CS:GO

CS:GO: Fox é suspenso da Giants por incentivar violência contra mulher em entrevista

Jogador pediu desculpas em vídeo após o ocorrido
@Foxer_JJ
Escrito por
Jairo Junior

Foto: HLTV/Reprodução
Foto: HLTV/Reprodução

Ricardo "fox" Pacheco está suspenso da equipe Vodafone Giants de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) por um mês. A atitude da organização veio após o jogador incentivar violência contra a mulher em um comentário proferido durante entrevista.

Leia mais:

O caso ocorreu depois da Giants vencer a Springs pela Liga Portuguesa de CS:GO, neste final de semana. Após o duelo o jogador foi ao vivo conceder uma entrevista e reclamou das atitudes de João "KILLDREAM" Ferreira e sua namorada. Neste momento ele afirma que "daria dois tapas" se fosse sua mulher "fazendo aqueles tipos de gestos".

De acordo com comunicado emitido pelo clube, a diretoria analisou o vídeo da entrevista e confirmou os comentários machistas do pro player. No entanto, ao aplicar a punição, eles também levaram em consideração "seus mais de vinte anos de carreira profissional sem mancha".

Veja o comunicado completo abaixo:

"Depois de revisar a entrevista concedida pelo nosso jogador Ricardo Pacheco 'FOX' e verificar que no conteúdo do mesmo Ricardo proferiu comentários machistas, além de levar em conta seus mais de vinte anos de carreira profissional sem mancha, a Vodafone Giants considerou o comportamento do jogador muito grave e aplicará imediatamente a suspensão do emprego e salário por um período de um mês. Ricardo mostrou seu mais sincero arrependimento diante de todos seus companheiros e principalmente companheiras de trabalho."

Nos comentários do Twitter da Giants a sanção dividiu opiniões. Alguns fãs aplaudiram a pena aplicada, enquanto outros acham que ele deveria ter sido expulso da equipe.

Já nas redes sociais de fox, o atleta reconheceu o erro e pediu desculpas pelo ocorrido. Segundo ele, a intenção não era incitar nenhum tipo de violência, mas ainda assim compreendeu que este tipo de comentário "simplesmente não se faz" e aceitou a punição.

Como um reflexo da sociedade, este tipo de conduta tem sido comum nos esportes eletrônicos. O próprio Brasil é um exemplo, já que nos últimos dias o cenário está presenciando o caso do streamer Pedro "Lep" Marcari e da jogadora da INTZ Júlia "Mayumi" Nakamura. Durante uma de suas transmissões, o ex-jogador fez comentários inapropriados tendo a atleta como alvo, gerando até mesmo um comunicado oficial da INTZ repudiando as ações do streamer.

Em 8 de março de 2019 - Dia Internacional da Mulher - o Versus lançou a campanha #MINASNOCONTROLE que busca acabar com este tipo de comportamento e tornar o mundo gamer um ambiente sadio para mulheres. Hoje, quase um ano depois, a campanha ainda se faz mais do que necessária.

Siga o Versus nas redes sociais para mais notícias - Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tags Relacionadas
CS:GO
Mais notícias
CS:GO: Gaules fará último torneio sul-americano com vaga para o Major Rio 2020
CS:GO

CS:GO: Gaules fará último torneio sul-americano com vaga para o Major Rio 2020

Mais detalhes serão revelados em breve
Beatriz Coutinho
CS:GO: BOOM é campeã da Gamers Club Masters V
CS:GO

CS:GO: BOOM é campeã da Gamers Club Masters V

Equipe tropeçou no começo do torneio, mas garantiu o título
Beatriz Coutinho
CS:GO: S1mple é banido da Twitch e faz referência a caso de Dr Disrespect
CS:GO

CS:GO: S1mple é banido da Twitch e faz referência a caso de Dr Disrespect

O pro player não foi notificado do motivo que levou à punição da plataforma
Matheus Oliveira