) eMatheus "Tuurtle" Anhaia talvez sejam os nomes mais fortes.

Apesar de reconhecer o potencial de cada um destes nomes - caso contrário não seriam citados aqui - e que sim, todos merecem grandes chances em suas carreiras, kNg segue sendo uma das principais forças que o Brasil tem no momento dentro do Counter-Strike. Ele é um dos poucos que reúne uma mira incrível, grande experiência, bagagem e, principalmente, duas coisas que a MIBR precisa e que Lucas "lucas" Teles está conseguindo trazer aos poucos: uma voz ativa com grande ânimo e alegria de jogar.

É impossível prever o futuro e, portanto, apontar com certeza absoluta quem é a melhor opção no momento. Mas dentre as possibilidades, kNg parece ser a mais correta.

Dois AWPs é possível?

O "manual do CS" pede que as equipes tenham apenas um AWP, é verdade. Com a entrada de kNg, seriam dois AWPs de ofício na line-up, contando com FalleN. Porém, isso não passa de um jeito padrão e mais seguro de jogar. Principalmente em bombsites e funções opostas, não há mal algum em ter dois AWPs a seu favor em uma partida.

Também devemos nos atentar ao fato de que tanto kNg quanto FalleN são assaults muito bons. Em situações nas quais não é possível ter duas AWPs, qualquer um dos dois daria conta do recado com uma M4 ou AK nas mãos. Além disso, os estilos dos dois jogadores não são exatamente iguais. É possível fazer uma mescla nos momentos em que um deve usar a sniper e o outro a assault. No final das contas, tudo é questão de conversa e adaptação.

E a INTZ, como fica?

Para a INTZ, que ainda não possui o mesmo aporte e caminhada dos jogadores da MIBR, a saída de sua grande estrela será mais sentida, sem dúvidas. Foi assim quando Joao "felps" Vasconcellos deixou o time e será assim com kNg. É inevitável.

Ainda assim, os danos podem ser reduzidos a médio e longo prazo. O time já tem ciência que irá perdê-lo e tem tempo de sobra para conversar sobre o assunto, identificar estilos e funções que ficarão em falta na escalação e fazer uma lista de possíveis nomes. Resumidamente, o tempo que o clube tem até a saída do pro player é o trunfo para resolver a situação o mais rápido possível.

Para os intrépidos, são interessantes nomes experientes ou bons AWPs. Se as duas características fizerem parte do mesmo jogador, é ainda melhor. Dois nomes que seriam boas pedidas para esta vaga são o de Pedro "Maluk3" Campos, que joga na Team oNe desde 2015 e Henrique "hen1" Teles, atualmente reserva da Luminosity Gaming.

No Brasil, Paulo "land1n" Felipe tem se mostrando bem de AWP, além de ter certa bagagem. Caso eles prefiram apostar em novos nomes, times como a DETONA Gaming e a Team Reapers, com Matheus "brutt" Queiroz, são pratos cheios de talentos em potencial.

Futuro próximo

Apesar do hype do quinto player ser real tanto para os jogadores quanto para a torcida, é preciso lembrar que ainda há o torneio mais importante do ano pela frente. O StarLadder Berlin Major 2019 começou nesta quarta-feira (28) para a MIBR, que jogará com seu treinador Wilton "zews" Prado. O time focará 100% nisso para pelo menos renovar seu status de lenda e só depois disso se voltará ao seu novo integrante.

Acredita-se que a estreia de kNg pela MIBR aconteça durante a BLAST Pro Series Moscow 2019, a qual terá lugar entre 14 e 15 de setembro. O campeonato terá equipes fortes como Natus Vincere, Team Vitality e ENCE. Mas ao mesmo tempo, as carrascas Team Liquid e Astralis não estarão por lá. Caso aconteça de fato, é a prova perfeita para kNg estrear com tudo.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
CS:GOMIBRINTZkNg
Mais notícias
CS:GO: F4stzin é o novo jogador da Vivo Keyd
CS:GO

CS:GO: F4stzin é o novo jogador da Vivo Keyd

Jogador estava no banco de reservas da paiN Gaming
Jairo Junior
CS:GO: Sheviii2k anuncia line-up completa da sua equipe, 2K Team
CS:GO

CS:GO: Sheviii2k anuncia line-up completa da sua equipe, 2K Team

Em entrevista ao Versus ele confirmou que será jogador e dono do time
Jairo Junior
CS:GO: Atualização traz novas skins, faca do CS 1.6 e nova Cache oficialmente
CS:GO

CS:GO: Atualização traz novas skins, faca do CS 1.6 e nova Cache oficialmente

A nova coleção de skins é em homenagem aos 20 anos de Counter-Strike
Jairo Junior