CS:GO

CS:GO: INTZ anuncia line-up com Santininha, fly, gabeee, lininhA e ujliana

Novas intrépidas estão na área
@biaacoutinhoo
Beatriz Coutinho
escreve para o Versus.
fly e Santininha agora fazem parte da INTZ | Imagem: Lívia Badin
fly e Santininha agora fazem parte da INTZ | Imagem: Lívia Badin

Nesta sexta-feira (15), a INTZ anunciou uma nova line-up feminina de Counter-Strike: Global Offensive, composta pelas jogadoras Jessica “fly” Pellegrini, Claudia “Santininha” Santini, Juliana “ujliana” Scaglioni, Gabriela “gabee” Velasco e Aline “lininhA” Avancini e pelo técnico Felipe “Guse” Guse.

Leia mais:


Antes de estrear na INTZ, as jogadoras faziam parte da Reboot Gaming, equipe pela qual alcançaram a final da qualificatória sul-americana para o Intel Challenge Katowice.

Apesar de não terem garantido a classificação, o time fez uma ótima campanha, vencendo equipes como Team One Red e Isurus Gaming.

Esta não é a primeira vez que fly e Santininha passam pela INTZ. Em 2015, as jogadoras representavam a equipe intrépida, ao lado de Camila "cAmyy" Natale, Erika "eriika" Babio e Pamella "Pan" Shibuya.

Em entrevista exclusiva ao Versus,Santininha afirmou que o diferencial da equipe é o fator novidade, já que gabee e ujliana são novas no cenário competitivo. "Estamos vindo com tudo. A gente quer impressionar e ter bons resultados". Confira abaixo:



Bia Coutinho é redatora do Versus. Siga-a no Twitter em @biaacoutinhoo.

Tags Relacionadas
CS:GO
Mais notícias
CS:GO: FaZe Clan é convidada para disputar a IEM Beijing 2019
CS:GO

CS:GO: FaZe Clan é convidada para disputar a IEM Beijing 2019

Campeonato já conta com cinco equipes confirmadas
Helena Nogueira
CS:GO: Valve discorda de torneios que pedem exclusividade das equipes
CS:GO

CS:GO: Valve discorda de torneios que pedem exclusividade das equipes

A empresa também falou sobre os direitos de transmissão do Major
Helena Nogueira
Jogadoras denunciam machismo e transfobia no GirlGamer Festival; BBL responde
CS:GO

Jogadoras denunciam machismo e transfobia no GirlGamer Festival; BBL responde

Regras abusivas impediram a participação de mulheres trans e foi exigido uso do PlaysTV
Lucas Hagui