CS:GO

CS:GO: Jovem de 16 anos sobe para Latam Pro League e sonha em se profissionalizar

Apesar da pouca idade, "latto" já joga em alto nível
@foxer_jj
Jairo Junior
escreve para o Versus.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A nova geração dos esportes eletrônicos tem se mostrado promissora cada vez mais cedo. Este é o caso de Bruno "latto" Rebelatto - com apenas 16 anos de idade o jogador foi campeão da Liga Diamante, subiu para a Latam Pro League para jogar com os melhores players do Brasil e disputa torneios de alto nível no país com sua equipe de Counter-Strike: Global Offensive, a "Segura o Boné".

Leia mais:


De maneira geral, Bruno aparenta ser um menino como qualquer outro, que frequenta a escola diariamente e adora utilizar seu tempo livre para jogar videogame. A diferença dele para a maioria é a sua habilidade fora da curva com um teclado e um mouse na mão.

Em entrevista exclusiva ao Versus, a promessa conta que já jogou outros FPS, mas se encontrou de fato no CS:GO, o qual começou a jogar há dois anos: "Cheguei a jogar Combat Arms e disputava alguns campeonatos que tinha na semana, mas era só por diversão mesmo".

Durante esse tempo, ele começou a focar na ideia de entrar para o competitivo e também definiu o estilo de jogo ao qual mais se adequou, explicando: "Não tenho exatamente um ídolo, mas gosto muito do jogo do s1mple". Assim como ele, latto tem a AWP e a AK-47 como suas armas preferidas e se identifica mais como um "trader", ou seja, aquele jogador que se responsabiliza por vingar a morte dos entry-fraggers.

Depois de chegar ao level 20 (máximo) na Gamers Club, ele foi disputar também a Liga Diamante, na Faceit. Foi então, com um aproveitamento de 71% em 130 partidas e um K/D de 1.5, ele ficou em primeiro lugar e garantiu sua vaga na LPL, além de R$ 700.

De acordo com latto, esta conquista individual foi importante não só para estar em contato com os melhores, mas também para questões pessoais em casa: "Subir para a LPL é um incentivo a mais e traz mais visibilidade para mim. Mas quando ganhei os R$ 700, meu pai mudou um pouquinho a cabeça e viu que é possível ganhar dinheiro no CS. Antes disso, ele não via futuro no jogo e sempre que eu tentava lhe explicar mais sobre o game ele ficava com pé atrás dizendo que eu nunca tinha ganhado dinheiro".

Com este apoio a mais em seu lar, o caminho de latto para atingir seus objetivos pode ser menos árduo daqui em diante: "Tenho este sonho de me tornar profissional um dia e de seguir carreira de pro player". Mas as ambições do jovem não param por aí: "Acho que como qualquer outro jogador, almejo chegar no topo do CS profissional e conquistar um Major".

Sonhar e aspirar um futuro melhor é preciso, especialmente em casos como o de latto, já que é nisso que ele busca motivação para prosseguir determinado em seu propósito. O caminho até o sucesso é longo, espinhoso e para poucos. Mas nunca impossível.

Fique ligado no site do Versus para conferir outras entrevistas e até mesmo dicas sobre CS:GO, como o vídeo abaixo feito pela jogadora profissional da paiN Gaming, Pamella "pan" Shibuya.



Jairo "Foxer" Junior é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @Foxer_JJ.

Tags Relacionadas
CS:GO
Mais notícias
Mais de 70% do público de esports acompanha apenas um jogo, aponta Newzoo
Mercado

Mais de 70% do público de esports acompanha apenas um jogo, aponta Newzoo

A pesquisa foi feita com jogadores e espectadores de LoL, CS:GO, Dota e mais
Matheus Oliveira
Guia Asia Championships de CS:GO: Times, transmissão, agenda e mais
CS:GO

Guia Asia Championships de CS:GO: Times, transmissão, agenda e mais

Saiba quando a MIBR joga
Helena Nogueira
The Game Awards revela indicados a Melhor Jogo e Melhor Jogador de Esports
CS:GO

The Game Awards revela indicados a Melhor Jogo e Melhor Jogador de Esports

Também é possível escolher o melhor jogo de luta de 2019
Helena Nogueira