CS:GO

CS:GO: Cinco jogadas eternizadas no game em grafites

Tem até brasileiro na lista!
@foxer_jj
Jairo Junior
escreve para o Versus.
Foto: Priscila Ganiko/Reprodução
Foto: Priscila Ganiko/Reprodução

A trajetória do competitivo de Counter-Strike é uma das mais vastas de todo o esporte eletrônico. Diversas lendas passaram pelo game e deixaram seu nome na história. No entanto, em Counter-Strike: Global Offensive houveram atletas que literalmente cravaram sua marca dentro do jogo com homenagens feitas pela Valve. O Versus fez uma pequena viagem ao passado e relembrou cinco destes momentos épicos.

Leia mais:


Olof "olofmeister" Kajbjer e o grafite na Overpass

Olofmeister é uma espécie de especialista na Overpass. Afinal de contas, ele já deixou sua marca no mapa mais de uma vez. Relembraremos o seu destemido defuse sobre chamas. Na ocasião, Olof atuava pela Fnatic e disputava a semifinal do Major da ESL One Cologne 2014 contra a Dignitas. Sua equipe havia vencido o primeiro mapa, mas o segundo estava bem apertado.

Quando o placar marcava o empate de 14 a 14, os dinamarqueses tinham a C4 plantada no bombsite B e se escondiam esperando a tentativa de retomada dos seus oponentes. Em um jogada inteligente, Nicolai "dev1ce" Reedtz - que atualmente joga pela Astralis -, lançou uma granada incendiária em cima da bomba para ninguém desarma-la. Ainda assim, o sueco confiou que conseguiria realizar o feito a tempo, prosseguiu com o desarme e, no último segundo, cumpriu seu objetivo antes de ser eliminado pelo fogo.

Mais tarde, naquela partida, a Fnatic se classificou para a grande final do Major, mas ficou com o vice-campeonato após perder para a Ninjas in Pyjamas. Confira o highlight original clicando aqui ou a edição da Fnatic, abaixo, que mostra o grafite:

- Oleksandr "s1mple" Kostylieve o grafite na Cache

S1mple atualmente joga na Natus Vincere e é considerado o melhor jogador de CS:GO do mundo. No entanto, antes mesmo de receber este título, o ucraniano já mostrava muita habilidade e protagonizava lances memoráveis. Um deles recebeu até mesmo um grafite no bombsite B da Cache, durante a semifinal da ESL One Cologne 2016 entre Team Liquid - equipe de s1mple na época - e Fnatic.

O confronto já estava no segundo mapa e o time da América do Norte levava a melhor. Na 14º rodada, os suecos conseguiram ficar na vantagem numérica de 2 vs 1 e correram para a B2 a fim de plantar a C4. Neste momento, a maioria dos snipers optaria por parar sua mira em busca de uma eliminação para deixar tudo igual no clutch 1 vs 1. No entanto, apesar do nickname, s1mple não gosta de fazer o simples e optou pelo impossível: ele pulou da região de cima com sua AWP e, antes de cair no chão, acertou um no scope no primeiro inimigo. Quando o segundo tentou vingar a morte do companheiro, ele acertou mais uma bala sem mira e concluiu o décimo ponto a favor da TL.

Após este duelo, a Liquid garantiu sua vaga na final do Major. Porém, o título ficou com os brasileiros da SK Gaming, que estavam em grande fase.

1/2
O grafite no jogo. Foto: Valve/Reprodução
O grafite no jogo. Foto: Valve/Reprodução
Assim como coldzera, s1mple também marcou seu grafite na pele, para sempre. Foto: ELeague/Reprodução
Assim como coldzera, s1mple também marcou seu grafite na pele, para sempre. Foto: ELeague/Reprodução

- Mikhail "Dosia" Stolyarov e o grafite na Inferno

Ao contrário das outras jogadas citadas no texto, o grafite de Dosia não teve a ver com belíssimos tiros e nem mesmo com uma rodada vencida para o seu time. No entanto, a inteligência do pro player chamou a atenção dos narradores e também da Valve.

Tudo aconteceu na final do PGL Major Krakow 2017. Immortals e Gambit se enfrentavam na Inferno, que era o terceiro e último mapa para definir os campeões. A equipe do Cazaquistão havia começado de Contra-Terrorista e construía uma larga vantagem sobre seus adversários.

