CS:GO

CS:GO: FalleN e TACO apontam possível problema na nova assistência com flashbang

YNk falou sobre o assunto e propôs uma solução simples e eficaz
@foxer_jj
Jairo Junior
escreve para o Versus.
Foto: HLTV/Reprodução
Foto: HLTV/Reprodução

A atualização lançada esta semana no Counter-Strike: Global Offensive, deu o que falar na comunidade do game. O assunto foi muito comentado nas redes sociais, tanto por jogadores casuais quanto por profissionais. Falando especificamente de um ponto, Gabriel "FalleN" Toledo e Epitacio "TACO" de Melo reprovaram a nova possibilidade de conseguir uma assistência utilizando as flashbangs.

Leia mais:


Resumidamente, antes só era possível conseguir uma assistência ao causar 40 ou mais de dano em um adversário que fosse abatido. Com o novo update, os jogadores que cegam um inimigo para o seu companheiro eliminar, agora também ganham assistência pela ajuda e trabalho em conjunto.

Na teoria, a ideia da Valve funcionava bem e parecia justa. Afinal, uma flashbang bem feita para que um amigo consiga uma kill sem problemas, é de fato uma grande ajuda. Tanto quanto causar dano.

Entretanto, a dupla da MIBR chamou atenção para um problema: Saber exatamente quem fez a flash, não é dar uma informação de graça? Pela lógica, o inimigo pode se guiar e identificar que há mais de duas pessoas em um bombsite, saber exatamente com quem está lidando e logo se remeter a possíveis posições e armas que este jogador utiliza e mais.

"(...) Essa ideia quebra o jogo se o inimigo puder identificar facilmente quem o flashou", disse o Verdadeiro.

Compartilhando da opinião do seu companheiro de time, TACO opina: "Eu realmente não gostei da idea da flashbang aparecer como uma assistência no kill feed. Isso é apenas uma informação gratuita que diminui a competitivdade."

Outro profissional de CS:GO que comentou sobre a questão foi Janko "YNk" Paunović , ex-treinador da própria MIBR e atualmente na FaZe Clan. Além de expressar sua desaprovação neste item da atualização, ele procurou oferecer uma solução simples e eficaz:

"Aqui vão algumas pequenas correções que podem ajudar: (...) Mostrar a assistência das flashbangs apenas para o próprio time".

Além desta novidade da assistência com a flash, outras grandes mudanças e debates estiveram neste update. A mudança de preço da AUG e o sistema econômica são dois bons exemplos que geraram diversas discussões e divergências de opinião.

A Valve por sua vez, apesar de começar a ouvir um pouco mais a comunidade e os atletas ultimamente, ainda não tornou esta prática um costume. A empresa prefere trabalhar com estatísticas coletadas e a sua própria maneira de pensar e agir.



Jairo "Foxer" Junior é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @Foxer_JJ.

Tags Relacionadas
CS:GOFalleNTACO
Mais notícias
Tudo sobre o Projeto A, novo FPS da Riot Games
League of Legends

Tudo sobre o Projeto A, novo FPS da Riot Games

Os mundos de CS:GO e Overwatch unidos da melhor forma possível
Matheus Oliveira
CS:GO: Skullz retorna à equipe titular da W7M Gaming
CS:GO

CS:GO: Skullz retorna à equipe titular da W7M Gaming

Jogador que foi emprestado a Luminosity retornou ao time de origem após o fim da line-up brasileira nos Estados Unidos
Matheus Oliveira
CS:GO: Lowkey Esports Brazil anuncia nova equipe com Spydaemon, demo e mais
CS:GO

CS:GO: Lowkey Esports Brazil anuncia nova equipe com Spydaemon, demo e mais

Line-up estava procurando uma nova organização há meses
Matheus Oliveira