Quando o placar marcava 9 a 1, os brasileiros conseguiram o plant da c4, defenderam bem o bombiste A e já se encaminhavam para a região da areia, onde a explosão da bomba não atinge em cheio e, portanto, eles sairiam vivos. Dosia por sua vez, mesmo desistindo da rodada, previu o pensamento de Lucas "steel" Lopes e Lucas "lucas1" Teles e, mesmo sem vê-los, jogou uma HE justamente no local em que estava a dupla brasileira. Nisso, eles já não tinham mais vida o suficiente para aguentar o dano da c4 que vinha em seguida, e acabaram mortos, sem todo o seu armamento.

Confira a brilhante HE de Dosia e a sua homenagem:

Minh "Gooseman" Le e seu eterno grafite na Dust 2

Desde os primórdios do Counter-Strike 1.6, a maioria dos jogadores já deve ter percebido que na posição "newba" do bombsite A da Dust 2, há um grafite escrito Goose. O que muitos não sabem, é que ele é uma homenagem a Gooseman, criador do nosso amado e aclamado Counter-Strike.

Mihn Le é um programador canadense que idealizou o CS e começou a programá-lo juntamente de Jess Cliffe, como um mod para Half-Life. Eles lançaram o game em 1999 e começaram a atualizá-lo e melhorá-lo cada vez mais, conforme o sucesso do título. Um ano depois a Valve comprou os direitos do jogo e contratou a dupla para trabalhar na empresa.

Apesar de já ter passado por diversas versões e da Dust 2 ter sido remodelada muitas vezes, sua homenagem permanece no mesmo local. Merecido, não é mesmo?

Como é possível ver nas fotos abaixo, o grafite também teve alguns updates até deixar de ser um nome e se transformar em um ganso, que é justamente o que goose significa, em inglês. Acompanhe um pouco da evolução do grafite a seguir:

1/4
O grafite no CS 1.6. Foto: Reprodução
O grafite no CS 1.6. Foto: Reprodução
O grafite no início do CS:GO. Foto: Reprodução
O grafite no início do CS:GO. Foto: Reprodução
O grafite no CS:GO atualmente. Foto: Reprodução
O grafite no CS:GO atualmente. Foto: Reprodução
Foto: WCCFTECH/Reprodução
Foto: WCCFTECH/Reprodução

- Marcelo "coldzera" David e o grafite na Mirage

Não há maneira melhor de terminar bem esta lista do que com um brasileiro. Afinal, quem não se lembra da histórica jogada de coldzera pela Luminosity Gaming, durante o confronto da semifinal do Major MLG Columbus 2016 contra a Team Liquid?

Naquele momento, os norte-americanos emplacavam uma vitória de 15 a 9 e precisavam de apenas mais um ponto para fechar a conta do primeiro mapa da disputa. No entanto, eles não contavam com a genialidade de cold... Com a mira cravada no tapete do bombsite B, ele fez sua primeira vítima em um rush rápido da Liquid e se escondeu. Poucos segundos depois, ele resolveu pular e, do alto mesmo, capitalizou mais duas eliminações com apenas um disparo. Para completar o highlight, ele abateu um quarto adversário, novamente sem mira.

O lance animou tanto a LG, a ponto de levarem aquele jogo para a prorrogação e vencer por 19 a 15. Mais tarde, o Brasil venceu o duelo, seu primeiro Major, e coldzera foi eleito o melhor do mundo pela primeira vez em sua carreira. Veja:

O grafite de coldzera, eternizando a jogada. Foto: Reprodução
O grafite de coldzera, eternizando a jogada. Foto: Reprodução


Jairo "Foxer" Junior é redator do Versus. Siga-o no Twitter em @Foxer_JJ.

Mais notícias
Guia Starseries S8 de CS:GO: Times, transmissão, agenda e mais
CS:GO

Guia Starseries S8 de CS:GO: Times, transmissão, agenda e mais

Saiba quando MIBR, FURIA e Imperial jogam
Matheus Oliveira
Tudo sobre o Projeto A, novo FPS da Riot Games
League of Legends

Tudo sobre o Projeto A, novo FPS da Riot Games

Os mundos de CS:GO e Overwatch unidos da melhor forma possível
Matheus Oliveira
CS:GO: Skullz retorna à equipe titular da W7M Gaming
CS:GO

CS:GO: Skullz retorna à equipe titular da W7M Gaming

Jogador que foi emprestado a Luminosity retornou ao time de origem após o fim da line-up brasileira nos Estados Unidos
Matheus Oliveira